A importância das aulas de campo como estratégia de ensino-aprendizagem/ The importance of field classes as a teaching-learning strategy

Gileno Santos Moreira, Roseane Neves Marques

Abstract


Este trabalho tem como foco uma revisão de literatura, buscando elucidar a importância das aulas de campo para aprimorar os conhecimentos dos educandos em diferentes processos de formação, aproximando os mesmos de forma concreta do que só é visto de maneira abstrata em: aulas teóricas, livros didáticos e mídias sociais, e dessa forma oportunizando a descoberta de outros ambientes. Consistindo em um contato direto com o objeto em estudo, incluindo diversas atividades, exemplos: observações, registros de imagens, gravações de vídeos, de áudios, interação entre o grupo e a interdisciplinaridade. Em uma aula de campo pode se abordar uma diversidade de conteúdos que poderão estar relacionados com várias outras áreas de conhecimento: geografia, biologia, história, dentre outras. O objetivo principal é abordar a grande relevância que o professor exerce realizando esse feedback entre aulas teóricas e aulas vivenciadas,  esse tipo de metodologia é bastante utilizada na atualidade,  favorecendo a consolidação dos conhecimentos; pois o processo de ensino -aprendizagem vai muito além de um aula teórica. Sendo este um processo instrutivo e educativo corroborando na formação do educando, não em parte, mas por completo. Diante disso a aula fora do ambiente escolar vai aguçar a curiosidade dos alunos, contribuindo a ter um olhar muito mais crítico-reflexivo, criando estratégias para a resolução de problemas que se apresentar em seu cotidiano, isso só será possível se o cidadão for formado mediante a um processo dinâmico e lógico que facilite o seu entendimento do mundo impalpável. Portanto, a formação vivenciada busca colocar em prática os saberes adquiridos teoricamente ao longo dos anos. Tornando evidente que o investimento por parte dos docentes em atividades com metodologias que visem atentar para o desejo de descoberta dos alunos e suas perspectivas facilitará a construção de conceitos que possivelmente estes levarão por toda a sua vida.


Keywords


Ensino, Pesquisa, Vivências.

References


CITON, Romilda Castelar et al. Aula de campo como espaço de construção do saber geográfico. REVISTA ELETRÔNICA PRO-DOCÊNCIA/UEL. Edição Nº. 5, Vol. 1, jul-dez. 2013. ISSN2318-0013- DISPONÍVEL EM: http://www.uel.br/revistas/prodocenciafope.

FURLAN, Sueli Ângelo. Técnicas de Biogeografia. IN: Praticando a geografia: técnicas de campo e laboratório em geografia e análise ambiental. São Paulo: Oficina de Textos, 2009.p.99-130.

HENCKLEIN, Fabiana Aparecia. Aulas de campo: uma estratégia de ensino necessária? Atas do IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – IX ENPEC Águas de Lindóia, SP – 10 a 14 de Novembro de 2013. p.1-8.

MARTINEZ, Adilson; LEME, Ricardo Carvalho. O trabalho de campo como metodologia de ensino de geografia o estudo de caso da Vila Malvina – Guaíra/PR. 2007. p.1-27. Disponível em: http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/producoes_pde/artigo_adilson_martinez.pdf. Acesso em 31de outubro.

SILVA, André Felipe da; OLIVEIRA JÚNIOR, Rogério José de. Aula de campo como prática de ensino –aprendizagem: sua importância para o ensino da geografia. XVIII Encontro Nacional de Geógrafos. 2016. ISSN 978-85-99907-07-8. São Luiz Maranhão. p. 1-10.

SILVA, Marcelo Escabelo da; CAMPUS, Carlos Roberto Pires. Aulas de campo para alfabetização científica: práticas pedagógicas escolares. 284p. (Série pesquisa em educação em ciências e matemática ; 6.ed) ISBN 978-85-8263-092-1.

MOREIRA, Walter. Revisão de Literatura e Desenvolvimento Científico: conceitos e estratégias para confecção. Janus, Lorena, ano 1, nº 1, 2º semestre de 2004, p.1-12.

ZORATTO, Fabiana Martins Martin; HORNES, Karin Linete. Aula de campo como instrumento didático-pedagógico para o ensino de geografia. IN: os desafios da escola pública paranaense na perspectiva do professor. PDE. Artigos. Vol.1, 2014, p.1-19. ISBN 978-85-8015-080-3.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.29366

Refbacks

  • There are currently no refbacks.