O desgaste mental docente no ensino superior público e a relação com a subjetividade / The mental attrition of teachers in public higher education and the relationship with subjectivity

Ana Cláudia Gastaldello Alves, Ana Cláudia dos Santos

Abstract


A origem da pesquisa se deu a partir de um trabalho de conclusão de curso do curso de Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, que procurou investigar os indicadores de saúde mental do trabalho docente do ensino superior e sua relação com a subjetividade. Tratou-se de um estudo quantitativo e qualitativo realizado em um campus do interior do estado de Mato Grosso do Sul, visto que a expansão das universidades para localidades afastadas dos grandes centros cresceu a partir de 2003 por ocasião da Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI). A perspectiva teórica embasa-se na Psicologia Histórico-Cultural. A coleta de dados ocorreu por meio de um questionário on-line e, posteriormente por uma entrevista semiestruturada. Como resultado, participaram da pesquisa quantitativa 15 (58%) docentes e destes, seis (40%) foram entrevistados. Dos participantes 10 eram homens e cinco mulheres, dentro da faixa etária de 30 a 40 anos, e 70% doutores. Afirmaram por meio do formulário que as horas semanais de trabalho excedem 40 horas para 80% dos docentes, trabalham em finais de semana, feriados e no período noturno e, declararam dormir menos de oito horas por noite. Estes resultados apontam o desgaste mental presente no processo de trabalho. Mesmo assim, há sentimentos contraditórios de satisfação com o trabalho por acreditarem que possibilitam influências positivas e feitos importantes junto aos acadêmicos. Neste sentido, é possível constatar alguns elementos conflitivos no levantamento de dados ligados ao ideal do que é o trabalho e de como se dá seu processo real. Partindo das informações gerais da coleta de dados foi possível concluir que o desgaste mental dentro do corpo docente existe das formas mais amplas possíveis dentro, principalmente, dos trabalhos em que exigiam processos burocráticos e relações intersubjetivas entre os próprios docentes.


Keywords


Trabalho Docente, Ensino Superior Público, Subjetividade, Desgaste Mental.

References


AGUIAR, W. M. J.; OZELLA, S. Núcleos de significação como instrumento para a apreensão da constituição dos sentidos. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 26, n. 2, p. 222-245, jun. 2006. Disponível em< https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-98932006000200006&script=sci_abstract&tlng=pt > Acesso em 10 de fev. 2021.

DELARI JUNIOR, A. Vigotski: consciência, linguagem e subjetividade. Alínea: Campinas, p.238, 2013.

MARX, K. O Capital: Crítica da economia política: Livro I: o processo de produção do capital. Boitempo: São Paulo, 2015, p.894.

MOLON, S. I. Subjetividade e constituição do sujeito em Vygostky. Editora Vozes, Petrópolis, 2003.

MOLON, S. I. Notas sobre constituição do sujeito, subjetividade e linguagem. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 16, n. 4, p. 613-622, out./dez. 2011. Disponível em Acessado em 10 de fev. 2021.

PAPARELLI, R. Desgaste mental do professor da rede pública de ensino: Trabalho sem sentido sob a política de regularização de fluxo escolar. Tese de doutorado. Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, 2009, p. 1-176. Disponível em Acesso em: 26 de jun. 2019.

RIBEIRO, C. V. S.; LEDA, D., B., O trabalho docente no enfrentamento do gerencialismo nas universidades federais brasileiras: repercussões na subjetividade. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.32, n.04, p. 97-117, out-dez, 2016. Disponível em Acesso em: 26 de jun. 2019.

SELIGMANN-SILVA, E. Trabalho e desgaste mental: o direito de ser dono de si mesmo., ed 1. Cortez: São Paulo, 2011.

TOASSA, G. Emoções e vivências em Vigotski: investigação para uma perspectiva histórico-cultural. Tese de doutorado. Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo,p.348,2009.Disponívelem Acesso em: 26 de jun 2019.

VIEIRA, G. S.; DUAILIBE, N. N.; MAGELA, L. C.; TEODORO, M.; OLIVEIRA, P. H.; FERREIRA, V. J.; CORTIZO, V. M.; LIMA, I. Trabalho docente no ensino remoto de emergência: Mudanças e desafios para o curso de Direito Unievangélica Campus Ceres – Go. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.7, n.3, p. 28742-28751 mar 2021. Disponíveem Acesso em 19 abr 2021.

VIGOTSKI, L. S. Pensamento e linguagem., ed. 3. Martins Fontes: São Paulo, 2005.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.29350

Refbacks

  • There are currently no refbacks.