Voleibol contribuindo para o desenvolvimento social e físico de crianças e adolescentes residentes em Lavras-MG / Projeto VivaVôlei / Volleyball contributing to the social and physical development of children and adolescents living in Lavras-MG / Projeto VivaVôlei

Amanda Siqueira de Castro, Tamires Helena da Silva, Nathália Aparecida dos Santos, Joice Benedita Silva, Marcelo Castro Teixeira

Abstract


O Voleibol talvez seja o esporte com maior potencial para o desenvolvimento da sociabilidade e espírito coletivo em seus praticantes, permitindo a interação entre pessoas de diferentes faixas etárias. Os movimentos neste desporto têm que ser rápidos e precisos, beneficiando o desenvolvimento de ações motoras. Por meio da prática de Voleibol, encontram-se benefícios para as crianças e adolescentes como socialização em grupo, obediência às regras, cooperação, disciplina, respeito e autocontrole. O controle motor possibilita à criança experiências concretas, que servirão como base para a construção de noções básicas para o seu desenvolvimento intelectual. O objetivo do presente projeto de extensão é possibilitar o desenvolvimento de habilidades sociais, coordenativas, psicológicas e técnicas da modalidade para crianças e adolescentes praticantes de Voleibol residentes em Lavras/MG. O VivaVôlei teve início em 1999, sendo idealizado pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). As atividades do projeto são desenvolvidas com aproximadamente 50 alunos de 11 a 16 anos, divididos em 2 turmas de acordo com a faixa etária, duas a três vezes por semana no Departamento de Educação Física (DEF) da Universidade Federal de Lavras (UFLA). São utilizadas redes, bolas, cones, bambolês e todos os materiais necessários para introduzir de maneira lúdica a modalidade. O presente projeto trabalha com a metodologia do “Mini Vôlei”, um método de iniciação simplificado, com adequação do tamanho da quadra, do peso da bola, altura da rede e regras simplificadas para o entendimento dos alunos. Nos anos de vigência no DEF, o projeto apresentou, de forma gradativa, um avanço no comportamento, nas relações sociais dos alunos e nos domínios motores. Contudo, estes vêm mostrando vasto interesse e felicidade em frequentar um local onde existe a relação saudável entre professor/atleta e atletas entre si. Foi possível observar que os participantes do projeto têm apresentado progresso na coordenação motora, aumento da flexibilidade e fortalecimento muscular. Sabe-se que o esporte tem um “poder” social com crianças e adolescentes, buscando ajudar na inserção social, no afastamento da criminalidade e no originar de novas oportunidades. Em virtude do que foi mencionado, o esporte possui um papel fundamental na vida de seus participantes, fato esse que vem se cumprindo no Projeto VivaVôlei – Núcleo Marcelle/UFLA.


Keywords


Voleibol, Esporte educacional, VivaVôlei.

References


BENETTI, G.; SCHNEIDER, P.; MEYER, F. Os benefícios do esporte e a importância da treinabilidade da força muscular de pré-púberes atletas de Voleibol. Revista Brasileira de Cineantropometria e desempenho Humano, v. 7, n. 2, p. 87/93, 2005.

CANFIELD, J. T.; REIS, C. Aprendizagem motora no voleibol. Santa Maria, 1998.

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE Voleibol. Revista Voleibol técnico. Rio de Janeiro: CBV, 1995.

FLORES, L. O esporte é a ferramenta de inserção social mais eficaz, pois o resultado é imediato e as transformações são surpreendentes. 2020. Disponível em: https://citacoes.in/citacoes/1994583-leandro-flores-o-esporte-e-a-ferramenta-de-insercao-social-mais-e/. Acesso em: 22 mar. 2021.

GARCIA, M. B; ASSUNÇÃO, L. S. A Prática Esportiva do Voleibol e suas Possíveis Mudanças de Comportamento em Alunos do Ensino Médio. Cepe IV Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão da UEG, Porangatu, p. 1-5, [s/d].2017

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GOTSCH, W. Minivoleibol. Editora Stadium S. R. L., 1991

JUNIOR, A. B. G; CAPUTO, G. A. A INCLUSÃO SOCIAL E O ESPORTE NA INFÂNCIA: Um estudo de caso no Centro Municipal de Educação Integrada de Penápolis - SP. 2014. 61 f. Monografia- Curso de Educação Física, Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium, Penápolis, 2014.

LAZZARI, A; THOMASSIM, L. E. C; STIGGER, M. P. A socialização de crianças e adolescentes no contexto de um projeto social de tênis. Caderno de Educação Física, Marechal Cândido Rondon, v.9, n.16, p.51-64, 1.sem. 2010.

LONGO, R. A. et al. A PERMANÊNCIA DE CRIANÇAS E JOVENS NOS ESPORTES: OLHARES PARA INICIAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO ESPORTIVA. Ponto de Vista, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 121-132,

MACIEL, R. N. MINI-Voleibol COMO ESTRATÉGIA DE ENSINO DO Voleibol. Perspectivas Online, [S.I], v. 5, n. 17, p. 149-154, fev. 2011.

MACEDO, S. B. de R.; DA SILVA, V. F. Aprendizagem em voleibol: uma análise comparativa das estratégias metodológicas tradicionais e mini voleibol, em escolares. Anais do III Encontro Fluminense de Educação Física Escolar, Niterói, 1999.

MORALES, A. P.; AZEVEDO, M. M. A.; MACIEL, R. N.; BARCELOS, J. L.; ARÊAS NETO, N. T.; SILVA, V. F.. Eficácia do processamento mental em jogadores de Voleibol com níveis metacognitivos diferenciados. Revista da Educação Física. , v.20, p.43 - 50, 2009.

MOURA, G. A. D; SOUSA, E. C. D. AS PRÁTICAS LÚDICAS NAS AULAS DE INICIAÇÃO AO Voleibol. Uni-Rn, Natal, v. 16, n. 17, p. 289-302, jan/dez. 2017.

OLIVEIRA, J. C. B. D; FILHO, J. N. D. S; ELICKER, E. Esporte: um meio de socializar e educar crianças. 2014. Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2021

PAES, R. R. et al. Pedagogia do esporte e iniciação esportiva infantil: as inter-relações entre dirigente, família e técnico. In: MACHADO, A. A. (Org.). Especialização esportiva precoce: perspectivas atuais da psicologia do esporte. Jundiaí: Fontoura, 2008. p. 49-66.

PAIM, M. C. C.; FERREIRA, E. F. Fatores motivacionais dos adolescentes para a prática de capoeira na escola. Motriz, Rio Claro, v. 10, n. 10, p. 159-66, 2004.

PLATONOV, V. N. Tratado Geral do Treinamento Desportivo. São Paulo: Phorte, 2008

RAMOS, A. M.; NEVES, R. L. R. A iniciação esportiva e a especialização precoce à luz da teoria da complexidade – notas introdutórias. Revista Pensar a Prática, v. 11, n. 1, p. 1-8, jan/jul., 2008.

RIPKA, W. L.; MASCARENHAS, L. P. G.; HRECZUCK, D. V.; LUZ, T. G. R.; AFONSO, C. A. Estudo comparativo da performance motora entre crianças praticantes e não-praticantes de minivoleibol. Fitness e Performance Journal, v. 8, n. 6, p. 412-416, nov/dez 2009.

SAMULSKI, D. M. Psicologia do esporte.1ed. Barueri: Manole, 2002

SANCHES, W. R. MINIVOLEIBOL UMA ESTRATÉGIA PARA INICIAÇÃO NO VOLEIBOL: MÉTODOS TÉCNICOS E PRÁTICOS. Monografia- Especialista em Educação: Métodos e Técnicas de Ensino - Polo UAB do Município de Goioerê, Modalidade de Ensino a Distância, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR – Campus Medianeira.p.40, 2014

SILVA, A. G. D. Concepção de lúdico dos professores de Educação Física Infantil. 2011. 61 f. Trabalho de conclusão de curso (Monografia) - Educação Física. Universidade Estadual de Londrina. 2011. 61 folhas.

SILVA, J. L. P; PONTES, J. L. D. M. A Importância do esporte para o desenvolvimento social: Uma análise do incentivo de programas federais. Anais VI Jornada Internacional de Políticas Públicas. 2013.

SILVA, M. R. R; VESPASIANO, Bruno de Souza. O VÔLEI COMO ELEMENTO DE SOCIALIZAÇÃO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA. In: XII SIMPÓSIO DE CIÊNCIAS APLICADAS DA FAIT. Itapeva: 2015. p. 1-5.

SILVEIRA, D. T; CÓRDOVA, F. P. A pesquisa científica- UNIDADE 2. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. p. 33-44, 2009. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/213838/000728731.pdf?sequence=1. Acesso: 26 mar. 2021.

SOARES, G. N. et al. Avaliação do desenvolvimento motor de escolares praticantes e não praticantes de voleibol. Gedam, [S.I], v. 1, n. 2, p. 27-31, 30 set. 2019.

VARGAS, L. S. Esporte, interação e inclusão social: um estudo etnográfico do" Projeto Esporte Clube Cidadão". 2007.

VIANNA, J. A; LOVISOLO, H. R. Projetos de inclusão social através do esporte: notas sobre a avaliação. Movimento, v. 15, n. 3, p. 145-162, 2009.

Voleibol, Confederação Brasileira de. Descrição do Projeto VivaVôlei. Disponível em: https://cbv.com.br/vivaVolei/o-programa/descricao-do-programa. Acesso em: 12 ago. 2020.

WASSER, J. G. et al. Volleyball-related injuries in adolescent female players: an initial report. The Physician And Sportsmedicine, [S.L.], p. 1-8, 30 set. 2020. Informa UK Limited. http://dx.doi.org/10.1080/00913847.2020.1826284.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.29336

Refbacks

  • There are currently no refbacks.