Qualidade de plantas medicinais comercializadas em estabelecimentos de produtos naturais na cidade de Toledo/PR / Quality of medicinal plants in natural products stores in Toledo/PR city

Natielly Jaine Hoffmann, Mariana Dalmagro, Inara Staub Prochnau, Jaqueline Hoscheid

Abstract


O uso da fitoterapia tem se tornado uma prática crescente em diversos países, inclusive no Brasil. Os fitoterápicos são produtos que envolvem plantas medicinais e são encontrados de diversas formas, como chás preparados a partir de plantas frescas ou secas, ou através de formas mais elaboradas como gotas, cápsulas e elixires. Considerando a necessidade de conhecer as características das plantas medicinais disponibilizadas no comércio de produtos naturais, o trabalho teve como objetivo verificar a qualidade de cinco plantas medicinais vendidas em estabelecimentos de produtos naturais no município de Toledo. Para alcançar os resultados do problema de pesquisa, buscou-se analisar a qualidade das seguintes plantas medicinais: boldo (Plectranthus barbatus Andr.), erva cidreira (Lippia alba (Mill.) N. E. Br.), hortelã (Mentha spp.), macela (Achyrocline satureioides (Lam.) DC.) e tansagem (Plantago major L.), as quais foram escolhidas com base em um estudo anterior. Para o controle dos produtos adquiridos foram avaliadas as características macroscópicas e microscópicas, análise de materiais estranhos, determinação de umidade, teor de cinzas, e identificação da presença de metabólitos secundários: taninos, saponinas, flavonoides e alcaloides. Com relação à macela, foi possível observar que o material vegetal comercializado no estabelecimento C tratava-se de cavalinha (Equisetum sp.) sendo assim, dispensada de forma incorreta. Entre as amostras analisadas foram encontradas variações de 1,0 a 41,4% (m/m) para materiais estranhos e detectados apenas flavonoides em todos os produtos. Os resultados laboratoriais não foram satisfatórios, pois todas as amostras reprovaram em ao menos um dos requisitos avaliados no controle de qualidade. Demonstra-se assim a necessidade de aumentar a vigilância quanto ao comércio de produtos naturais.


Keywords


fitoterápicos, controle de qualidade, boldo, erva cidreira, hortelã, macela, tansagem.

References


Araújo, A.A.S.; Mercuri, L.P.; Seixas, S.R.S.; Storpirtis, S.; Matos, J.R. Determinação dos teores de umidade e cinzas de amostras comerciais de guaraná utilizando métodos convencionais e análise térmica. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas. v. 42, n. 2, p. 269-277, 2006.

Barata, L.E.S.; Alencar, A.A.J.; Tascone, M.; Tamashiro, J. Plantas Medicinais Brasileiras. I. Achyrocline satureioides (Lam.) DC. (Macela). Revista Fitos. v. 4, n. 1, p. 120-125, 2009.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Farmacopeia Brasileira. 6 ed. Brasília: Anvisa. 2019. https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/farmacopeia/farmacopeia-brasileira

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Formulário de Fitoterápicos da Farmacopéia Brasileira. 2 ed. Brasília: Anvisa. 2021. https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/farmacopeia/formulario-fitoterapico/arquivos/2021-fffb2-final-c-capa2.pdf

Brum, T.F.; Zadra, M.; Froeder, A.L.F.; Boligon, A.A.; Frohlich, J.K.; Athayde, M.L. Análise fitoquímica preliminar das folhas de Vitex Megapotamica (Sprengel) Moldenke. Saúde (Santa Maria), Ahead of Print. v. 7, n. 2, p. 57¬62, 2011.

Colalto, C. What phytotherapy needs: Evidence‐based guidelines for better clinical practice. Phytotherapy Research. v. 32, p. 413–425, 2018.

Cunha, A.P.; Silva, A.P.; Roque, O.R. Plantas e produtos vegetais em fitorerapia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. p. 701, 2003.

Dickel, M.L.; Tarifas, S.M.K.; Ritter, M.R. Plants popularly used for loosing weight purposes in Porto Alegre, South Brazil. Journal of Ethnopharmacology. v. 109, p. 60-71, 2007.

Garbin, L.; Tiuman, T.S.; Kruger, R.L. Avaliação da Qualidade de Plantas Medicinais Distribuídas por uma Unidade de Saúde de um Município do Interior do Paraná. Revista Ciências Exatas e Naturais. v. 15, n. 1, p. 77-93, 2013.

Gasparin, P.P; Alves, N.C.C.; Christ, D.; Coelho, S.R.M. Qualidade de folhas e rendimento de óleo essencial em hortelã pimenta (MenthaxPiperita L.) submetida ao processo de secagem em secador de leito fixo. Revista Brasileira de Plantas Medicinais. v. 16, n. 2, p. 337-344, 2014.

Goyal, A.K.; Middha, S.K.; Sen, A. Evaluation of the DPPH radical scavenging activity, total phenols and antioxidant activities in Indian wild Bambusa vulgaris “Vittata” methanolic leaf extract. Jundishapur Journal of Natural Pharmaceutical Products. v. 1, n. 1, p. 34-39, 2010.

Lima, I.E.O.; Nascimento, L.A.M.; Silva, M.S. Comercialização de Plantas Medicinais no Município de Arapiraca-AL. Revista Brasileira de Plantas Medicinais. v. 8, n. 2, p. 462-472, 2016.

Lira, E.R.S; Sousa L.A.G.; Lins, S.R.O. Levantamento sobre plantas medicinais utilizadas em distúrbios do Sistema digestive no município de Bezerros- PE. Brazilian Journal of Development. v. 6, n. 12, p. 95818-95829, 2021.

List, P.H.; Sschmidt, P.C. Phytopharmaceutical Technology. Boca Ratón: CRC. p. 15, 1989.

Lucca, P.S.R.; Eckert, R.G.; Smanhotto, V.; Kuhn, L.M.; Minanti, L.R. Avaliação farmacognóstica e microbiológica da droga vegetal camomila (Chamomilla recutita L.) comercializada como alimento em Cascavel-Paraná. Revista Brasileira de Plantas Medicinais. v. 12, n. 2, p. 153-156, 2010.

Mckay, D.L. e Blumberg, J.B. A review of the bioactivity and potential health benefits of peppermint tea (Mentha piperita L.). Phytotherapy Research. v. 20, p. 619 633, 2006.

Mendes, B.G.; Machado, M.J.; Falkenberg M. Triagem de glicolipídios em plantas medicinais. Revista Brasileira de Farmacognosia. v. 16, p. 568-575, 2006.

O'Brien, P.; Carrasco-Pozo, C.; Speisky, H. Boldine and its antioxidant or health-promoting properties. Chemico Biological Interactions. v. 159, p. 1-17, 2006.

Ruppelt, B.M.; Kozera C.; Zonetti, P.C.; Paulert, R.; Stefanello, S. Plantas Medicinais: utilizadas na região Oeste do Paraná. Curitiba: UFPR, 2015. p. 126, 2015. https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/63948/Plantas_Medicinais_utilizadas_na_Regiao_Oeste_do_Parana.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Santos, R.L.; Guimarães, G.P.; Nobre, M.S.C.; Portela A.S. Análise sobre a fitoterapia como prática integrativa no Sistema Único de Saúde. Revista Brasileira de Plantas Medicinais. v. 13, n. 4, p. 486-49, 2011.

Santos, E.S; Hoscheid, J.; da Mata, P.T.G. Antibacterial activity of crude ethanolic and fractionated extracts of Punica granatum Linn. fruit peels. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada. v. 36, n. 2, p. 219-225, 2015.

Scavroni, J.; Vasconcellos, M.C.; Valmorbida, J.; Ferri, A.F.; Marques, M.O.M.; Ono, E.O.; Rodrigues, J.D. Rendimento e composição química do óleo essencial de Mentha piperita L. submetida a aplicações de giberelina e citocinina. Revista Brasileira de Plantas Medicinais. v. 8, n. 4, p. 40-43, 2006.

Schwanz, M. Desenvolvimento e validação de método analítico para quantificação da boldina em Peumus boldus Mol. (Monimiaceae) e avaliação preliminar de sua estabilidade. Programa de Pós Graduação em Ciências Farmacêuticas, Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2006. https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/7683

Sharapin, N. Fundamentos de tecnologia de produtos fitoterápicos. Santafé de Bogotá: Cyted, p. 284, 2000.

Silva, R.E.; Machado, R.; Ritter, M.R. Espécies de “Macela” utilizadas como medicinais no Rio Grande do Sul. Pesquisas Botânica. v. 58, p. 395-406, 2007.

Souri, E.; Amin G.; Farsam H.; Barazandeh Tehrani M. Screening of antioxidant activity and phenolic content of 24 medicinal plant extracts. Daru-Journal of Faculty of Pharmacy. v. 16, n. 2, p. 83-87, 2007.

Sousa, M.S.; Silva, M.C.C.; Silva, R.A.O.; Araújo, I.M.S.; Filho, F.C.S.; Santos, M.R.M.C. Prospecção tecnológica: aplicações fitoterápicas do boldo. Simpósio de Profissionais da Unicamp. v. 1, n. 1, p. 592-603, 2013. https://www.simtec.gr.unicamp.br

Souza-Moreira, T.M.; Salgado, H.R.N.; Pietro, R.C.L.R. O Brasil no contexto de controle de qualidade de plantas medicinais. Revista Brasileira de Farmacognosia. v. 20, n. 3, v. 435-440, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.29320

Refbacks

  • There are currently no refbacks.