Equoterapia: do âmbito escolar ao tratamento da depressão e esquizofrenia, um relato de experiência / Equine-Assisted Therapy: from the school context to the treatment of depression and schizophrenia, an experience report

André Luiz de Melo, Andréa Maria de Melo, Severina Maria dos Santos, Teresa Paula Dias Figueiras, Rui Manuel Nunes Corredeira, Nuno José Corte-Real Correia Alves

Abstract


A significativa expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica trouxe mais que a criação e multiplicação de Institutos Federais por todo o Brasil com isso, perceberam-se reais possibilidades de quebra de paradigmas no referido âmbito educacional. Nesse contexto, foi implantado o primeiro centro de equoterapia da Rede Federal no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano-Campus Ceres, onde este estudo foi desenvolvido com o objetivo de analisar possíveis contribuições do método equoterápico para pessoas diagnosticadas com esquizofrenia e/ou com histórico de depressão. Em parceria com a Prefeitura Municipal de Ceres-Goiás, a equipe de atendimento foi composta por psicólogo, pedagogo, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, veterinário e educador físico a se revezarem nos atendimentos com duração média de 30 minutos. No início e ao final de quatro sessões foi aplicado um questionário embasado na escala Likert com os resultados discutidos junto à análise observacional dos terapeutas e o feedback dos participantes. A composição da amostra envolveu 11 participantes de ambos os sexos com idade média de 44,81 anos (±11,49). Verificou-se sintonia entre as respostas dos questionários e a análise observacional dos terapeutas, ficando evidenciados ganhos relativos à socialização, autoestima e principalmente afetos positivos, ao que se conclui que a equoterapia pode contribuir a nível do bem-estar e influenciar positivamente no tratamento de pessoas com esquizofrenia e depressão.


Keywords


Equoterapia, Depressão, Esquizofrenia, Bem-Estar.

References


ANDE-BRASIL. Associação Nacional de Equoterapia. web page, 2020. Disponível em: www.equoterapia.org.br.

ANJOS, Isa Regina Santos dos. Programa TEC NEP: avaliação de uma proposta de educação profissional inclusiva. 2006.

BORIONI, Nicoletta et al. Effect of equestrian therapy and onotherapy in physical and psycho-social performances of adults with intellectual disability: a preliminary study of evaluation tools based on the ICF classification. Disability and rehabilitation, 34, n. 4, p. 279-287, 2012.

BOSHOFF, Christa; GROBLER, Herman; NIENABER, Alida. The evaluation of an equine-assisted therapy programme with a group of boys in a youth care facility. Journal of Psychology in Africa, 25, n. 1, p. 86-90, 2015.

BURTON, L Elisabeth; QEADAN, Fares; BURGE, Mark R. Efficacy of equine-assisted psychotherapy in veterans with posttraumatic stress disorder. Journal of integrative medicine, 17, n. 1, p. 14-19, 2019.

CAOBIANCO, Juliana Dalva Rodrigues et al. Efeitos da equoterapia na qualidade de vida de adolescente com TDAH. Multitemas, p. 195-216, 2019.

CERINO, S. et al. Equine-Assisted Intervention in a child diagnosed with autism spectrum disorder: a case report. Riv Psichiatr, 51, n. 6, p. 270-274, Nov-Dec 2016.

COIMBRA, Shirlene Aparecida Lopes. A influência da equoterapia no equilíbrio estático e dinâmico: apresentação de caso clínico de encefalopatia não progressiva crônica do tipo diparético espástico. Fisioterapia Brasil, 7, n. 5, p. 391-395, 2006.

CORREDEIRA, Rui; BASTOS, Tânia. Manual de boas práticas em atividade física na doença mental grave. Porto - PT: Editora FADEUP, 2019.

DA SILVA, Adeilson Róger et al. Saúde ainda mais perto de você: uma iniciativa de educação em saúde. Brazilian Journal of Development, 7, n. 4, p. 33569-33588, 2021.

DEBUSE, D.; GIBB, C.; CHANDLER, C. Effects of hippotherapy on people with cerebral palsy from the users' perspective: a qualitative study. Physiother Theory Pract, 25, n. 3, p. 174-192, Apr 2009.

DUARTE, Luana Perdiz et al. Revisão bibliográfica dos benefícios que Equoterapia proporciona a pacientes com Transtorno do Espectro Autista. Brazilian Journal of Health Review, 2, n. 4, p. 2466-2477, 2019.

EVANGELISTA, Ana Paula. Uma década de reconfiguração na rede federal. Revista Poli. Rio de Janeiro: Fiocruz. 11: 26-30 p. 2018.

GIL, Antonio Carlos. Como classificar as pesquisas. Como elaborar projetos de pesquisa, 4, p. 44-45, 2002.

GRANADO, Laura Nunes et al. Prevalência de sintomas depressivos em adolescentes agressores e vítimas de Bullying. Brazilian Journal of Health Review, 4, n. 2, p. 6027-6049, 2021.

GREGATI, Edivania LN; SILVA, Franciny GM. A interface entre atendimento psicológico, equoterapia e autismo. Universitari@, p. 1148-1158, jun 2016 2016.

KOCA, T. T.; ATASEVEN, H. What is hippotherapy? The indications and effectiveness of hippotherapy. North Clin Istanb, 2, n. 3, p. 247-252, 2015.

LIMA, Syllas Jadach Oliveira O cavalo na equoterapia: e na interface equitação/reabilitação. Jundiaí-SP: Paco 2018. 372 p. 9788546211609.

MAIA, Ana Cláudia Bortolozzi. Questionário e entrevista na pesquisa qualitativa: elaboração, aplicação e análise de conteúdo - manual didático. São Carlos - SP: Pedro e João, 2020.

MAJEWSKI, Ricati Lima; DE OLIVEIRA, Daniela dos Santos. Equoterapia: um olhar clínico sobre o equino terapeuta Vivências, 17, n. 32, p. 399-408, 2020.

MARTINS, Cristiane Damacarena et al. Humor e psicose em esquizofrenia: explorando fronteiras diagnósticas com o Inventário de Critérios Operacionais para Doenças Psicóticas (OPCRIT) e o caso John Nash. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul, 26, n. 2, p. 135-157, 2004.

MELO, André; GARRIDO, João; CAROLO, Rafael. Sensory Trail: An Inclusion Strategy Trilha Sensitiva: Uma Estratégia de Inclusão. Revista Científica da Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, 4, n. 1, p. 64-70, 2018.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Revista pesquisa qualitativa, 5, n. 7, p. 1-12, 2017.

OLIVEIRA, Renata Marques; FACINA, Priscila Cristina Bim Rodrigues; SIQUEIRA JÚNIOR, Antônio Carlos. La realidad del vivir con esquizofrenia. Revista Brasileira de Enfermagem, 65, n. 2, p. 309-316, 2012.

SHELEF, Assaf et al. Equine assisted therapy for patients with post traumatic stress disorder: a case series study. Military medicine, 184, n. 9-10, p. 394-399, 2019.

SILVA, Carine Nascimento da et al. Centro de Equoterapia EASA/UNICRUZ-CEEASA/UNICRUZ: projetos de equoterapia e cinoterapia CATAVENTOS-Revista de Extensão da Universidade de Cruz Alta, 10, n. 1, p. 178-189, 2018.

SOUSA, Fernando Henrique de; NAVEGA, Marcelo Tavella. Influência de atividades lúdicodesportivas na realização de Equoterapia em pacientes neurológicos -- ensaio clínico controlado aleatorizado. Influence of recreational and sports activities in the conduct of hippotherapy in neurological patients -- randomized controlled trial., 11, n. 4, p. 587-597, 10// 2012. Article.

SOUZA, Fábio Gomes de Matos. Tratamento da depressão. Brazilian Journal of Psychiatry, 21, p. 18-23, 1999.

VIDO, José Maurício. Hidroterapia e Equoterapia: alternativas para o desenvolvimento de crianças com Síndrome de Down. Revista Eletrônica Online Unifia (Educação em Foco), 2011.

WHO, World Health Organization. Depression and other common mental disorders: global health estimates. WHO, World Health Organization, p. 1-22. 2017.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv.v7i5.29258

Refbacks

  • There are currently no refbacks.