Desempenho de estação de tratamento de esgoto doméstico no semiárido brasileiro e potencial de seu efluente para fins de irrigação / Performance of domestic sewage treatment plant in the Brazilian semiarid region and potential of its effluent for irrigation purposes

Valdívia Gomes de Sousa Bezerra, Marcelo Gurgel Tavares, Solange Aparecida Goularte Dombroski, Fernanda Lima Cavalcante, Luiz di Souza, Rafael Castelo Guedes Martins, Rafael Oliveira Batista

Abstract


O esgotamento sanitário inadequado é um dos principias problemas do semiárido brasileiro, e, além disso, o desempenho satisfatório das estações de tratamento de esgoto é essencial à qualidade ambiental. Neste sentido, este trabalho avaliou o desempenho de uma estação de tratamento de esgoto doméstico de um condomínio do município de Mossoró-RN. Para isso, o experimento foi montado em delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições, no tempo, em três pontos de amostragem. Na estação o esgoto doméstico foi tratado por grade, desarenador, reator biológico aerado e reator ultravioleta artificial, sendo os pontos de amostragem os seguintes: EMR - Efluente coletado à montante do reator biológico aerado, EJR - Efluente coletado à jusante do reator biológico aerado e EJRUV - Efluente coletado à jusante do reator ultravioleta artificial. Nas amostras coletadas foram determinados atributos físico-químicos (DBO, DQO, pH, condutividade elétrica, turbidez, sólidos totais, sólidos suspensos, sólidos dissolvidos, nitrato, fósforo total, teor de óleos e graxas, N, P, Na+, K+, Ca2+, Mg2+, Cl-, CO32-, HCO3- e razão de adsorção de sódio) e microbiológicos (Coliformes totais, Escherichia coli e ovos de helmintos).Comparando os pontos de amostragem EMR e EJRUV, houve remoção superior a 92% para os atributos físico-químicos DBO, DQO, turbidez e óleos e graxas, enquanto para os atributos microbiológicos coliformes totais e Escherichia coli ocorreu redução 6,23 e 5,64 log10, respectivamente. Ao longo do período experimental não foi detectada a presença de ovos de helmintos no esgoto doméstico. A qualidade do efluente obtido em EJRUV atendeu aos padrões exigidos pela legislação estadual do Estado do Ceará para fins de uso agrícola e florestal.

 

 


Keywords


Esgotamento sanitário, Disposição no ambiente, Infraestrutura-urbana.

References


ALBORNOZ, L. L.; BERNARDES, A. M.; TESSARO, I. C.; CENTURIÃO, T.C.; MENDES, C. A. B. Monitoramento, caracterização e avaliação da eficiência de remoção de poluentes em uma estação compacta de tratamento de efluentes. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE QUALIDADE AMBIENTAL, 10., 2016, Porto Alegre. Anais... Porto alegre: PUCRS, 2016.

ALMEIDA, O. A. Qualidade da água de irrigação. 1 ed. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2010. 227p.

ALVARES, C. A.; STAPE, J. L.; SENTELHAS, P. C.; GONÇALVES, J. L. M.; SPAROVEK, G. Koppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, Stuttgart, v. 22, n. 6, p. 711–728, 2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR-13969: Tanques sépticos - Unidades de tratamento complementar e disposição final dos efluentes líquidos - Projeto, construção e operação. Rio de Janeiro: ABNT, 1997. 60p.

AYRES, R.; MARA, D. Analysis of wastewater for use in agriculture: a laboratory manual of parasitological and bacteriological techniques. Geneva: Who, 1996. 35p.

BARRETO, L. V. BARROS, F. M.; BONOMO, P.; ROCHA, F. A.; AMORIM, J. S. Eutrofização em rios brasileiros. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 9, n.16, p. 21-79, 2013.

BATISTA, F. G. A; QUEIROZ, F. R. P.; OLIVEIRA, D. S. Percepção socioambiental do reuso das águas residuárias em condomínios verticais da cidade de Campina Grande – PB. Holos, Natal, v. 6, n. 1, p. 70-82, 2014.

BILLOTTA, P. DANIEL, L. A. Utilização de lâmpadas germicidas na desinfecção de esgoto sanitário. Revista Ambiente & Água, Taubaté, v. 7, n. 1, p. 120-129, 2012.

BRASIL. Resolução nº 430, de 13 de maio de 2011. Dispõe sobre as condições e padrões de lançamento de efluentes, complementa e altera a Resolução no 357, de 17 de março de 2005. Diário Oficial da União, Brasília, 16 de Maio. 2011.

CEARÁ. Resolução COEMA nº 2 de 2 de fevereiro de 2017. Dispõe sobre padrões e condições para lançamento de efluentes líquidos gerados por fontes poluidoras, revoga as Portarias SEMACE nº 154, de 22 de julho de 2002 e nº 111, de 05 de abril de 2011, e altera a Portaria SEMACE nº 151, de 21 de fevereiro de 2017. Diário Oficial do Estado do Ceará, Fortaleza, 21 de Fevereiro de 2017.

FERRAZ, D. L. M.; CUNHA, P. E. V.; NETO, C. F.; ARAÚJO, A. L. C. Avaliação do desempenho operacional de uma ETE em escala real, composta de retor UASB seguido de tanque de aeração com biodiscos. In: SIMPÓSIO ÍTALO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 12., 2014, Natal. Anais... Natal: ABES, 2014.

FERREIRA, F. D.; CARAIOLA, M. Eficiência do lodo ativado em fluxo continuo para tratamento de esgoto. Revista acadêmica ciência agraria ambiental. Curitiba, v. 6, n. 2, p. 259-279, 2008.

JORDÃO, E. P.; PESSÔA, C. A. Tratamento de esgotos domésticos. 7 ed. Rio de Janeiro: 2014. 1087p.

LACERDA, P. M.; RODRIGUES, R.; NALINI JÚNIOR, H.; MALAFAIA, A. G.; RODRIGUES, A. S. L. Influência da irrigação com águas residuárias no desenvolvimento de feijão-de-porco (Canavalia ensiformis). Revista Acadêmica: Ciências Agrárárias e Ambientais, Curitiba, v. 9, n. 2, p. 159-168, 2011.

LATIF-EUGENÍN, F.; BEAZ-HIDALGO, R.; SILVERA-SIMÓN, C.; FERNANDEZ-CASSI, X.; MARÍA J. F. Chlorinated and ultraviolet radiation -treated reclaimed irrigation water is the source of Aeromonas found in vegetables used for human consumption. Environmental Research, New York, v. 154, n. 1, p 190-195, 2017.

MALAFAIA, G. ARAÚJO, F.G. LEANDRO, W.M. RODRIGUES, A.S.L. Teor de nutrientes em folhas de milho fertilizado com vermicomposto de lodo de curtume e irrigado com água residuária doméstica. Revista Ambiente & Água, Taubaté, v. 11, n. 4, p. 799-809, 2016.

MARQUES, J. S. S.; LOPES, A. B. G.; SOUSA, D. C. C.; FERREIRA, E. B.; PAZ, E. S.; LIMA, G. F.; NETTO, I. S.; SOUZA, S. L. Desafios da implantação de tratamento de esgoto em regiões ribeirinhas. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n.12, p.98817-98824, 2020.

NOBRE, S. S. S. Monitoramento da estação de tratamento de esgoto de um condomínio residencial em Mossoró/RN. 2015. 37f. Monografia (Bacharelado em Engenharia Sanitária e Ambiental) - Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Pau dos Ferros, 2015.

OLIVEIRA, C. S.; SÁ, O. R. Avaliação da eficiência do tratamento de efluentes em um abatedouro do município de Passos, MG, Brasil. Ciência et Praxis, Belo Horizonte, v. 8, n. 16, p 13-20, 2015.

RIBEIRO, J. W. ROOKE, J. M. S. Saneamento básico e sua relação com o meio ambiente e a saúde pública. 2010. 36f. Monografia (Especialização em Análise Ambiental) - Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2010.

NOBRE, S. S. S. Monitoramento da estação de tratamento de esgoto de um condomínio residencial em Mossoró/RN. 2015. 37f. Monografia (Bacharelado em Engenharia Sanitária e Ambiental) - Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Pau dos Ferros, 2015.

RICE, E. W.; BAIRD, R. B.; CLESCERI, A. D. Standard methods for the examination of water and wastewater. 22. ed. Washington DC: APHA, AWWA, WPCR, 2012. 1496 p.

ROLIN, H. O.; CHAVES, J. R.; NUNES, A. B. A.; SILVA FILHO, H. A.; SANTOS, E. V. M. Qualidade dos efluentes de sistemas de tratamento biológico UASB e UCT para reúso agrícola. Revista em Agronegócio e Meio Ambiente, Maringá, v. 9, n. 2, p. 393-414, 2016.

SANTOS, S.A.; MERLINI, L. S. Prevalência de enteroparasitoses na população do município de Maria Helena, Paraná. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.15, n. 3, p. 899-905, 2010.

VON SPERLING, M. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. 3 ed. Belo Horizonte: UFMG, 2014. 452p.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-197

Refbacks

  • There are currently no refbacks.