Planejamento e controle interno no setor público: uma relação orientada para resultados / Planning and internal control in the public sector: a results-oriented relationship

Marilaine Aparecida Ferreira, Daniel Ribeiro de Oliveira

Abstract


A formulação da estratégia pode ser vista como o processo no qual é estimado um padrão a ser utilizado para a consecução de objetivos. No entanto, ao se determinar as metas da organização, torna-se necessário o estabelecimento de mecanismos de controle desse planejamento, a fim de medir o desempenho, bem como de subsidiar novas decisões. Nesse contexto, destacam-se os controles internos com sua atividade sistêmica, que abrange toda a organização e inclui análises minuciosas acerca dos vários microprocessos integrantes da dimensão macro do planejamento. Este trabalho aborda a perspectiva da estratégia no âmbito do setor público como prática para alcance de resultados e reconhece que ela compõem uma atividade central, capaz de ensejar consequências indesejáveis quando não conduzida com seriedade, destacando o papel dos controles internos na sua implementação e no acompanhamento do planejamento. Ao se trabalhar os conceitos de planejamento, controle interno e estratégia, relacionando-os mutuamente, demonstrou-se que o controle compõe uma atividade estratégica, a qual garante a aproximação entre o que se planejou e o que se efetivou, sendo portanto fundamental para que o setor público venha a atingir a otimização de resultados que lhes são esperados. 


Keywords


planejamento; estratégia; controle interno

References


ABDALLA, M. M.; CONEJERO, M. A; OLIVEIRA, Murilo A. (Orgs.). Administração Estratégica: da teoria à prática no Brasil. São Paulo: Atlas, 2019

ABRUCIO, F. L. Os avanços e dilemas do modelo pós-burocrático: a reforma da administração pública à luz da experiência internacional recente. In: BRESSER PEREIRA, L. C.; SPINIK, P (orgs). Reforma do Estado e Administração Pública Gerencial. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, p 173-199, 2006

ABRUCIO, F. L. O impacto do modelo gerencial na Administração Pública: um breve estudo sobre a experiência internacional recente. Cadernos ENAP, Brasília, n. 10, 1997

ÁVILA, M.D.G. Gestão de Riscos no setor público. Revista Controle: doutrina e artigos, v. 12, n. 02, p. 179-198, 2014

CASTRO, R. P. A. de. Ensaio Avançado de Controle Interno. 1 Reimpressão. Belo Horizonte: Fórum, 2016

CAVALCANTE, P. Gestão pública contemporânea: Do movimento gerencialista ao pós-NPM. Texto para Discussão, n. 2319. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). Brasília, 2017

CAVALCANTE, P. CUNHA, B. Q. É preciso inovar no governo, mas por quê? In CAVALCANTE, Pedro et al (Org). Inovação no setor público: teoria, tendências e casos no Brasil. Brasília: Enap; Ipea, 2017

COMMITTEE OF SPONSORING ORGANIZATIONS OF THE TREADWAY COMMISSION (COSO). Internal Control – Integrated Framawork (executive Summary). New York: AICPA, 2013

CRUZ, F. da; GLOCK, J. O. O Controle Interno nos Municípios. São Paulo: Atlas, 2003

FILGUEIRAS, F.; QUEIROZ, L. Governança de sistemas de avaliação em perspectiva comparada. Brasília: Enap, 2016, 107 p. (Cadernos 47)

GIACOBBO, M. O desafio da implementação do planejamento estratégico nas organizações públicas. Revista do TCU, n .74, p . 73-107, 1997

GONÇALVES, M. A.; et.al. A Relevância do Planejamento Estratégico na Administração Pública. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 03, Ed. 04, Vol. 02, pp. 148-158, 2018

JARZABKOWSKI, P. BALOGUN, J.; SEIDL, D. Strategizing: the challenges of a practice perspective. Human Relations, v. 60, n. 5, 2007

MARTINS, H. B. Gestão de Recursos Públicos: orientação para resultados e accountability. Revista Eletrônica sobre a Reforma do Estado, v.3, p. 1-15, set/out/nov 2005

MONTEIRO, R. P. Análise do Sistema de Controle Interno no Brasil: objetivos, importância e barreiras para sua implementação. Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, v.12, n.25, p. 159-188, janeiro/abril 2015

OLIVEIRA, D. P. R. Planejamento Estratégico. 30.ed. São Paulo: Atlas, 2012

PAULA, A.P.P. de. Administração Pública Brasileira entre o Gerencialismo e a Gestão Social. Revista de Administração de Empresas, v.45, n. 01, p. 36-49, 2005

PALUDO, A. V. Orçamento Público, AFO e LRF. 4.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013

SAAD, M. L. M. Governos eficientes e serviços públicos efetivos: contribuições a partir da Teoria do Valor Público. EAESP/FGV, 2015. Disponível em https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/14169/Governos%20eficientes%20e%20servi%c3%a7os%20p%c3%bablicos%20efetivos_Ligia%20Saad_MPGPP-FGV.pdf?sequence=4&isAllowed=y. Acesso em 05 de Novembro de 2020

SECCHI, L. Modelos organizacionais e reformas da administração pública. Revista de Administração Pública, v. 43, n. 02, p. 467-369, 2009

SILVA, P. G. K. da. O papel do Controle Interno na Administração Pública. Revista ConTexto, Porto Alegre, v.2, n.2, 2002.

SOARES, M.; SCARPIN, J. E. Controle Interno na Administração Pública: avaliando sua eficiência na gestão municipal. Revista de Ciências Jurídicas, Londrina, v.14, n.1, p 5-15, Março/2013

SOUSA, R. G. et al. Em um mundo de incertezas: um survey sobre Controle Interno em uma perspectiva pública e privada. Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, v. 14, n.31, p. 155-176, jan/abril 2017

SOUZA, F. G. de; OLIVEIRA, Aline Barbosa de. Controle Interno Municipal: um estudo na cidade de São Gonçalo dos Campos (BA). Revista Brasileira de Contabilidade, n. 228, p. 64-75, dez de 2017

VILHENA, R. M. de P. HIRLE, A. L. C. Gestão de Compras e Qualidade do Gasto Público: A experiência de Minas Gerais com o planejamento de compras e a Integração da Gestão de Compras à Gestão Orçamentária. VI Congresso CONSAD de Gestão Pública, 23 p, 16-18, 2013

______. Decreto-Lei nº 200, de 25 de fevereiro de 1967. Dispõe sobre a organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a reforma administrativa e dá outras providências. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 1967.

______. Constituição (1988). Constituição da Republica Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

______. Lei Complementar n° 101, de 4 de maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 2000.

______. Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964. Estatui normas gerais de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Município e do Distrito Federal. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 1964




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-186

Refbacks

  • There are currently no refbacks.