Mulheres pescadoras da zona ribeirinha do município de Itaqui-RS / Women fishermen in the riverside area of the municipality of Itaqui-RS

Liliane dos Santos, Judite Massi, Pâmela Barboza Coffi, Maria Cristina Rigão Iop, Liziany Müller Medeiros, Murilo Francisco Travençoli Rossetim

Abstract


Este artigo visa, relatar uma pesquisa de cunho qualitativo, descritivo e exploratório que, disponibilize dados sobre as mulheres pescadoras da comunidade ribeirinha do município de Itaqui-RS, que contempla a Colônia De Pescadores Z-12 Rio Uruguai. Está pesquisa além da pesquisa documental, trouxe uma análise dos casos identificados na área de estudo. Inicialmente, foi elaborada revisão bibliográfica sobre a temática e os conflitos sociais e socioambientais, objetivando identificar as relações de gênero e condição feminina na pesca local, com a finalidade de informar e favorecer a discussão a cerca da temática. Foram analisados, a seguir, dados secundários, tendo como repositório principal a Base de dados da Secretária do Trabalho, Habitação e Assistência Social, com o mapeamento de vulnerabilidade socioeconômica dos indivíduos pertencentes às zonas ribeirinhas do município e Itaqui. Complementamos, utilizando os Censos Demográficos do IBGE (ano 2010) e outras fontes secundárias. Por fim, selecionamos dez (10) mulheres pertencentes a famílias de pescadores, para que se fizessem representadas em forma de testemunho por meio de entrevista (questionário) para compor a pesquisa, visando enaltecer a valorização do trabalho da mulher pescadora perante sua comunidade. Constatou-se que, há o reconhecimento das famílias que estas mulheres estão inseridas quanto a sua valorização profissional, como seu empoderamento enquanto mulher pescadora, superando todas as adversidades atribuídas pela profissão.


Keywords


Mulheres Pescadoras, Zona Ribeirinha, Pesca Artesanal.

References


ADAMS, C. As florestas virgens manejadas. Boletim do museu Paraense Emilio Goeldi, v.10, n. 1, p. 3- 20,1994 (serie antropológica).

BENNET, E. "Gender, Fisheries and Development." Marine Police, v. 29, n. 5, p. 451-459, 2005.

Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado http://www.cultura.gov.br/legislacao/-/asset_publisher/i4hs0bXKGDDL/ Constituicão-Federal/10937.

DIEGUES, A. C. S. A. O mito moderno da natureza intocada. 3. Ed. R. Educ. Públ. Cuiabá v. 18 n. 36 p. 227-229 jan./abr. 2009.

Falcke, D., & Wagner, A. (2005). A dinâmica familiar e o fenômeno da transgeracionalidade: Definição de conceitos. In A. Wagner (Org.), Como se perpetua a família? A transmissão dos modelos familiares (pp. 25-46). Porto Alegre: EDIPUCRS.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da Liberdade. 1967, Rio de Janeiro,26ªedição. Paz e Terra. Lei nº 11.340 de 07 de agosto de 2006, Maria da Penha. Dispõe sobre em:

LIMA Claudia 1 (UFRPE) – Autor, LEITÃO Maria do Rosário de Fátima Andrade 2 (UFRPE) - Co-Autor, Mulher Pesca e Cidadani: Uma trajetória de luta, 2012, UFPI, Teresinha-PI, XV Encontro de Ciências Sociais do Norte e Nordeste e PRÉ-ALAS Brasil.

LEITÃOa, M.F.R.A. (Org). Extensão Rural, Extensão pesqueira: Experiências Cruzadas. Recife: Fasa, 2008.

MACHADO, Lia Zanotta. Feminismos em movimento. São Paulo: Francis, 2010.

MALDONADO, S. C. Pescadores do mar. São Paulo, Ática (Série Princípios), 1986, p. 7.

MARTINS, Maria Cristina. Partilhando saberes na Ilha de Itaoca: a roda de siri-entre o mundo do trabalho e as memorias de infância. Tese de Doutorado. UFF: Niterói, 2005.Out. 2018.

SALDANHA, Iaskara R. R (2008) Espaços, recursos e conhecimento tradicional dos pescadores de Manjuba (Anchoviella Lepidentostole) em Iguape / SP.

Secretaria Especial de Politica para Mulheres – SEPM. Plano Nacional de Política para as Mulheres- PNPM/2005.

SZYMANSKI, H (1998). A relação família/escola: desafios e perspectivas. 2. ed. Brasília, p.20 Liber livro, 2010.

ZIMERMAN. I.G. Velhice; aspectos Biopsicossociais. Porto Alegre, RS: Artes Médicas Sul, 2000.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-185

Refbacks

  • There are currently no refbacks.