Biodiversidade como sustentabilidade: possibilidade de mercados para plantas alimentícias não convencionais (PANC) / Biodiversity as sustainability: possibility of markets for non-conventional food plants (PANC)

Mariana Grisa Simonetti, Kerli Tatiane Grisa Simonetti, Luciana Oliveira de Fariña

Abstract


Trata-se de um artigo de revisão bibliográfica que aborda a importância de mercados alternativos, possibilitando a construção de um sistema agroalimentar sustentável, partindo de políticas públicas como o Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Seu objetivo é abordar a possibilidade do uso de Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) na alimentação escolar como forma de mercado sustentável. Neste contexto, o artigo faz um parâmetro da agricultura familiar tradicional à moderna, destaca os problemas relativos ao sistema hegemônico de produção e distribuição de alimentos, discutindo as inter-relações com a agricultura familiar e com os circuitos locais de comercialização e a valorização da biodiversidade na alimentação. Além de apresentar uma argumentação favorável ao desenvolvimento rural sustentável. Como resultado tem que, a aproximação da agricultura familiar de programas caracterizados pelo consumo regular de alimentos, como o PNAE, pode ser uma alternativa viável para a resiliência de sistemas alimentares atuais e na rentabilidade do pequeno produtor, valorizando desta forma, as práticas agroalimentares locais e os cultivos diversificados. Recomenda-se a realização de estudos que avaliem como se dá a inclusão das PANC no PNAE no sentido da estruturação dessa cadeia produtiva e na diversificação dessas plantas para comunidades.


Keywords


Alimentação Escolar, Agricultura Familiar, Mercados alternativos, Biodiversidade, Sustentabilidade.

References


ALTIERI, M. A. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. São Paulo, Rio de Janeiro: Expressão Popular, AS-PTA, 2012.

ALTIERI, M. A.; TOLEDO, V. The agroecological revolution in Latin America: recuing nature, ensuring foods ove reignty and empowering pea sants. The Journal Peasant Studies, vol.38, n.3, 2011, p.587-612.

ASSIS, R. L. Desenvolvimento Rural Sustentável no Brasil: perspectivas a partir da integração de ações políticas e privadas com base na agroecologia. Economia Aplicada, 10 (1): 75-89, jan-mar, 2006.

AZEVEDO, E.; RIGON, S. A. Sistema alimentar com base na sustentabilidade. In: TADDEI, J. A. A. C. et al. (Org). Nutrição em saúde pública. Rio de Janeiro: Editora Rubio, 2010.

BRASIL. Lei nº 11.326, de 24 de julho de 2006. Diário Oficial da União. Brasília, 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11326.htm

BRASIL. Lei nº 11.947 de 16 de junho de 2009. Diário Oficial da União. Brasília, 2009. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/legislacoes/institucional-leis/item/3345-lei-n%C2%BA-11947-de-16-de-junho-de-2009

BRASIL. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. Brasília, DF: MDS; Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, 2012. Disponível em: http://mds.gov.br/caisan-mds/educacao-alimentar-e-nutricional/marco-de-referencia-de-educacao-alimentar-e-nutricional-para-as-politicas-publicas. Acesso em: 20 jan. 2021.

BRASIL. MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Cadernos de debate agenda 21 e sustentabilidade. Agenda 21 e biodiversidade, 1992. Disponível em: http://www.mma.gov.br/estruturas/agenda21/_arquivos/CadernodeDebates9.pdf. Acesso em: 20 jan. 2021.

BELIK, W; SOUZA, L. R. Algumas reflexões sobre os programas de alimentação escolar na América Latina. Planejamento e políticas públicas. n.33, p.103-122, jul-dez.,2009.

CAPORAL, F. R. Agroecologia: uma nova ciência para apoiar a transição a agriculturas mais sustentáveis. In: CAPORAL, F. R.; COSTABEBER, J. A.; PAULUS, G. (org.) Agroecologia: uma ciência do campo da complexidade. – Brasília: 2009.

CONSEA - CONSELHO NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL. A Segurança Alimentar e Nutricional e o Direito Humano à Alimentação Adequada no Brasil: Indicados e Monitoramento. Brasília: CONSEA, 2010. Disponível em: http://www4.planalto.gov.br/consea/publicacoes/seguranca-alimentar-e-nutricional/a-seguranca-alimentar-e-nutricional-e-o-direito-humano-a-alimentacao-adequada-no-brasil-indicadores-e-monitoramento/relatorio-consea.pdf. Acesso em: 20 jan. 2021.

Deutsche Gesell schaft fur International e Zusam menarbeit (GIZ). ValuES. Countingon Nature’s Benefits - Ecosystem Services: What Are They? Factsheet: Food, 2016. Disponivel em: http://www.aboutvalues.net/ecosystem_services/. Acesso em: 20 jan. 2021.

DECLERCK, F. A J., FANZO, J., PALM, C., & REMANS, R. Ecological approaches to human nutrition. Food and Nutrition Bulletin, 32(1 Suppl), S41–S50. 2011. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.1177/15648265110321S106. Acesso em: 20 jan. 2021.

EHLERS, E. O que é agricultura sustentável. São Paulo: Brasiliense, 2008.

FAVARETO, A.S. Paradigmas do Desenvolvimento Rural em questão - do agrário ao territorial. Tese (Doutorado) apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Ciência Ambiental da Universidade de São Paulo - USP. São Paulo, 2006.

FANZO, J., HUNTER, D., BORELLI, T., MATTEI, F. Diversi fying food and diets. Using agricultural biodiversity to improve nutrition and health. New York, USA: Biodiversity International, 2013. Disponível em: http://www.bioversityinternational.org/fileadmin/user_upload/online_library/publications/pdfs/Diversifying_food_and_diets_1688_01.pdf. Acesso em: 20 jan. 2021.

Food and Agriculture Organization of the United Nations. The state of food and agriculture: climate change, agriculture and food security, 2016.Disponivel em: http://www.fao.org/3/a-i6030e.pdf. Acesso em: 13 jan. 2021.

Food and Agriculture Organization of the United Nations .Biodiversity for Food and Agriculture Contributing to food security and sustainability in a changing world. 2011. Disponível em: http://www.fao.org/fileadmin/templates/biodiversity_paia/PAR-FAO-book_lr.pdf. Acesso em: 13 jan. 2021.

GLIESSMAN, S. R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000.

GLIESSMAN, S. R. Agroecology: Researching the ecological bases for sustainable agriculture. New York: Springer-Verlag, 1990. 380p.

IPES-Food. From uniformity to diversity: a paradigm shift from industrial agriculture to diversified agroecological systems. International Panelof Experts on Sustainable Food systems, 2016. Disponível em: http://www.ipes-food.org/images/Reports/UniformityToDiversity_FullReport.pdf. Acesso em: 13 jan. 2021.

ICCA - INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA (Brasil) (Org.). Economia Verde e Inclusão Socio produtiva: o papel da agricultura familiar. Documento final do Congresso Virtual Internacional. Reflexões para Rio + 20. Disponível em: http://www.iica.int/Esp/regiones/sur/brasil/Lists/DocumentosTecnicosAbertos/Attachments/639/MMO-RelatorioV2-17052012.pdf. Acesso em: 09 fev. 2021.

JOHNSTON, J.L., FANZO, J.C., COGILL, B. Understanding Sustainable Diets: A Descriptive Analysis of the Determinants and Processes That Influence Diets and Their Impacton Health, Food Security, and Environmental Sustainability. Adv. Nutr. 5, 2014. p 418–429.

KENNEDY, G. TERRI, B. MARIE C. Guidelines for mea suring house hold and individual dietary diversity. Food and Agriculture Organization of the United Nations, 2011. Disponível em: http://www.fao.org/fileadmin/user_upload/wa_workshop/docs/FAO-guidelines-dietary-diversity2011.pdf. Acesso em: 09 fev. 2021.

KINUPP, V.F. 2007. Plantas Alimentícias Não-Convencionais da Região Metropolitana de Porto Alegre, RS. Porto Alegre, 2007. 562 p. Tese - (Doutorado em Fitotecnia). Disponível em: Acesso em 18fev. 2021.

LEFF, E. O retorno da ordem simbólica: a civilização da natureza e as estratégias fatais do desenvolvimento sustentado. In: LEFF, E. Racionalidade ambiental: a reapropriação social da natureza. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006. p. 121-168.

LEWINSOHN, T. M. PRADO, P. I. How many species are there in Brazil? Conservation Biology, 19: 619-624, 2005.

MAGALHÃES, F. E. L. MAYNARD, D. C. MENDONÇA, K. A. N. VILELA, J. S. ALMEIDA, A. G. ALMEIDA, S. G. Análise e aceitação da utilização de PANCs na receita de pão com ora-pro-nóbis em jovens de um centro universitário de Brasília. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 5, n. 10, p. 17659-17669, out. 2019.

MARQUES, F. C. Nicho e Novidade: Nuanças de uma possível radicalização inovadora na agricultura. IN: SCHNEIDER, S. GAZOLLA, M. (Org.). Os Atores do desenvolvimento rural: Perspectivas teóricas e práticas sociais. Porto Alegre: Ed UFRGS, 2011.

MARQUES, M. Perspectivas concorrentes em torno de segurança e soberania alimentar. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, 17(2): 78-87, 2010.

MAZOYER, M.; ROUDART, L. História das agriculturas no mundo: do neolítico à crise contemporânea. São Paulo: Editora UNESP; Brasília, DF: NEAD, 2010.

OLALDE, A. R. Agricultura familiar e desenvolvimento sustentável. Cruzeiro, DF: CEPLAC.(Radar técnico - artigos técnicos), 2012. Disponível em: http://www.ceplac.gov.br/radar/Artigos/artigo3.htm. Acesso em: 09 fev. 2021.

PELICIONI, M. C. F. AZEVEDO, E.;. Promoção da Saúde, Sustentabilidade e Agroecologia: uma discussão intersetorial. Saúde Soc.,São Paulo, v.20, n.3, p.715-729, 2011.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia de Letras, 2010.

SLOW FOOD. A centralidade do alimento. Documento do congresso 2012-2016. Turim, 2012. 22 p.

SHIVA, V. Monoculturas da mente: perspectivas da biodiversidade e da biotecnologia. São Paulo: Gaia, 2003.

SACHS, I. Estratégias de transição para o século XXI. In: BURSZTYN, M. Para pensar o Desenvolvimento Sustentável. São Paulo: Brasiliense, 1993, p.29-56.

SARANDÓN, S. J.; FLORES, C. C., Agroecologia: o enfoque necessário para uma agricultua sustentável. In: SARANDÓN, S. J.; FLORES, C. C. (edt.) Agroecología: bases teóricas para o desenho e manejo de agroecosistemas sustentáveis. La Plata :Universidad Nacional de La Plata, 2014. p. 41-69.

SOUZA, F.J.L. Agroecologia como ferramenta para o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar. Documento técnico aberto publicado por ICCA - Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura, 2012. Disponível em: http://www.iica.int/Esp/regiones/sur/brasil/Lists/DocumentosTecnicosAbertos/Attachments/450/Artigo_Agroecologia_como_ferramenta_para_o_desenvolvimento_sustentavel_-_NEAD.pdf. Acesso em: 09 fev. 2021.

TRICHES, R. M.; SCHNEIDER, S. Reconstruindo o "elo perdido": a reconexão da produção e do consumo de alimentos através do Programa de Alimentação Escolar no município de Dois Irmãos (RS). Segurança Alimentar e Nutricional, v. 17, n. 1, p. 115, 2010.

TRICHES, R. M. Reconectando a produção ao consumo: a aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar para o Programa de Alimentação Escolar. 2010. 297 f. Tese (Doutorado) - Curso de Faculdade De Ciências Econômicas, Departamento de Programa De Pós-graduação Em Desenvolvimento Rural, Universidade Federal Do Rio Grande Do Sul , Porto Alegre, 2010.

TRICHES, R. M.; SIMONETTI, M. G.; CASSARINO, J. P.; BACCARIN, J. G.; TEO, C. R. P. A. Condicionantes e limitantes na aquisição de produtos da agricultura familiar pelo Programa de Alimentação Escolar no estado do Paraná. Redes (Santa Cruz do Sul. Online), v. 24, n. 1, p. 118-137, 2019.

VILLA REAL, L. C. A problemática da produção e consumo de alimentos e o lugar da alimentação escolar : uma revisão de literatura. 2011.121 f. Dissertação (Mestrado em Economia) – Faculdade de Ciências Econômicas, Programa de Pós- Graduação em Desenvolvimento Rural, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

VEIGA, J.E. Desenvolvimento sustentável: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2005.

WANDERSEE, J. H.; SCHUSSLER, E. E. Preventing plant blindness. The American Biology Teacher, Oakland, v. 61, n. 2, p. 284-286, 1999. DOI: https://doi.org/10.2307/4450624. Acesso em: 02 mar. 2021.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-139

Refbacks

  • There are currently no refbacks.