Televisão: impactos no ser e pensar / Television: impacts on being and thinking

Rosangela Trabuco Malvestio da Silva

Abstract


Este estudo tem por objetivo analisar a espécie de pensamento facultada por um  determinado programa televisionado. Tal atividade se justifica uma vez que, como se pode depreender dos escritos de Adorno (1990), Horkheimer (1991) e Marcuse (1967),  o homem contemporâneo, mais que em qualquer outra sociedade, tem a sua consciência moldada pela Indústria Cultural. É uma pesquisa bibliográfica com a metodologia qualitativa, e em um primeiro momento destaca os aspectos (de) formativos dos programas televisivos, discorrendo sobre a  linguagem (e nela a mediação social), bem como as imagens, que sob o prisma da Teoria Histórico-Cultural, impactam a formação do pensamento infantil. Na sequência, realiza a análise de um programa televisivo infantil, considerando algumas categorias elencadas. Por fim enfatiza a importância dos educadores terem um referencial teórico que dê a entender os ditames mercadológicos bem como os aspectos (de) formativos que permeiam os programas televisivos, para uma educação que possibilite aos alunos elevarem seu pensamento à níveis mais elaborados, alcançando independência dos ditames mercadológicos. 


Keywords


Televisão, Indústria Cultural, Formação; Educação.

References


ADORNO, T. W. Televisão, consciência e Indústria Cultural. In: COHN, G. (Org.). Comunicação e Indústria Cultural. São Paulo: Companhia Editora Nacional e Editora da USP,1971. p. 346-354.

ADORNO, T. W. A indústria cultural: O iluminismo como mistificação das massas. In: LIMA, C.L. Teoria da Cultura de massa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990. p. 159-206.

GORSKI, D. P. Pensamiento y lenguaje. México, D.F.: Grijalbo S/A,1966.

HORKHEIMER, M.; ADORNO, T. W. Textos escolhidos. São Paulo: Nova Cultural, 1991. (Os pensadores).

LEONTIEV, Aléxis. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Horizonte Universitário, 1978.

LURIA, A. R. Curso de psicologia geral. V. I, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira S.A. , 1979.

_____. Pensamento e linguagem: as últimas conferências de Luria. Porto Alegre: Artes Médicas, 1986.

MAAR, W. L. A formação em questão: Lukács, Marcuse e Adorno. A gênese da Indústria Cultural. In: ZUIN, A . A . S. (Org.). A educação danificada: contribuições à Teoria Crítica da Educação. 2. ed. São Carlos: Vozes, 1998. p. 45-87.

MARCONDES FILHO, C. Televisão: a vida pelo vídeo. São Paulo: Moderna, 1988.

MARCUSE, H. A ideologia da sociedade industrial. Rio de Janeiro: Zahar, 1967.

_____. Algumas implicações sociais da tecnologia moderna. In: Praga – Revista de Estudos Marxistas. São Paulo: Bontempo, n. 1, 1997. p. 113-140.

NAUJORKS, M. I. Mídia e deficiência: uma reflexão preliminar sobre o potencial educativo na TV. Cadernos de Educação Especial. V. I, p. 5-9, 1998.

RUBINSTEIN, S. L. Princípios de psicologia geral. Lisboa: Estampa, 1973.

SANTOS, E. R. Para reler os quadrinhos Disney: linguagem, evolução e análise de HQS. São Paulo: Paulinas, 2000.

SISTEMA BRASILEIRO DE TELEVISÃO. Carrossel II. Disponível em: www.sbt.com.br acesso em: 20set2003.

SMIRNOV, A. A. et al. Psicologia. México, D.F.; Grijalbo S/A, 1969.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

_____. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VYGOTSKY , L. S; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 1988. p.103-117

_____. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2000.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-095

Refbacks

  • There are currently no refbacks.