Potencialidade do tanino no tratamento de efluente gerado em posto de gasolina analisado por DCCR/ Potentiality of tanine in the treatment of effluent generated in gas station analyzed by CCRD

Danielle Martins Cassiano de Oliveira, Edilaine Regina Pereira, George Mitsuo Yada Junior, Ricardo Nagamine Costanzi

Abstract


O aumento dos problemas relacionados à escassez da água reforça a alternativa de seu reúso. O tratamento de efluentes gerados em postos de lavagem de veículos pode ser um meio eficaz para a sua reutilização. Esta pesquisa procurou testar o coagulante orgânico Tanino quanto a sua eficácia no ensaio de coagulação/floculação/sedimentação. Utilizou-se um Planejamento experimental de delineamento composto central rotacional (DCCR) para determinar as condições ótimas de melhores remoções de cor aparente, turbidez, DQO, assim como para avaliação do pH. As variáveis independentes escolhidas para a aplicação do método foram a concentração e o tempo. As concentrações foram testadas quanto a faixa de coagulação/floculação buscando escolher o intervalo a ser inserido no método do DCCR.  Através do DCCR foram especificados as concentrações e os tempos utilizados no ensaio onde optou-se pelo intervalo de 100 a 400 mg L-1. O Tanino foi considerado com grande eficiência onde apresentou a melhor clarificação do efluente com remoção de cor aparente de 93,45% e de turbidez de 97,82%, o que propicia uma boa recirculação do efluente para a lavagem de postos e melhor aceitação por parte dos consumidores. Os modelos matemáticos gerados em sua grande maioria apresentaram-se de forma significativa podendo o uso do Tanino em tratamento de efluente de posto de combustível ser uma alternativa de utilização para se efetuar o reuso deste composto.


Keywords


Coagulante orgânico, Tanino, tratamento de efluente, DCCR

References


APHA. Standard Methods For The Examination Of Water And Wastewater. 22nd Ed.: American Public Health Association, American Water Works Association, Water Environment Federation. Washington, DC, 2012.

BRASIL. Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – SEMA (2009). Resolução n0 38 de 19 de agosto de 2009. Poder Executivo, Curitiba, PR, 19 ago. 2009. Disponivel em:

http://www.iap.pr.gov.br/arquivos/File/Legislacao_ambiental/Legislacao_estadual/RESOLUCOES/RESOLUCAO_38_POSTOS_DE_COMBUSTIVEIS.pdf>. Acesso em: 3 jan. 2019.

CORAL L. A. et al. Estudo da Viabilidade de Utilização do Polímero Natural (TANFLOC SG) em Substituição ao Sulfato de Alumínio no Tratamento de Águas para Consumo Humano. In: Intercional worshop advances in cleaner production, 2, 2009, São Paulo. Key elements for a sustainable world: energy, water and climate change. Disponível em:

. Acesso em: 20 dez. 2018.

FRANCO, E. S. Avaliação da influência dos coagulantes sulfato de alumínio e cloreto férrico na remoção de turbidez e cor da água bruta e sua relação com sólidos na geração de lodo em estações de tratamento de água. 2009. 207 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2009.

LEÃO, E. A. S.; MATTA, M. A. S.; CAVALCANTE, I. N.; MARTINS, J. A. C.; DINIZ, C. G.; VASCONCELOS, Y. B.; CARMONA, K. M., VANZIN, M. M. O reuso da água: um estudo de caso na lavagem de veículos em lava-jato de Belém/PA. In: Congresso brasileiro de águas, 16, 2011, São Luís. Encontro nacional de perfuradores de poços, 17. 2011, São Luís. Disponível em: . Acesso em 20 de dezembro de 2014.

TANAC. Boletim Informativo. Montenegro. Brasil, 2008, 57 p.

TEIXEIRA, P. C. Emprego da flotação por ar dissolvido no tratamento de efluentes de lavagem de veículos visando a reciclagem da água. 2003.199f. Dissertação (Mestrado em Concentração de Saneamento e Meio Ambiente) – Comissão de pós-graduação da Faculdade de Engenharia Civil, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

VAZ, L. G. de L. Performance do Processo de Coagulação/Floculação no Tratamento do Efluente Líquido Gerado na Galvanoplastia. Dissertação (Mestrado em Engenharia Química com ênfase em Desenvolvimento de Processos) – Departamento de Engenharia Química, Universidade Estadual do Oeste Paraná, Toledo, PR, 2009.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-064

Refbacks

  • There are currently no refbacks.