FAISCA – Feira agroecológica de inclusão social, cultura e artes/ FAISCA - Agricultural fair for social inclusion, culture and arts

Alessandro Faria Araújo, Max Emerson Rickli, Ronaldo José Moreira, Claudia Dias Rezende, Júlio Augusto, Thiago Casoni

Abstract


O presente artigo busca enunciar o trabalho de incubação universitária qual culminaria na realização de uma feira agroecológica que, primeiramente, se destinaria a atender os empreendimentos assessorados pela IEES/CAU/UEM, Incubadora de Empreendimentos Econômicos Solidários da Universidade Estadual de Maringá, localizada no campus avançado de Umuarama, Paraná. Não obstante tendo assegurado seu objetivo, a FAISCA – Feira Agroecológica de Inclusão Social, Cultura e Artes, além de atender a demanda de escoamento da importante produção agroecológica de assentados da reforma agrária, de pequenos agricultores da agricultura familiar da região e do artesanato sustentável de entidades assistenciais públicas e privadas do município, também acabaria por se notabilizar no contexto regional ao oferecer um espaço público acessível de visibilidade a movimentos sociais e culturais. Tal dinâmica de inclusão criativa e produtiva suplantaria o trabalho incubatório ao estabelecer uma plataforma extensionista de permanente apresentação de seguimentos artísticos locais permeados por potencialidades acadêmicas e solidárias antes invisíveis à comunidade e ao próprio processo de incubação.


Keywords


trabalho, incubação, feira agroecológica, inclusão, cultura.

References


ARAÚJO, Alessandro F.; RICKLI, Max E.; MOREIRA, Ronaldo J.; CASONI, Thiago. FAISCA acesa: os limites da extensão. Maringá: Anais do XIII Fórum de Extensão e Cultura, UEM, 2015.

ASSAD, Patrícia; DA COSTA, Renata M. A.; FARIA, Maurício S. Agroecologia e economia solidária: a experiência da feira agroecológica ECOVÁRZEA. Campina Grande: UFPB, 2016.

ALMEIDA, Shirley P. N. de C. Fazendo a feira: estudo das artes de dizer, nutrir e fazer etnomatemático de feirantes e fregueses da feira livre do bairro Major Prates em Montes Claros, Minas Gerais. Montes Claros: UNIMONTES, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Social, 2009.

BOURGUIGNON, André. História natural do homem: vol. 1, o homem imprevisto. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1990.

CARVALHO, Ana Maria R.; LADEIA, Carlos R. (Orgs.). Metodologia de incubação e de diagnóstico participativo: estratégia de trabalho com grupos populares. São Paulo: Cultura Acadêmica, Bauru: Canal 6, 2016.

COÊLHO, Jackson D.; PINHEIRO, José C. V. Análise das formas de governança dos feirantes que atuam nas feiras livres de Cascavel e de Ocara, no Ceará. Porto Alegre: UFC, 47º Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 2009.

CULTI, Maria Nezilda (Org.). Incubadora universitária de empreendimentos econômicos solidários: aspectos conceituais e práxis do processo de incubação. Maringá: MDS/PRONINC, UEM/Núcleo/Incubadora/Unitrabalho, 2011.

GIANNECCHINI, Laura M.; AZEVEDO, Maria M.; BOTELHO, Ricardo A. Feira também é cultura! Feiras livres como espaços de intensa sociabilidade na cidade de São Paulo. São Paulo: USP, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Departamento de Antropologia, 2007.

HESPANHA, Pedro; SANTOS, Aline M. (Orgs.). Economia solidária: questões teóricas e epistemológicas. Coimbra: Edições Almedina S. A., 2011.

INÁCIO, Simone de Lima. Estágio supervisionado curricular: Projeto de Intervenção na FAISCA. Psicologia Comunitária e Economia Solidária: Relato de experiência na Feira Agroecológica de Inclusão Social, Cultura e Artes, FAISCA. Universidade Paranaense. Curso de Psicologia, 2016.

MEDEIROS, M. J. C. O turista vai à feira: usos e possibilidades do turismo cultural na feira livre de Currais Novos, Rio Grande do Norte. Natal, UFRN, 2013.

MIRANDA, Gustavo M. S. A feira na cidade: limites e potencialidades de uma interface urbana nas feiras de Caruaru (PE) e Campina Grande (PB). Recife: UFPE, Departamento de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Urbano, 2009.

OBEMDITO. Faisca: espaço democrático de divulgação da cultura de Umuarama. Plataforma digital. 23/05/2016.

PASSOS, Eduardo H.; SOUZA, Tadeu P. Redução de danos e saúde pública: construções alternativas à política global de ‘guerra às drogas’. Rio de Janeiro: ABRAPSO, Psicologia e Sociedade, pg. 154-162, 2011.

PINTO, João Roberto L. Economia Solidária: de volta à arte da associação. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2006.

VERONESE, Marília Veríssimo. Psicologia social e economia solidária. Aparecida: Ed. Ideias & Letras, 2008.

SALES, Aline P.; Rezende, Lilian T.; SETTE, Ricardo de S. Negócio feira livre: um estudo em um município de Minas Gerais. João Pessoa: III Encontro de Gestão de Pessoas e Relação de Trabalho, 2011.

SATO, Leny. Feira livre: organização, trabalho e sociabilidade. São Paulo: Edusp, 2012.

SATO, Leny. Processos cotidianos de organização do trabalho na feira-livre.

Porto Alegre: Psicologia e Sociedade: Revista da Associação Brasileira de Psicologia Social – ABRAPSO, n. 19, Edição Especial 1, pg. 95-120, 2007.

SANTOS, Julio C. Feiras livres: suas origens e relações de consumo. Rio de Janeiro: Site Comunidade ADM, 16-01-2012.

SENAES/MTE. Avanços e desafios para as políticas públicas de economia solidária no governo federal 2003/2010. Brasília: SOLTEC/UFRJ, Núcleo de Solidariedade Técnica, 2012.

SENAES/MTE. Economia solidária na política pública municipal. Brasília: Rede de Gestores de Políticas Públicas de Economia Solidária, 2012.

SILVA, Francisca E. S. A pedagogia da feira livre de São Bento: narrativas, saberes e práticas educativas na cidade de Cascavel, Ceará. Fortaleza, UFC, Dissertação, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, 2014.

SILVA, Gustavo P.; PARIS, Julio C.; SAMBORSKI, Tarcísio; DÖOR, Andrea C. Perfil e percepções dos feirantes em relação à feira livre dos municípios de São Pedro do Sul (RS) e Santo Augusto (RS). Santa Maria: REMOA- Revista de Monografias Ambientais, vol. 14, n. 2, pg. 3203-3212, 2014.

SILVA, Hellen M. S.; MIRANDA, Eduardo O.; JUNIOR, Luis V. C. Feira livre enquanto espaço de sociabilidade, trabalho e cultura: tramas e subjetividades na feira de Acari, Maragojipe, Bahia. Vitória da Conquista, UEFS, Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas, n. 18, 273-290, 2014.

SINGER, Paul. Globalização e desemprego: diagnóstico e alternativas. São Paulo: Contexto, 2003.

SOUZA, Carolina R. As feiras livres como lugares de produção cotidiana de saberes do trabalho e educação popular nas cidades: alguns horizontes teóricos e analíticos no campo do trabalho-educação. Belo Horizonte: PUCMG, Trabalho Necessário, ano 13, n. 22, 2015.

VEDANA, Viviane. “Fazer a feira”: um estudo etnográfico das ‘artes do fazer’ de feirantes e fregueses da feira livre da EPATUR no contexto da paisagem urbana de Porto Alegre. Porto Alegre: Dissertação, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, 2004.

VIAL, Luiz A. M.; SETTE, Tania C. C.; SELLITTO, Miguel A. Cadeias produtivas: foco na cadeia produtiva de produtos agrícolas. Florianópolis: UFSC, III Encontro de Sustentabilidade em projeto do Vale do Itajaí, 2009.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-063

Refbacks

  • There are currently no refbacks.