Cubo Mágico: um recurso didático-pedagógico para a sala de aula de Matemática/ Magic Cube: a didactic-pedagogical resource for the Mathematics classroom

André Ramos Florentino, Lígia Amaoka Fulan, Armando Paulo da Silva, Maria Lucia de Carvalho Fontanini, Eduardo Filgueiras Damasceno, Rosemeiry de Castro Prado

Abstract


 Nesta pesquisa, procurou-se evidenciar e constatar as possíveis contribuições do cubo mágico no processo de ensino-aprendizagem. Observando quais habilidades podem ser desenvolvidas a partir da resolução deste quebra-cabeça, além de realizar um paralelo entre o relato de professores da educação básica e referenciais teóricos. Procurando associar o cubo mágico ao cotidiano da sala de aula como ferramenta didático-pedagógica que auxilia na compreensão de conceitos matemáticos pelos alunos. Este trabalho apresenta uma abordagem do contexto escolar atentando ao olhar sensível da ação docente completada com ações desenvolvidas de projeto de extensão da UTFPR/CP  em escolas de ensino em tempo integral da rede pública municipal de Cornélio Procópio/PR e de Bandeirantes/PR, nas turmas de 3º, 4º e 5º anos, que por meio de suas observações relatos e atitudes podemos constatar quais as contribuições reais do cubo mágico para a sala de aula de matemática.


Keywords


Cubo Mágico, Educação Matemática, Recursos educacionais.

References


BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Base Nacional Curricular Comum. Disponível em: http:// basenacionalcomum.mec.gov.br. Acesso em: 10 jul. 2020.

______. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n. 9.394/96. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em 5 jul. 2020.

BRITO, M. R. F. Psicologia da Educação Matemática: um ponto de vista. Educar em Revista (Impresso). v. 1, p.29-45. 2011.

CINOTO, R. W. Resolva o cubo mágico: Os 7 passos do método de camadas. São Paulo, Ixtlan, 2013.

DEL GRANDE, J. J. Percepção espacial e Geometria primária. In LINDQUIT, M. M.: SHULTE. A. P. (Org.). Aprendendo e ensinando Geometria. Tradução de Hygino H. Domingues. São Paulo: Atual, 1994.

GALAND, B.; BOURGEOIS, É. Motivar(-se) para aprender. Campinas, SP. Autores Associados, 2011.

LORENZATO, S. A Percepção Matemática ou por onde começar. IN: Educação Infantil e Percepção Matemática. Campinas, SP: Autores Associados, 2006, p. 23- 28.

SAKAMOTO, C. K.; LUCIO, L. A luz e o insight: sobre percepção visual e ensino na comunicação. Bol. - Acad. Paul. Psicol. [online]. 2017, vol.37, n.92, pp. 115-127. ISSN 1415-711X.

SAIZ, I. A direita de quem? Localização espacial na Educação Infantil e séries iniciais. In: PANIZZA, M. Ensinar Matemática na Educação Infantil e séries iniciais: análise e propostas. Porto Alegre, RS: Artmed, 2006. p. 143-166.

SILVA, H. V. L. O uso do cubo mágico para o ensino da geometria plana e espacial no ensino médio. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática) - Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2017.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n4-059

Refbacks

  • There are currently no refbacks.