Família e projeto terapêutico singular: mecanismos para desconstrução de uma cultura manicomial / Family and therapeutic singular project: mechanisms for deconstruction of a manicomial culture

Sonia Maria da Silva Reis

Abstract


Objetivou-se analisar o processo de inclusão familiar na construção do Projeto Terapêutico Singular (PTS) dos usuários do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD) Recomeço da cidade de Senador Canedo-GO como mecanismo de desconstrução de uma cultura manicomial. Realizou-se uma pesquisa descritiva, exploratória com o uso de abordagens quantitativa e qualitativa. Para tanto, a instituição ofereceu a fonte documental da pesquisa. Levantou-se dados de 195 prontuários de pacientes acolhidos entre janeiro a outubro de 2018, o que possibilitou a construção de tabelas de frequências e gráficos que deram visibilidade a quatro categorias para discussão, a saber: perfil dos usuários, demanda inicial, motivo da procura pelo CAPS AD e nível de adesão familiar.  Dos usuários pesquisados 88% possuem perfil para tratamento em meio aberto; 63% buscam acompanhamento no CAPS AD, 25% apelam por internação; 34% do motivo da procura é constituída por demanda espontânea dos usuários seguida pela demanda das famílias que representa um quantitativo de 32%. Constatou-se escassez de informação na fonte pesquisada quanto ao nível de adesão das familias ao cuidado; no entanto, dentre o que se pode perceber, a adesão supera a resistência numa margem de 2%.  Verificou-se a existência de predisposição e demanda pela ajuda na população usuária; sendo que essa precisa ser trabalhada com eficácia pelos atores da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) que precisa ser fortalecida.


Keywords


PTS e família, CAPS ad e família, Usuários de drogas e internação

References


AlVAREZ, S. Q. et al. Grupo de apoio/suporte como estratégia de cuidado: importância para familiares de usuários de drogas. Rev Gaucha Enferm; 33(2): 102-108, jun. 2012. Artigo em Português | LILACS | ID: lil-647930. Disponível em: Acesso em: 18 nov. 2018.

ANTUNES, S.M.M.O; QUEIROZ, M. S. A configuração da reforma psiquiátrica em contexto local do Brasil: uma análise qualitativa. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 23(1):207-215. Jan. 207. p.208. Disponível em: Acesso abr.. 2017.

BARTOLOMEI, J. R.; REZENDE, L. F. Judicialização da saúde e internações compulsórias de jovens usuários de drogas ¬ um estudo em Espírito Santo do Pinhal/SP. São Paulo.2017. Rev. direito sanit; 18(2): 92-111. Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-883324.. Disponível em: Acesso em 28 jan. 2019.

BORGES, S. A. C.; SANTOS, M. L. R.; PORTO, P. N. Discurso Jurídico-Moral Humanizador sobre drogas e violência sanitária na saúde da família. Saúde debate; 42(117): 430-441, abr.-jun. 2018. Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-962658. Disponível em: Acesso em: 24 nov. 2018.

CARVALHO, L. G. P. et al. A construção de um projeto terapêutico singular com usuário e família: potencialidades e limitações. Mundo saúde (Impr.); 36(3): 521-525, jul.- set. 2012. Artigo em Português | LILACS | ID: lil-757692> Disponível em: Acesso em: 18 nov. 2018.

GIL, A.C.M. Cap. 3 e 8. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1989, 2ª ed. p.43-49 , 91-103.

GUARESCHI, N. M. F.; LARA, L.; ECKER, D. D. A internação compulsória como estratégia de governamentalização de adolescentes usuários de drogas. Estud. psicol. (Natal); 21(1): 25-35, tab. Artigo em Português | LILACS Express | ID: lil-787480. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2018.

IANNI, O. A construção da categoria. Revista Histedbr on-line, Campinas, número especial, p. 397-416, abr2011 - ISSN: 1676-2584. Disponível em:. Acesso em 06 mai. 2019.

MINAYO (org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes,1994. P.22. ISBN 85.326.1145-1.

RAMOS, P. F.; BRITO, C. M. D. A internação psiquiátrica compulsória de um familiar utilizada como medida protetiva a idosos. Rev. direito sanit; 16(3): 36-56, nov. 2015- fev.2016. Artigo em Português | LILACS | ID: lil-784081. Disponível em: Acesso em: 29 jan.2019.

REIS, C.; GUARESCHI, N. M. F. Nas teias da "rede de proteção": internação compulsória de crianças e adolescentes e a judicialização da vida. Fractal rev. psicol; 28(1): 94-101, jan.-abr. 2016. Artigo em Português | Index Psicologia - Periódicos técnico-científicos, LILACS | ID: lil-779062. Disponível em: Acesso em: 24 nov. 2018.

POZ, M. R. D.; LIMA,J. C. S.;PERAZZI, S. Força de trabalho em saúde mental no Brasil: os desafios da reforma psiquiátrica. Phisys Revista de Saúde Coletiva; Rio de Janeiro; 22[2]:621-639, 2012. Disponível em: Acesso jan. 2017.

SILVEIRA, L. C.; BRAGA, V. A. B.. Acerca do conceito de loucura e seus reflexos na assistência de saúde mental. rev. .Latino-am. Enfermagem, Ribeirão Preto, Jul/Ago. 2005.v..13 nº4, p. 591-595. Disponível em:< www.eerp.usp.br/rlae>. Acesso jan 2017.

VASCONCELOS, M. P. N.; PAIVA, F. S.; VECCHIA, M. D. O Cuidado aos Usuários de Drogas: entre Normatização e Negação da Autonomia. Gerais (Univ. Fed. Juiz Fora); 11(2): [363 - 381], jul. 2018. Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-914640. Disponível em: http://www.Acesso em: 18 nov. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n3-087

Refbacks

  • There are currently no refbacks.