Avaliação de enteroparasitoses e fatores de risco associados à infecção em escolares do ensino público de Marabá, Pará, Brasil. / Evaluation of enteroparasitoses and risk factors associated with infection in public school students from Marabá, Pará, Brazil.

Anny Caroline Costa Lopes, Tagna da Silva Pedroso, Carina Assis Lima da Silva, Jeisiane Souza de Oliveira, Ana Beatriz Barbosa Souza, Glaucielen Gomes da Silva

Abstract


Enteroparasitoses constituem um problema de saúde pública e podem ser utilizadas como indicadores socioeconômicos de um município, sendo que a população infantil é a mais afetada por esse tipo de infecção. O objetivo deste estudo é de descrever a prevalência de parasitas intestinais em escolares de 7 a 10 anos de idade no ensino público de Marabá, no Estado do Pará, e os fatores de risco associados a estas infecções, no período de fevereiro a março de 2020. Trata-se de um estudo analítico transversal. Foram coletados: amostras de fezes; dados de peso e altura; questionário sócio demográfico. O estudo contou com a participação de 55 escolares. Foi possível verificar uma prevalência de 25,5% de parasitas intestinais, entre eles Endolimax nana, Entamoeba coli, Giardia lamblia e Enterobius vermiculares. A presença de animais domésticos foi estatisticamente significativa (p=0,0227) para infecção por parasitas intestinais. De acordo com os resultados, é importante que as autoridades invistam em melhorias no que diz respeito ao oferecimento de água tratada, saneamento e educação sanitária.


Keywords


Doenças parasitárias, Criança, Saúde pública.

References


ABES. Ranking ABES da universialização do saneamento. Edição 2019.

ARAÚJO FILHO, H. B. et al. Parasitoses intestinais se associam a menores índices de peso e estatura em escolares de baixo estrato socioeconômico. Rev. paul. pediatr, São Paulo, v. 29, n. 4, p. 521–528, 2011.

BRAGAGNOLLO, G. R. et al. Intervenção educacional sobre enteroparasitoses: um estudo quase experimental. Revi. Cuidar, Bucaramanga, v. 9, n. 1, p. 2030-2044, 2018.

FELEKE, B. E. et al. Instestinal parasitic infection among household contacts of primary cases, a comparative cross-sectional study. Plos One, San Francisco, v. 14, n. 10, p. 1-11, 2019.

GILLESPIE, S., BRADBUDY, R. S. A survey of intestinal parasites of domestic dogs in central queensland. Tropical Medicine and Infections Disease, Brasileia, v. 2, n. 4, p. 60, 2017.

HAILEGEBRIEL, T. Prevalence of intestinal parasitic infections and associated risk factors among students at Dona Berber primary school, Bahir Dar, Ethiopia. BMC Infections Diseases, Londres, v. 17, p. 2-8, 2017.

IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2018. Disponível em: . Acessado em 10 de maio de 2020.

IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e Estados. Disponível em: . Acessado em 10 de maio de 2020.

IBRAHIUM, F. A. A. Prevalence and predisposing factors regarding intestinal parasitic infections among rural primary school pupils at minia governorate, Egypt. Journal of Public Health in Africa, Pavia, v. 2, n. 2, p. 123–126, 2011.

INDELMAN, P. et al. Parasitosis intestinales en una población pediátrica de la ciudad de Rosario, Santa Fe, ‘Argentina. Acta Bioquím Clín Latinoam, La plata, v. 45, n. 2, p. 329–34, 2011.

LANDER, R. L. et al. Factors influencing growth and intestinal parasitic infections in preschholers attending philanthropuc daycare centers in Salvador, Northeast Region of Brazil. Cad.saúde pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 11, p. 2177–2188, 2012.

LIMA, O. A; KAISER, J; CATISTI, R. High occurrence of giardiasis in children living on a “landless farm workers” settlement in Araras, São Paulo, Brazil. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, São Paulo, v. 55, n. 3, p. 185–188, 2013.

LOPES-MORI, F. M. R. et al. Fatores associados a enteroparasitoses em escolares da rede municipal de ensino de Cambé. Semina Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 37, n. 1, p. 15-24, jan. /jun. 2016

NAVONE, G. et al. Estudio transversal de las parasitosis intestinales en poblaciones infantiles de Argentina. Revista Panamericana de Salud Pública, Argentina, n. 2, p. 1–9, 2017.

OLOPADE, B. O. et al. Intestinal parasites, nutritional status and cognitive function among primary school pupils in ile-ife, osun, state, Nigeria. African Journal of Infections Diseases, Nigéria, v. 12, n. 2, p. 21-28, 2018.

PEDRAZA, D. F.; QUEIROZ, D. DE; SALES, M. C. Doenças infecciosas em crianças pré-escolares brasileiras assistidas em creches. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 511–528, 2014.

SITOTAW, B., SHIFERAW, W. Prevalence of intestinal parasitic and associated risk factors among the first-cycle primary schoolchindren in Sasiga district, southwest Ethiopia. Journal of Parasitology Research, Nova York, v. 2020, p. 2-13, 2020.

VIDAL, F. S.; TOLOZA, M. L.; CANCINO, F. B. Evolución de la prevalencia de enteroparasitosis en la ciudad de Talca, Región del Maule, Chile. Revista chilena de infectología, Santiago, v. 27, n. 4, p. 336–340, 2010.

VISSER, S. et al. estudo da associação entre fatores socioambientais e prevalência de parasitose intestinal em área periférica da cidade de Manaus (AM, Brasil). Ciênc. Saúde Colet, Rio de Janeiro, v. 16, n. 8, p. 3481–3492, 2011.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Global Health Observatory Data Repository. Disponível em: . Acessado em 22 de novembro de 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n3-086

Refbacks

  • There are currently no refbacks.