Monitoramento da qualidade do ar no ambiente ocupacional dos estacionamentos abertos e fechados de dois shoppings centers em Fortaleza – CE / Monitoring of air quality in the occupational environment of open and closed parking lots at two shopping centers in Fortaleza - CE

Francisco Carlos Xeres, Adeildo Cabral da Silva

Abstract


Objetivou-se analisar e avaliar de forma qualitativa e quantitativa a qualidade do ar interior e o conforto térmico em áreas reservadas aos estacionamentos em diferentes condições, situados na cidade de Fortaleza - CE. Para a metodologia, foram monitorados indicadores como: velocidade do ar, umidade relativa do ar, temperatura efetiva, stress térmico – calor, monóxido de carbono, dióxido de carbono, gás sulfídrico e gás oxigênio. As medições foram realizadas em período diurno. Após a coleta de dados, houve uma análise comparativa entre os estacionamentos por meio dos limites estabelecidos pela em normativas brasileiras. Os resultados obtidos revelaram que os indicadores são inferiores aos limites de tolerância recomendado pela legislação brasileira, apontando que os estacionamentos monitorados oferecem boa qualidade ambiental e salubridade para os seus frequentadores e trabalhadores. Além disso, a aplicação de estatística descritiva e teste de hipóteses permitiu concluir que as variáveis monitoradas não são estatisticamente diferentes, o que pode indicar que a localização dos ambientes não interfere nas variáveis.

 

 


Keywords


Conforto térmico, Estacionamentos, Segurança do Trabalhador.

References


BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 003, de 28 de junho de 1990. Estabelece padrões de qualidade do ar para concentração de poluentes atmosféricos, e dá outras providências. Diário Oficial da União, 28 ago. 1990.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 15 – Atividades e Operações Insalubres. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2014. Disponível em: < http://www.guiatrabalhista.com.br/legislacao/nr/nr15_anexoIII.htm>. Acesso em: 13 jul. 2020.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 33 – Segurança e saúde nos trabalhos em espaços confinados. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2006. Disponível em:< http://www.guiatrabalhista.com.br/legislacao/nr/nr33.htm> . Acesso em: 13 jul. 2020.

CASTRO A.H.S.; ARAÚJO, R.S.; SILVA, G.M.M. Qualidade do ar – parâmetros de controle e efeitos na saúde humana: uma breve revisão. Holos: 2013. Ano 29. V. 5 p. 107-121. 2013. Disponível em: 113 http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/viewFile/1242/730. Acesso em: 13/10/2019.

COSTA, Juliana Magna da Silva. QUALIDADE DO AR INTERIOR E CONFORTO TÉRMICO: um estudo em espaços de estacionamento em natal/rn com tipologias arquitetônicas diferenciadas. 2005. 186 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte – Ufrn, Natal, 2005.

COUTINHO, Antonio Souto. Conforto e Insalubridade Térmica em Ambientes de Trabalho. João Pessoa: Edições PPGEP, 1998.

FUNCEME. Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos. Disponível em: http://www.funceme.br . Acesso em: 8 mar. 2020.

KRARTI, Moncef; AYARI, Arselene. Ventilation for enclosed parking garages. In: ASHRAE Journal, 2001.

KARNAUSKAS, K. B.; MILLER, S. L.; SCHAPIRO, A. C. Fossil Fuel Combustion Is Driving Indoor CO 2 Toward Levels Harmful to Human Cognition. Geohealth, [S.L.], v. 4, n. 5, p. 1-8, maio 2020. American Geophysical Union (AGU). http://dx.doi.org/10.1029/2019gh000237.

MORAES, Paula Louredo. "Composição do ar"; Brasil Escola. 2016 Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/composicao-do-ar.htm. Acesso em 11 de março de 2020.

MOURA, M. O.; ZANELLA, M. E.; SALES, M. C. L. Conforto térmico em Fortaleza-CE. Revista da Anpege, Fortaleza, v. 6, n. 1, p. 177-189, dez. 2010.

NASCIMENTO, Henrique do et al. Análise estatística da velocidade de vento do estado do Ceará. Rev. Tecnol. Fortaleza, Fortaleza, v. 29, n. 2, p. 211-223, dez. 2018.

RIBEIRO, Krukemberghe Divino Kirk da Fonseca. "Agentes Poluidores do Ar"; Brasil Escola. 2016. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/agentes-poluidores-do-ar.htm. Acesso em 20 de abril de 2020.

SHAH, A.S.; LANGRISH, J. P.; NAIR, H.; MCALLISTER, D. A.; HUNTER, A.L.; DONALDSON, K.; NEWBY, D.E.; MILLS N. L. Global association of air pollution and heart failure: a systematic review and meta-analysis. Lancet 2013; 382(9897):1039-1048.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n3-067

Refbacks

  • There are currently no refbacks.