Serviço social na contemporaneidade: a importância da dimensão educativa no trabalho do assistente social / Contemporary social service: the importance of the educational dimension in social workers' work

Antonio Inácio da Silva, Camila Barbosa Vieira, Camila Barbosa Vieira, Maria José de Oliveira Lima, Maria José de Oliveira Lima

Abstract


O trabalho do assistente social demonstrou nos últimos 80 anos sua importância na nação brasileira, pois ao transformar-se em uma profissão eminentemente interventiva e assumir o compromisso com a classe trabalhadora tem contribuído nos inúmeros avanços junto à luta de classes. A resistência para a ampliação do estado democrático de direito, como também na implementação de políticas públicas, tem evidenciado que o seu papel eminentemente educativo vem auxiliando no fortalecimento das bases a partir do processo de politização. Considerando ainda o contexto sociopolítico que se vivencia, de ofensiva neoliberal, contexto este golpista, de afronta ao estado democrático de direito e “anti-direitos-sociais”, observa-se o quão necessária é o fortalecimento desta concepção, enquanto parte fundamental para o enfrentamento das expressões da questão social. Tendo como objeto deste estudo bibliográfico a dimensão educativa no trabalho profissional do assistente social, a partir do materialismo histórico dialético, tendo enquanto categorias de análise: Trabalho, Dimensão Educativa e Serviço Social Brasileiro.


Keywords


Trabalho Profissional, Serviço Social, Dimensão Educativa.

References


ABREU, Marina Maciel; CARDOSO, Franci Gomes. Mobilização social e práticas educativas. In: CFESS, Conselho Federal de Serviço Social; ABEPSS, Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. CFESS/ABEPSS, 2009.

ABREU. Marina Maciel. Serviço Social e a organização da cultura: perfis pedagógicos da prática profissional. São Paulo: Cortez, 4. ed. 2011.

BARROCO, Maria Lucia Silva; TERRA, Sylvia Helena. Código de ética do/a assistente social comentado. São Paulo: Cortez, 2012.

BAUMAN, Zygmunt. Tempos líquidos. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

BRASIL. Lei n° 8662, de 7 de junho de 1993. Dispõe sobre a profissão de Assistente Social e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 8 jun. 1993, página 7613. Disponível em: . Acesso em: 05 Jul. 2015.

CFESS. Conselho Federal de Serviço Social (Org.). Código de Ética do/a assistente social comentado. São Paulo: Cortez, 2012.

GENTILLI, R. de M. L. A prática como definidora da identidade profissional do Serviço Social. In: Serviço Social & Sociedade. São Paulo, v. 18, n. 53, p. 126-144, mar. 1997.

GIAQUETO, Adriana (Org). A dimensão educativa no trabalho social. Jundiaí-SP: Paco Editorial, 2015.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Tradução de Nelson Coutinho. 6 Ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1988.

______. Cadernos do cárcere. Tradução de Nelson Coutinho, Luiz Sérgio Henriques e Marco Aurélio Nogueira. 2 Ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

GRANEMANN, Sara. O processo de produção e reprodução social: trabalho e

sociabilidade. In: Serviço Social: Direitos e Competências Profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009.

IAMAMOTO, Marilda Villela; CARVALHO, Raul de. Relações sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 41 ed. São Paulo: Cortez; 2014.

______. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez, 2015.

MARTINELLI, Maria Lucia. Serviço Social: Identidade e alienação. 16 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MARTINELLI, Maria Lúcia. A pergunta pela identidade profissional do Serviço Social: ima matriz de análise. In: Serviço Social & Saúde. Campinas-SP. v. 12 n. 1, p. 145-156, 2013.

SANTOS, Josiane Soares. Apropriações da tradição marxista no Serviço Social. Cadernos Especiais. n. 42, Edição 22 de Janeiro a 19 de Fevereiro de 2007. Disponível em: < http:// www.assistentesocial.com.br>. Acesso em: 28 de Julho de 2017.

MARX, Karl; ENGELS, Frederick. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.

______. O Capital: crítica da economia política. Livro I/ Karl Marx; tradução de Reginaldo Sant’ Ana. - 33ᵅ Ed. – Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.

NETTO, José Paulo. A construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social In: Capacitação em Sérico Social e Política Social. Brasília, CFESS/ABEPSS/CEAD/UNB, 1999.

PINTO, João Bosco. Buscando uma metodologia de pesquisa para o Serviço Social: reflexões de um professor de pesquisa à margem dos paradigmas. In: Cadernos Abess. São Paulo, n.6, set. 1993, p. 29-45.

RAICHELIS, Raquel. O assistente social como trabalhador assalariado: desafiosfrente às violações de seus direitos. Serviço Social & Sociedade. São Paulo. N 107, p. 420-437, jul./set. 2011.

SIMIONATTO, Ivete. Gramsci: sua teoria, incidência no Brasil, influência no Serviço Social. 2 Ed. Cortez: São Paulo, 1999.

TORRES, Mabel Mascarenhas. As múltiplas dimensões presentes no exercício profissional do assistente social: intervenção e o trabalho socioeducativo. In: Serviço Social em Revista, v. 12, n. 1, p. 202-227, jul/dez. 2009.

TORRES, Mabel. O trabalho socioeducativo desenvolvido pelo assistente social: concepções e atividades desenvolvidas. In: Revista Libertas. Online, V.14, N. 2. 2014. Disponível em: . Acesso em: 10 Jan. 2017.

YASBEK, Maria Carmelita. Os fundamentos históricos e teóricos metodológicos do Serviço Social brasileiro na contemporaneidade. In: CFESS, Conselho Federal de Serviço Social; ABEPSS, Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. CFESS/ABEPSS, 2009. p. 146-163.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n3-064

Refbacks

  • There are currently no refbacks.