Uso irracional de medicamentos: uma perspectiva cultural / Irrational use of medicines: a cultural perspective

Claudia Costa da Silva Paula, Renata Bernardes Faria Campos, Maria Celeste Reis Fernandes de Souza

Abstract


O uso irracional de medicamentos representa uma preocupação, visto que vem aumentando no Brasil e no mundo. A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que a maior parte dos medicamentos são prescritos, dispensados ou vendidos de forma inadequada, e a maioria dos pacientes fazem uso do mesmo de forma incorreta. Como objetivo deseja-se analisar produções acadêmicas dos últimos 10 anos, que tratam do uso irracional de medicamentos, problemáticas e consequências associadas a essa prática. Os artigos selecionados demostram que diversas são as problemáticas relacionados ao uso irracional de medicamentos, que pode ser influenciada por uma cultura medicamentalizante, indústrias farmacêuticas, prescrições inadequadas, orientação ineficiente.

 

 


Keywords


Uso irracional, Medicamentos, Saúde.

References


AQUINO, D. S. de; BARROS, J. A. C. de; SILVA, M. D. P. da. A automedicação e os acadêmicos da área de saúde. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 5, p. 2533-2538, Ag. 2010. Available from . Acesso em 16 Ag. 2020.

ARAÚJO, A. L. de et al. Estudos brasileiros sobre automedicação: uma análise da literatura. Rev. Bras. Farm. 96 (2): 1178 – 1201, 2015.

ARRABAL JÚNIOR, J. M., SALVI, J. de O. Fatores Associados à automedicação em uma farmácia Comunitária de Ouro Preto do Oeste, RONDÔNIA. Acta Biomedica Brasiliensia / Volume 9/ nº 2/ Agosto de 2018. www.actabiomedica.com.br. DOI: http://dx.doi.org/10.18571/acbm.177

ARRAIS. P.S.D., FERNANDES, M.E.P., PIZZOL, T.S.D., RAMOS, L.R., MENGUE, S.S., LUIZA, V.L., et al. Prevalência da automedicação no Brasil e fatores associados. Rev. Saúde Pública. 2016; 50 (supl. 2): 13s. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v50s2/pt_0034-8910-rsp-s2-S01518 87872016050006117.pdf

BECKHAUSER, G.C., VALGAS, C., GALATO, D. Perfil do estoque domiciliar de medicamentos em residências com crianças. Rev. Ciênc. Farm. Básica Apl. 33(4): 583-589, 2012.

BERTOLDI, A.D., CAMARGO, A.L., SILVEIRA, M.P., MENEZES, A. M., ASSUNÇÃO, M.C., GONÇALVES, H., HALLAL, P.C. Automedicação em adolescentes de 18 anos: estudo de coorte de nascimentos de Pelotas (Brasil) em 1993. Saúde J Adolesc. Doi: 10.1016. 55(2): 175-181, 2014.

BRAOIOS, A., et al. Uso de antimicrobianos pela população da cidade de Jataí (GO), Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 10, p. 3055-3060, Oct.2013 Available from . Acesso 09 Ag. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Uso racional de medicamentos: temas selecionados / Ministério da Saúde, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos – Brasília: Ministério da Saúde, 2012. 156 p.: il. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos) ISBN 978-85-334-1897-4.

BRUM, L.F.S. et al. Utilização de medicamentos por gestantes usuárias do Sistema Único de Saúde no município de Santa Rosa (RS, Brasil). Ciência & Saúde Coletiva, v.16, n.5, p. 2435-2442, 2011.

CANINDÉ, A. et al. Avaliação da automedicação na cidade de Conceição do Coité-BA. Faculdade Nobre De Feira De Santana, v. 32, n. 3, p. 1-31, 2012.

CORREIA, B. DE C.; TRINDADE, J. K.; ALMEIDA, A. B. Fatores Correlacionados à Automedicação entre os Jovens e Adultos: Uma Revisão Integrativa da Literatura. Revista de Iniciação Científica e Extensão, v. 2, n. 1, p. 57-61, 28 jan. 2019.

CORRÊIA, da S. M. G., SOARES, M.C.F., MUCCILLO-BAISCH, A.L. Automedicação em universitários da cidade de Rio Grande, Brasil. BMC Public Health 12, 339 (2012). https://doi.org/10.1186/1471-2458-12-339.

DANDOLINI, B. W., et al. Uso racional de antibióticos: uma experiência para educação em saúde com escolares. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 5, p. 1323-1331, May 2012. Available from . Acesso 04 Ag. 2020.

DEL FIOL, F.S., LOPES, L.C., TOLEDO, M.I., FILHO, S.B. Perfil de prescrições e uso de antibióticos em infecções comunitárias. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., Uberaba, v. 43, n. 1, p. 68-72, Feb. 2010. Available from . Acesso 09 Ag. 2020.

DELFINO, M.F. Consumo excessivo de medicamentos, um problema de saúde pública. Ret-sus, agosto-setembro 2012. Disponível em: . Acesso em 04 Ag. 2020.

DOMINGUES, F.H.P., GALVÃO, F.T., ANDRADE, C.R., ARAÚJO, C.P., SILVA, T.M., PEREIRA, G. M. Prevalência e fatores associados à automedicação em adultos no Distrito Federal: estudo transversal de base populacional. Epidemiol. Serv. Saude, Brasília, v. 26, n. 2, p. 319-330, June 2017. Available from . Acesso 09 Ag. 2020.

FERNANDES, W.S., CEMBRANELLI, J.C. Automedicação e o uso irracional de medicamentos: o papel do profissional farmacêutico no combate a essas práticas. Rev. Univap. SP. 2015. http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap.

FERREIRA, R. L.; TERRA JÚNIOR, A. T. Estudos sobre a automedicação, o uso irracional de medicamentos e o papel do farmacêutico na sua prevenção: Imagem: Vida e Saúde. Revista Científica da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, [S. l.], v. 9, n. edesp, p. 570-576, 2018. DOI: 10.31072/rcf.v9iedesp.617. Disponível em: http://www.faema.edu.br/revistas/index.php/Revista-FAEMA/article/view/rcf.v9iedesp.617. Acesso em 09 Ag. 2020.

FIRMINO, K. F. et al. Utilização de benzodiazepínicos no Serviço Municipal de Saúde de Coronel Fabriciano, Minas Gerais. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 157-166, Jan. 2012.

LIMA, R. De O. Uso irracional de medicamentos (automedicação). Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 03, Ed. 11, Vol. 07, pp. 80-88 Novembro de 2018. ISSN:2448-0959.

MARLIT, Y. SOTOMAYOR-ALVARADO, JHONY A. De L. C.V. Prevalência e fatores associados à automedicação em estudantes de medicina. Rev. Fac. Med. Hum. [Artigo de Revisão]. 2017; 17 (4): 80-85. DOI 10.25176/RFMH.v17.n4.1215.

MARTINEZ, J. E., et al. Estudo da automedicação para dor musculoesquelética entre estudantes dos cursos de enfermagem e medicina da Pontifícia Universidade Católica - São Paulo. Rev. Bras. Reumatol. São Paulo, v. 54, n. 2, p. 90-94, Apr. 2014. Available from . Acesso 09 Ag. 2020.

MELO, E. C.P., OLIVEIRA, R.B. O Sistema de medicação em um hospital especializado no município do Rio de Janeiro. Ciênc. saúde, Rio de Janeiro. 2011 jul-set; 15 (3):480-489. Acesso em: 16 Ag 2020.

MELO, R. C., PAUFERRO, M. R. V. Educação em saúde para a promoção do uso racional de medicamentos e as contribuições do farmacêutico neste contexto. Brazilian Journal of Developmen. Curitiba, v. 6, n.5,p.32162-32173may.2020. DOI: 10.34117/bjdv6n5-603. Acesso em: 10 Fev 2021

MONTEIRO, B. P. Consumo excessivo de medicamentos, um problema de saúde pública. Ret-sus, 2012. Disponível em:. Acesso em 04 Ag. 2020.

MOTA, D. M., et al. Perfil da mortalidade por intoxicação com medicamentos no Brasil, 1996-2005: retrato de uma década. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 61-70, Jan. 2012. Available from . Acesso 09 Ag. 2020.

NASCIMENTO, A. C. Propaganda de medicamentos para grande público: parâmetros conceituais de uma prática produtora de risco. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, supl. 3, p. 3423-3431, Nov. 2010. Available from . Acesso 04 Ag. 2020.

NAVES, J. de O. S. et al. Automedicação: uma abordagem qualitativa de suas motivações. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, supl. 1, p. 1751-1762, June 2010. Available from . Acesso 09 Ag. 2020.

OENNING, D.; OLIVEIRA, B. V. de; BLATT, C. R. Conhecimento dos pacientes sobre os medicamentos prescritos após consulta médica e dispensação. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 7, p. 3277-3283, July 2011. Available from . Acesso em 16 Aug. 2020.

OFORI-ASENSO, R., AGYEMAN, A.A. Uso irracional de medicamentos - um resumo dos conceitos-chave. Farmácia (Basel). 2016; 4 (4): 35. Publicado em 28 de outubro de 2016. Doi: 10.3390 / pharmacy4040035.

OLIVEIRA, E. A. de, et al. Uso de medicamentos do nascimento aos dois anos: Coorte de Nascimentos de Pelotas, RS, 2004. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 44, n. 4, p. 591-600, Aug. 2010 . Available from . Acesso 09 Ag. 2020.

OLIVEIRA, L. P. B. A. de; SANTOS, S. M. A. dos. Uma revisão integrativa sobre o uso de medicamentos por idosos na atenção primária à saúde. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 50, n. 1, p. 163-174, Feb. 2016. Available from . Acesso em 17 Ag. 2020.

OLIVEIRA, M. A. de, et al. Automedicação em idosos residentes em Campinas, São Paulo, Brasil: prevalência e fatores associados. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 2, p. 335-345, Feb. 2012. Available from . Acesso 09 Ag. 2020.

OLIVEIRA, R.I.B., GOMES, A.T, SILVA, D. A. Prática da automedicação por clientes de uma farmácia comunitária do município de Muriaé – MG. Acta Biomedica Brasiliensia. 2013. Disponível em: http://www.actabiomedica.com.br/index.php/acta/article/view 69/42

OLIVEIRA, V. C. de et al. Perfil da automedicação em uma farmácia comunitária no Município de ITAPIPOCA-CE. Revista Expressão Católica Saúde, [S.l.], v. 3, n. 1, p. 64-70, sep. 2018. ISSN 2526-964X. Disponível em: . Acesso em 09 Ag. 2020.

PICON, S., et al. Perfil de indivíduos que se automedicam em uma drogaria do município de Porto Alegre/RS: o papel do Farmacêutico. Ciência em Movimento, v. 6, n. 32, p. 65-9, 2014.

PORTELA, A. da S. et al. Prescrição médica: orientações adequadas para o uso de medicamentos? Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, supl. 3, p. 3523-3528, Nov. 2010. Available from . Acesso em 16 Aug. 2020.

ROCHA, A.L.R. Uso Racional de Medicamentos. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz; 2014. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/11634/1/25.pdf

ROCHA, B. S. da; WERLANG, M. C. Psicofármacos na Estratégia Saúde da Família: perfil de utilização, acesso e estratégias para a promoção do uso racional. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 11, p. 3291-3300, Nov. 2013. Available from . Acessos em 09 Ag. 2020.

RODRÍGUEZ-GANEN, O., ASBUN-BOJALIL, J. Vigilância do consumo de antimicrobianos em hospitais no México: situação atual e guia prático para sua implementação. Revista Panamericana de Salud Pública. 2012;32(5):381–6.

SCHMID, B.; BERNAL, R.; SILVA, N. N. Automedicação em adultos de baixa renda no município de São Paulo. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 44, n. 6, p. 1039-1045, Dec. 2010 . Available from . Acesso 09 Ag. 2020.

SILVA A.S., MACIEL G.A, WANDERLEY L.S.L, WANDERLEY A.G. Indicadores do uso de medicamentos na atenção primária de saúde: uma revisão sistemática. Rev. Panam Salud Publica. 2017;41:132. Doi: 10.26633/ RPSP.2017.132.

SILVA, I. M. et al. Automedicação na adolescência: um desafio para a educação em saúde. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, supl. 1, p. 1651-1660, 2011. Available from . Acesso 09 Ag. 2020.

TREVISOL, D. J.; FERREIRA, M. B. C.; KARNOPP, Z. M. P. A propaganda de medicamentos em escola de medicina do Sul do Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, supl. 3, p. 3487-3496, Nov. 2010. Available from . Acesso 10 Ag. 2020.

VITERBO, DE F., TIAGO; PESSALACIA, JULIANA D. R.; DA SILVA, EDUARDO S. Fatores de risco no uso de antimicrobianos em uma instituição hospitalar: reflexões bioéticas. Acta bioeth. Santiago, v. 22, n. 2, p. 321- 329, nov. 2016. Disponible em . Acesso 10 Ag. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n3-060

Refbacks

  • There are currently no refbacks.