Formação de educadores: desafios e possibilidades para a práxis pedagógica na educação infantil / Teacher training: possibilities and challenges for pedagogical praxis in childhood education

Suzane Castro de Araújo Silva, Ana Karoline Pereira Wernz Rabelo, Conceição de Maria Oliveira Souza, Cristiane Dutra Ribeiro Habibe, Fabiano Hiluy Habibe, Maria José Albuquerque Santos

Abstract


O presente artigo versa sobre a formação de professores, considerando desafios e possibilidades para a práxis pedagógica na Educação Infantil. Identifica a formação inicial e permanente do professor, com destaque para as suas contribuições na atividade docente. Busca refletir sobre como a formação inicial e permanente do professor contribui para a sua práxis pedagógica. Objetiva responder à seguinte problemática: quais as possibilidades e desafios para a práxis pedagógica na Educação Infantil, no contexto da formação de professores? Para tanto, este estudo está fundamentado em contribuições de teóricos e estudiosos como: Imbernón (2011), Freire (1986, 2001), Ariès (1981), Sarat (2009), entre outros. É uma pesquisa de natureza bibliográfica, pois considera o olhar sobre experiências na área educacional. Os resultados apontam que há lacunas na formação inicial e continuada de professores. Essas lacunas devem ser preenchidas com cursos de aperfeiçoamento que garantam a formação de professores reflexivos, capazes de atuar no contexto educativo da mudança e da incerteza.

 

 


Keywords


Formação de educadores, Práxis pedagógica, Educação Infantil.

References


ABUCHAIM, B. Panorama das políticas de educação infantil no Brasil. Brasília, DF: UNESCO, 2018.

APPLE, M. W. A política do conhecimento oficial: faz sentido a ideia de um currículo nacional? In: MOREIRA, A. F.; SILVA, T. T. da (Orgs.). Currículo, cultura e sociedade. 8. ed. São Paulo, SP: Cortez, 2005.

ARCE, A. Friedrich Fröebel a pedagogia dos jardins-de-infância. In: Revista Brasileira de Educação, n. 20, maio-ago. 2002.

ARIÈS, P. História social da criança e da família. Tradução de Dora Flaksman. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Zahar Editores, 1981.

ANPED. Uma formação formatada. Posição da ANPED sobre o “Texto referência – Diretrizes Curriculares Nacionais e Base Nacional Comum para a Formação Inicial e Continuada de professores da Educação Básica. ANPED, 9 out. 2019. Disponível em: https://anped.org.br/news/posicao-da-anped-sobre-texto-referencia-dcn-e-bncc-para-formacao-inicial-e-continuada-de Acesso em: 10 jan. 2020.

BARBOSA. J. R. A; SILVA, S. A. R. da. Políticas de formação de professores para a educação profissional: trajetórias e desafio. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 5, n.10, p. 17580-17593, outubro. 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Senado Federal, 1996. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/529732/lei_de_diretrizes_e_bases_1ed.pdf Acesso em: 06 jun. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998. v. 2.

BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente. Lei federal nº 8069, de 13 de julho de 1990. Rio de Janeiro, RJ: Imprensa Oficial, 2002.

BRASIL. Parecer CNE/CEB nº 20/2009 e Revisão das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. CNE/CEB. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular. Brasília, DF: MEC, 2017. Disponível em: http://www.basenacionalcomum.mec.gov.br/documento/BNCCAPRESENTACAO.pdfAcesso em: 06 jun. 2019.

CRAIDY, C. M.; KAERCHER, G. E. P. da S. (org.). Educação Infantil: pra que te quero? Porto Alegre, RS: Artmed, 2001.

FALEIROS, V. P. Infância e processo político no Brasil. In: PILOTTI, F.; RIZZINI, I. (Orgs.). A Arte de governar crianças: a história das políticas sociais, da legislação e da assistência à infância no Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Instituto Interamericano Del Niño, 2009.

FELIPPI, G; ITAQUI, L. G. Transformações dos Laços Vinculares na Família: Uma Perspectiva Psicanalítica. Pensando Famílias, São Paulo, v. 19, p. 105-113, maio/jun. 2015.

FRANCO, K. R.; AMORIM, F. L. A. de. Coordenação Pedagógica das escolas campesinas da Rede Estadual: assessoria itinerante. In: SILVA, I. M. da; OLIVEIRA, E.

A. M.; VIEIRA, A.B. et al. (Orgs.). Práticas Pedagógicas de Coordenação Pedagógica na escola pública. Curitiba, PR: Appris, 2017.

FRAZÃO, M. das D.C. Orientações para creches no Brasil: O Programa “Primeiro, a Criança”. In: MELO, J. C de; CHAHINI, T. H. C (Orgs). Reflexões & práticas na formação continuada de professores da Educação Infantil. São Luís, MA: EDUFMA, 2015.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1986.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 31.ed. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 2001.

HOUAISS. Dicionário Eletrônico Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro, RJ: Objetiva, 2009.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: forma-se para a mudança e incerteza. 9. ed. São Paulo, SP: Cortez, 2011 (Coleção questões da nossa época; v. 14).

KRAMER, S. Na gestão da educação infantil, nós temos meninas no lugar de professores? In: ______ (org.). Profissionais de educação infantil: gestão e formação. São Paulo: Ática, 2005.

MARQUES, M. O. A educação do profissional da educação. 3. ed. Ijuí: Unijui, 2000.

MOREIRA, A. F.; SILVA, T. T. da (Orgs.). Currículo, Cultura e Sociedade. In: APPLE, M. Repensando ideologia e Currículo. 8. ed. São Paulo, SP: Cortez, 2005.

PERDIGÃO, M. G da. A trajetória do cuidado e educação das crianças pequenas. In: MELO, J. C de; CHAHINI, T. H. C (Orgs.). Reflexões & práticas na formação continuada de professores da Educação Infantil. São Luís, MA: EDUFMA, 2015.

POSTMAN, N. O desaparecimento da infância. Tradução de Suzana M. de Alencar Carvalho e José Laurentino de Melo. Rio de Janeiro, RJ: Graphia, 2005.

RAMALHO, B. L.; NUÑEZ, I. B.; GAUTHIER, C. (Orgs.). Formar o professor profissionalizar o ensino: perspectivas e desafios. 2. ed. Porto Alegre, RS: Sulina, 2004.

RIBEIRO, A.; OLIVEIRA, J.; SIMÕES, L. R.; CÔCO, V. A infância no contexto da educação infantil. Revista FACEVV, n. 4, p. 4-11, 2010.

ROUDINESCO, E. A família em desordem. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar Editor, 2003.

SARAT, M. Infância e educação infantil: do renascimento à modernidade. In: SARAT, M. (org.). Fundamentos filosóficos da educação infantil. 2. ed. Maringá, PR: Editora da Universidade Estadual de Maringá, 2009.

VÁSQUEZ, A. S. Filosofia da práxis. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1997.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n3-052

Refbacks

  • There are currently no refbacks.