A contribuição da escola para a promoção da saúde mental de adolescentes no combate a depressão e ao suicídio / The school's contribution to the promotion of adolescents 'mental health in the fight against depression and suicide

Mariana Marques da Silva, Lucian da Silva Barros

Abstract


O presente artigo tem como objetivo compreender como a escola pode contribuir para a promoção da saúde mental de adolescentes no combate a depressão e suicídio, auxiliando no desenvolvimento afetivo e social destes. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, há uma estimativa de mais de 300 milhões de casos de depressão no mundo e cerca de 800 mil suicídios por ano. O suicídio está entre as principais causas de morte entre adolescentes entre 15 e 19 anos, sendo considerado o segundo principal motivo de morte entre as meninas, e o terceiro principal motivo de morte entre os meninos. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica de caráter exploratório. Os resultados da pesquisa apontam para a criação de um programa de apoio nas escolas, com o objetivo de promover o desenvolvimento de habilidades para que o adolescente consiga lidar com as questões enfrentadas nessa fase, além de palestras psicoeducativas a respeito dos temas que permeiam essa fase, que seja um espaço de acolhimento e confiança para que os adolescentes possam falar sobre sentimentos e dificuldades, além de promover conversas e discussões sobre outros assuntos de interesse deles, com o intuito de que haja envolvimento emocional e engajamento.


Keywords


Adolescência, depressão, suicídio, escola.

References


ABERASTURY, A.. O adolescente e a liberdade. In: ABERASTURY, A.; KNOBEL, M.. Adolescência normal. Porto Alegre: Artes Médicas, 1981.Capítulo 1, p. 13-23.

ABERASTURY, A.. Adolescência. In: ABERASTURY, A. et al.. Adolescência. 2. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1983. Capítulo 1, p. 15-32.

ABREU, K. P.; LIMA, M. A. D. S.; KOHLRAUSCH, E.; SOARES, J. F.. Comportamento suicida: fatores de risco e intervenções preventivas. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 12, n. 1, p. 195-200, 2010. Disponível em: . Acesso em: 24/10/2019.

ALVES, G. M.. A construção da identidade do adolescente e a influência dos rótulos na mesma [trabalho de conclusão de curso]. Criciúma: Universidade do Extremo Sul Catarinense, 2008. Disponível em: . Acesso em: 13/11/2019.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASOCIATION (APA). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

ARAÚJO, L. C.; VIEIRA, K. F. L.; COUTINHO, M. P. L.. Ideação suicida na adolescência: um enfoque psicossociológico no contexto do ensino médio. Psico-USF, v. 15, n. 1, p. 47-57, 2010. Disponível em: . Acesso em: 24/10/2019.

BAGGIO, L.; PALAZZO, L. S.; AERTS, D. R. G. C.. Planejamento suicida entre adolescentes escolares: prevalência e fatores associados. Cadernos de Saúde Pública, v. 25, n. 1, p. 142-150, 2009. Disponível em: . Acesso em: 24/10/2019.

BAHLS, S. C.. Aspectos clínicos da depressão em crianças e adolescentes. Jornal de Pediatria, v. 78, n. 5, p. 359-366, 2002. Disponível em: . Acesso em: 24/10/2019.

BATISTA, N. O.; ARAÚJO, J. R. C.; FIGUEIREDO, P. H. M.. Incidência e perfil epidemiológico de suicídios em crianças e adolescentes ocorridos no Estado do Pará, Brasil no período de 2010 a 2013*. Revista Pan-Amazônica de Saúde, v. 7, n. 4, p. 61-66, 2016. Disponível em: . Acesso em: 04/11/2019.

BRAGA, L. L.; DELL’AGLIO, D.D.. Suicídio na adolescência: fatores de risco, depressão e gênero. Contextos Clínicos, v. 6, n. 1, p. 2-14, 2013. Disponível em: . Acesso em: 24/10/2019.

BRASIL. (1990). Estatuto da criança e do adolescente. Lei Nº 8.069, de 13 de julho 1990. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 1990. Disponível em: . Acesso em 05 de abril de 2019.

COSTA, F. C.; JUNIOR, E. G. J.; FAJARDO, R. S.. Depressão e suicídio na adolescência: representações sociais e indicadores de risco. Visão Universitária, v. 1, n. 1, p. 9-19, 2014. Disponível em: . Acesso em: 24/10/2019.

D’AURIA-TARDELI, D.; BARROS, L S. Vilões e anti-heróis: percepções de adolescentes sobre lideranças políticas. Aprender - Caderno de Filosofia e Psicologia da Educação, [S. l.], n. 24, p. 123-141, 2020.

DELL’AGLIO, D. D.; HUTZ, C. S.. Depressão e Desempenho Escolar em Crianças e Adolescentes Institucionalizados. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 17, n. 3, p. 341-350, 2004. Disponível em: . Acesso em: 24/10/2019.

DESSEN, M. A.; POLONIA, A.C.. A Família e a Escola como contextos de desenvolvimento humano. Paidéia, v. 17, n. 36, p. 21-32, 2007. Disponível em: . Acesso em: 21/10/2019.

EISENSTEIN, E.. Adolescência: definições, conceitos e critérios. Adolescência & Saúde, v. 2, n. 2, p. 6-7, 2005. Disponível em: . Acesso em: 13/11/2019.

FLORÊNCIO, A. R. S.; VALE, H. F. C. A construção da moral e saúde mental de adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n. 7, p. 47856-47869, jul. 2020

GIL, A. C.. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

JATOBÁ, J. D. V. N.; BASTOS, O.. Depressão e ansiedade em adolescentes de escolas públicas e privadas. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, v. 56, n. 3, p. 171-179, 2007. Disponível em: . Acesso em: 24/10/2019.

KNOBEL, M.. A síndrome da adolescência normal. In: ABERASTURY, A.; KNOBEL, M.. Adolescência normal. Porto Alegre: Artes Médicas, 1981.Capítulo 2, p. 24-62.

LIMA, F. R.; SOUSA, D. J. de. Drogadição e juventude: uma leitura integrativa entre os saberes das políticas públicas sociais no campo da saúde e da educação. Brazilian Applied Science Review, Curitiba, v. 4, n. 3, p. 1115-1129 mai/jun. 2020.

MOREIRA, L. C. O.; BASTOS, P. R. H. O.. Prevalência e fatores associados à ideação suicida na adolescência: revisão de literatura. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, v. 19, n. 3, p. 445-453, 2015. Disponível em: . Acesso em: 24/10/2019.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Prevenção de Saúde: Um recurso para conselheiros. Genebra, 2006. Disponível em: . Acesso: 04/11/2019.

OLIVEIRA, A.; AMÂNCIO, L.; SAMPAIO, D.. Arriscar morrer para sobreviver: Olhar sobre o suicídio adolescente. Análise Psicológica, v. 4, n. XIX, p. 509-521, 2001. Disponível em: . Acesso em: 24/10/2019.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Folha informativa – Depressão. 2018. Disponível em: . Acesso em: 02/11/2019

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Folha informativa – Suicídio. 2018. Disponível em: . Acesso em: 02/11/2019

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Uma pessoa morre por suicídio a cada 40 segundos, afirma OMS. 2019. Disponível em: . Acesso em: 02/11/2019.

PAPALIA, D. E.; FELDMAN, R. D.. Desenvolvimento humano. 12. ed. Porto Alegre: AMGH, 2013.

SCHOEN-FERREIRA, T. H.; AZNAR-FARIAS, M.; SILVARES, E. F. M.. A construção da identidade em adolescentes: um estudo exploratório. Estudos de Psicologia, v. 8, n. 1, p. 107-115, 2003. Disponível em: . Acesso em: 13/11/2019.

SILVA, F. G. da; LIMA, J. F. de; BARBOZA, M. A.; RIBEIRO, O. N. de S. F.; NEPOMUCENO, W. R. Aspectos socioeconômicos e risco de suicídio em adolescentes fluminenses. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n. 11, p. 92263-92283, nov. 2020

SOUZA, L. D. M.; ORES, L.; OLIVEIRA, G. T.; CRUZEIRO, A. L. S.; SILVA, R. A.; PINHEIRO, R. T.; HORTA, B. L.. Ideação suicida na adolescência: prevalência e fatores associados. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, v. 59, n. 4, p. 286-292, 2010. Disponível em: . Acesso em: 24/10/2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n3-017

Refbacks

  • There are currently no refbacks.