Reavaliação clínica e laboratorial da reversão da síndrome metabólica em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica após um ano do procedimento/ Clinical and laboratory review of the reversion of metabolic syndrome in patients submitted to bariatric surgery after one year of the procedure

Letícia Coelho de Mattos, Ana Carolina Cunha Costa

Abstract


Introdução: A obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal o qual acarreta prejuízos à saúde dos indivíduos e surgimento de enfermidades potencialmente letais. O diagnóstico da síndrome metabólica é realizado por meio dos critérios do Programa Nacional de Educação em Colesterol (National Cholesterol Education Program – NCEP), tais: medida abdominal, triglicerídeos, HDL-colesterol, pressão arterial, glicemia de jejum. O tratamento da síndrome metabólica promove o controle glicêmico, o aumento da secreção pancreática de insulina, a melhora da sensibilidade à insulina no tecido periférico e restaura o perfil lipídico e os níveis pressóricos para a normalidade. Objetivos: Identificar os critérios diagnósticos da síndrome metabólica revertidos após um ano de cirurgia, analisar a prevalência dos perfis clínico-laboratoriais relacionados à idade, sexo, circunferência abdominal, pressão arterial, HDL-colesterol, glicemia em jejum e triglicerídeos. Metodologia: Estudo do tipo descritivo e retrospectivo, com análise de dados qualitativos. Foram utilizados dados de pacientes registrados no sistema operacional de banco de dados Bariatric System ® do Instituto de Nutrição, Endoscopia e Cirurgia do Aparelho Digestivo, utilizado pela equipe de cirurgia bariátrica do Hospital Amazônia para fins de acompanhamento dos pacientes submetidos à esta cirurgia. Os dados de cada paciente foram coletados com 1 ano (12º mês) da realização da cirurgia, sendo os dados registrados em ficha própria padronizada. Resultados: Houve maior incidência no sexo feminino. Em relação à faixa etária, envolvendo ambos os gêneros, a maior frequência foi observada entre 46 e 55 anos e a menor frequência entre 56 e 66 anos. Quanto aos exames laboratoriais, todos foram encontrados diferenças estatisticamente significantes na comparação pré cirúrgica e pós 12 meses da realização da cirurgia, tanto no sexo feminino quanto no sexo masculino. O sexo feminino teve maior aumento no HDL e o sexo masculino teve maior redução nos triglicerídeos e na glicemia de jejum. Conclusão: Dos critérios diagnósticos de síndrome metabólica, o triglicerídeo foi o exame que apresentou maior redução após 12 meses de cirurgia. Além deste, houve acréscimo nos valores do HDL; houve maior redução na pressão arterial sistólica quando comparada à diastólica; houve redução mais acentuada no gênero feminino na circunferência abdominal. Por fim, a glicemia de jejum reduziu mais nos homens do que nas mulheres no período de 12 meses pós-operatório.


Keywords


Síndrome Metabólica, Cirurgia Bariátrica, Pós-operatório.

References


Gonçalves RV, Moreira HMASM, Faria MG, Fonseca JOP, Machado CJ. A obesidade como fator associado ao óbito causado por complicações tardias a procedimentos cirúrgicos. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba, 2018;20(3):155-162.

Brasil. Ministério da Saúde. Vigitel Brasil. 2017. [citado 6 jan. 2020]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2017_vigilancia_fatores_riscos.pdf.

Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Diagnóstico e tratamento da obesidade em criança e adolescentes. In: ____. Diretrizes brasileiras de obesidade 2016. 4.ed. São Paulo, SP, 2016. p. 129-158.

Garcia VP, Rocha HNM, Sales ARK, Rocha NG, Nóbrega ACL. Diferenças na proteína C reativa ultrassensível associado ao gênero em indivíduos com fatores de risco da síndrome metabólica. Arq. Bras. Cardiol. 2016;106(3):182-187.

Choi SI, Chung D, Lim JS, Lee MY, Shin JY, Chung CH, et al. Relationship between Regional Body Fat Distribution and Diabetes Mellitus: 2008 to 2010 Korean National Health and Nutrition Examination Surveys. Diabetes Metab J. 2017;41(1):51–59.

Silva AFV. Relação entre gordura visceral e resistência a insulina na fisiopatologia da síndrome metabólica. 2016. [citado 20 jan. 2020]. Disponível em: http://repositorio.asces.edu.br/handle/123456789/522.

Paredes S, Rocha T, Mendes D. cols. New approaches for improving cardiovascular risk assessment. Rev Port Cardiol. 2016;35: 15-18.

Sociedade Brasileira de Cardiologia. I Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome Metabólica. Arq. Bras. Cardiol. 2005;84(Supl I):27.

Ferreira ME. Síndrome metabólica e doenças cardiovasculares: do conceito ao tratamento. ACM, 2016;45(4):95-109.

Nora C, Morais T, Nora M, Coutinho J, Carmo I, Monteiro MP. Gastrectomia vertical e bypass gástrico no tratamento da síndrome metabólica. Rev Port Endocrinol Diabetes Metab, 2016;11(1):23-29




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-458

Refbacks

  • There are currently no refbacks.