Análise de riscos de trabalhos realizados em altura nas fases de concretagem e acabamento em uma edificação no município de Sousa-PB / Risk analysis of works accomplished at height in the concreting and coating phases in a building in Sousa-PB

Thiago Gonçalves Nóbrega, Antonio Rondinelly da Silva Pinheiro, Álisson Alberto Pinto Tôrres, Nayanne Maria Gonçalves Leite, Maxwell Onajart Abidiel Junior de Souza, Carlos Henrique da Nóbrega Linhares Araújo, José Ulisses Lourenço de Melo, Luan Carvalho de Santana Oliveira

Abstract


Na construção civil, o gerenciamento de riscos é um item indispensável. Uma vez que é possível analisar e identificar riscos inerentes as atividades desenvolvidas, cada um com suas particularidades, cabe a um bom programa de gerenciamento de riscos apontar quais as medidas preventivas que são necessárias para mitigar os riscos dos colaboradores. Em obras, uma das atividades que mais geram riscos aos trabalhadores são as atividades em altura, a qual é regida pela Norma Regulamentadora – NR 35, visto que muitos colaboradores não possuem orientação e medidas que reduzam esses riscos durante seu trabalho, sendo comum registrar funcionários sem o devido EPI, ou empresas que não fornecem o devido acompanhamento legal para instruir estes funcionários. Visando mitigar os riscos do trabalho em altura e a necessidade de um bom gerenciamento de riscos em obras, o presente trabalho tem por objetivo analisar a exposição ao risco dos trabalhadores no serviço em altura, no canteiro de obras em uma construção de médio padrão na cidade de Sousa-PB, e propor medidas preventivas. Para alcançar tal objetivo, foram utilizadas as planilhas de Análise Preliminar de Riscos – APR, utilizando-se dos graus de riscos para realizar a classificação dos serviços de concretagem de vigas e lajes e de aplicação do revestimento interno e externo de partes da edificação. Foram realizadas visitas in loco e estudo fotográfico para desenvolvimento das APR’s, sendo possível identificar os riscos e classificá-los de acordo com seu grau. Os resultados apresentaram dados preocupantes, onde 72% dos riscos encontrados são de grau máximo, que podem levar o funcionário a óbito. Por fim, foram apresentadas diversas medidas para que fosse realizada a prevenção e a precaução dos acidentes que poderiam ser ocasionados.

 


Keywords


Gerenciamento de riscos, Trabalho em altura, NR-35, Análise Preliminar de Risco, Segurança no trabalho.

References


AGÊNCIA CBIC. Indústria da construção pode gerar 150 mil postos de trabalho em 2020. Disponível em: https://cbic.org.br/pt_BR/industria-da-construcao-pode-gerar-150-mil-postos-de-trabalho-em-2020/ Acesso em: 09 set. 2020.

ALMEIDA, C. G.; NASCIMENTO, T. E. NUNES, N. M. S. A importância da Segurança no Trabalho Para as Organizações. Revista Científica Interdisciplinar Múltiplos Acessos, [s.l], v 3, n 2, p. 85-98, jul./dez. 2018.

ALVES, C. R. Planejamento, organização e execução de medidas de proteção contra acidentes em altura na construção civil: estudo de caso na cidade de Criciúma-SC. 2015. Monografia (Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho) – Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC, Criciúma, 2015.

BEZERRA, G. Análise dos riscos ergonômicos e das doenças ocupacionais nos canteiros de obras e formas de prevenção. 2015. 58 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Curso Superior em Engenharia Civil. Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão, 2015.

BRASIL. Ministério da Economia. NR 1 – Disposições gerais e gerenciamento de riscos ocupacionais. Brasília: Ministério da Economia, 2020. Disponível em: https://sit.trabalho.gov.br/portal/images/SST/SST_normas_regulamentadoras/NR-01-atualizada-2020.pdf. Acesso em: 11 set. 2020.

BRASIL. Ministério da Economia. NR 4 – Serviços especializados em engenharia de segurança e em medicina do trabalho. Brasília: Ministério do Trabalho e da Previdência Social, 2016. Disponível em: https://sit.trabalho.gov.br/portal/images/SST/SST_normas_regulamentadoras/NR-01-atualizada-2020.pdf. Acesso em: 11 nov. 2020.

BRASIL. Ministério da Economia. NR 18 – Condições de segurança e saúde no trabalho na indústria da construção. Brasília: Ministério da Economia, 2020. Disponível em: https://www.gov.br/trabalho/pt-br/inspecao/seguranca-e-saude-no-trabalho/normas-regulamentadoras/nr-18-atualizada-2020.pdf/@@download/file/NR-18-atualizada-2020.pdf. Acesso em: 23 dez. 2020.

BRASIL. Ministério da Economia. NR 35 – Trabalho em altura. Brasília: Ministério da Economia, 2019. Disponível em: https://sit.trabalho.gov.br/portal/images/SST/SST_normas_regulamentadoras/NR-35.pdf. Acesso em: 26 mar. 2020.

CONASS. Conselho Nacional das Secretrárias de Saúde. Planificação de atenção à saúde. 2017. Disponível em: https://atencaobasica.saude.rs.gov.br/upload/arquivos/201712/04165621-classificacao-por-grau-de-risco-das-familias-18-crs.pdf. Acessado em: 03 dez. 2020.

GUILHERME, I. M. A. Gestão de riscos na construção. Reparação da Doca de Recreio das Fontainhas. 2015. 104 f. Dissertação (Mestre em Segurança e Higiene do Trabalho), Instituto Politécnico de Setúbal. Setúbal, 2015.

INSS, Instituto Nacional do Seguro Social. Disponível em: http://sa.previdencia.gov.br/site/2018/09/AEAT-2017.pdf. Acesso em: 01 dez. 2020.

ONSAFETY. Acidentes na construção civil, como evitá-los. Disponível em: https://onsafety.com.br//. Acesso em: 02 dez. 2020.

SILVA JUNIOR, D. C.; CAMBRAIA, F. B. Modelo do processo de ação fiscal de segurança e saúde do trabalho na construção de edificações. Ambiente Construído, Porto Alegre, v 13, n 3, p. 29-41, jul./set. 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-434

Refbacks

  • There are currently no refbacks.