Influência do ciclo menstrual no monitoramento de aulas de zumba® / Influence of the menstrual cycle on monitoring of zumba® training sessions

Jhenipher Moniky Rosolem, Felipe de Ornelas, Marcela Rodrigues de Paulo, Kelly Cristine Prado, Vlademir Meneghel, Evandro Murer, Danilo Rodrigues Batista, Wellington Gonçalves Dias, Paulo Henrique Barbosa, Guilherme Borsetti Businari, Júlio Benvenutti Bueno de Camargo, Móises Diego Germano, Tiago Volpi Braz

Abstract


O objetivo do presente estudo foi verificar a influência do ciclo menstrual (CM) no monitoramento de aulas de Zumba®. Participaram 8 mulheres (idade = 33,1 ± 5,2 anos; estatura = 162 ± 9 cm; massa corporal = 68,1 ± 7,2 kg) entre 18 a 45 anos de uma academia de ginástica com experiência de no mínimo 3 meses na modalidade. As voluntárias realizaram 5 aulas de Zumba® (1 aula piloto e as 4 aulas experimentais). As mesmas foram alocadas de 10 em 10 dias de maneira a contemplar todas as fases do ciclo menstrual de 21 a 35 dias (fase folicular [FF], ovulatória [FO] e lútea [FL]). Como instrumentos de monitoramento foram utilizadas a escala de percepção do bem estar (PBE), variabilidade da frequência cardíaca em repouso (VFC), percepção subjetiva de esforço (PSE), escala de afetividade (EA) e impulso de treinamento (TRIMP) pela frequência cardíaca. Os resultados demonstraram que a FL aumenta a PSE em relação a FO e FL (p<0,05, TE = 0,68). O TRIMP foi menor na fase lútea (p<0,05, TE = -0,66 a -0,62). As demais variáveis não apresentaram diferença significativa (p>0,05). Conclui-se que as fases do ciclo menstrual alteram a percepção subjetiva de esforço e carga interna de treinamento em aulas de Zumba®.

 


Keywords


dança, treinamento, carga, ciclo menstrual.

References


ANDRADE, T.M.; LAURIA, A.A.; MARCOLO JUNIOR, M. Influência do ciclo menstrual na motivação para a pratica de atividades físicas em mulheres de diferentes idades. Revista do Instituto de Ciências da Saúde, v.30, n.4, pp.387- 90,2011.

BAI, X.; LI, J.; ZHOU, L.; LI, X. Influence of the menstrual cycle on nonlinear properties of heart rate variability in young women. American journal of physiology. Heart and circulatory physiology, v. 297, n. 2, p. H765-74, ago. 2009

BELLEZZA, P. A. et al. The influence of exercise order on blood lactate, perceptual, and affective responses. Journal of Strength and Conditioning Research, v. 23, n. 1, p. 203–208, 2009.

BISI, F.B.; MOLLE, L.O.D.; BARONI, B.M. et al. Influência do ciclo menstrual na flexibilidade de atletas que utilizam contraceptivo oral. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v.17, n.3, pp.18-24, 2009.

BRAZ, T.V.; NAKAMURA, F. Y. ; ESCO, M. R. ; ORNELAS, F. ; MORENO, M. A. ; SINDORF, M.A.G. ; GERMANO, M.D. ; LOPES, C.R. Are there relationship between internal and external load of aerobic training with heart rate variability in women? Journal of Physical Education, v. 31, p. e3148, 2020.

CARVALHO, J.C.; GALHOTE, N.A.; ROCCO, D.D.F.M et al. A influência do ciclo menstrual no desempenho de atletas de futebol feminino. Revista Eletrônica Saúde e Ciência, v.4, n.01, 2014.

CATAI AM, PASTRE CM, GODOY MF de, et al. Heart rate variability: are you using it properly? Standardisation checklist of procedures. Brazilian Journal of Physical Therapy, v.24: 91–102, 2019.

CHAVES, C.P.G., SIMÃO, R., ARAÚJO, C.G.S. Ausência de variação da flexibilidade durante o ciclo menstrual em universitárias. Revista Brasileira de Medicina e Esporte, v.8, n.6, pp. 212-218, 2002.

DANKEL, S. J. et al. The widespread misuse of effect sizes. Journal of Science and Medicine in Sport, v.20, n.5, 446-450, 2017.

FORTES, L.S.; MORAES, E.M.; TEIXEIRA, A.L.S. et al. Influência do ciclo menstrual na força muscular e percepção subjetiva do esforço em atletas de natação que utilizam contraceptivos. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v.23, n.3, pp.81-87, 2015.

FOSTER, C. FLORHAUG, J., FRANKLIN, J. et al. A new approach to monitoring exercise training. Journal of Strength and Conditioning Research, v.15, 109–115, 2001.

HARDY, C.J., REJESKI, W.J. Not What, but How One Feels: The Measurement of Affect during Exercise. Journal of Sport and Exercise Psychology. v.11, n.3, 304–17, 2016.

HOOPER A.E.C.; BRYAN, A.D.; EATON, M. Menstrual Cycle Effects on Perceived Exertion and Pain During Exercise Among Sedentary Women. Journal of Women’s Healthy, v.20, 439–446, 2011.

HOPKINS, W. G. et al. Progressive statistics for studies in sports medicine and exercise

science. Medicine and Science in Sports and Exercise, v. 41, n. 1, p. 3–12, 2009.

LOPES, C.R.; CRISP, A.H.; MOTA, G.R; et al. A fase folicular influência a performance muscular durante o período de treinamento de força. Pensar a Prática, v.16, n.4, p.956-1720,2013.

MCLEAN BD, COUTTS AJ, KELLY V, MCGUIGAN MR, CORMACK SJ. Neuromuscular, endocrine, and perceptual fatigue responses during different length between-match micro cycles in professional rugby league players. International Journal of Sports Physiology and Performance, v.5, n.3, 367–83, 2010.

MCKINLEY, P. S.; KING, A. R.; SHAPIRO, P. A.; SLAVOV, I.; FANG, Y.; CHEN, I. S.; JAMNER, L. D.; SLOAN, R. P. The impact of menstrual cycle phase on cardiac autonomic regulation. Psychophysiology, v. 46, n. 4, p. 904–11, 22 jul. 2009

NAKAMURA, F.Y.; MOREIRA, A.; AOKI, M.S. Monitoramento da carga de treinamento: a percepção subjetiva do esforço da sessão é um método confiável? Revista da Educação Física/UEM, v.21, n.1, p. 1-11, 2010.

PLATONOV, V. N. Tratado geral de treinamento desportivo. São Paulo: Phorte, 2008.

SIMÃO, R.; MAIOR, A.S.; NUNES, A.P.L; et al. Variações na força muscular de membros superior e inferior nas diferentes fases do ciclo menstrual. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v.15, n.3, pp. 45-52, 2007.

VENDRAMIN, B.; BERGAMIN, M.; GOBBO, S.; et al. Health Benefits of Zumba Fitness Training: A Systematic Review. PMR, v.8, n.12, 1181-1200, 2016.

WALLACE LK, SLATTERY KM, COUTTS AJ. A comparison of methods for quantifying training load: relationships between modelled and actual training responses. European Journal of Applied Physiology, v.114, 11–20, 2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-406

Refbacks

  • There are currently no refbacks.