Literatura infantil: possibilidades educativas para trabalhar a temática abuso sexual infantil/ Children's literature: educational possibilities to work the child sexual abuse theme

Rosangela Trabuco Malvestio da Silva, Paulo Jorge Medeiros

Abstract


O abuso sexual infantil é um tema muito discutido na atualidade, mas percebe-se que no campo educacional o mesmo ainda é enfrentado como um grande tabu entre professores e equipe pedagógica. Diante do exposto este estudo tem por objetivo elencar sugestões de trabalho com a Literatura Infantil com alunos de escolas de Ensino Fundamental – Anos Iniciais sobre o tema Abuso Sexual. A metodologia utilizada neste trabalho foi a de pesquisa de estudo qualitativo, pautada em autores que fundamentam o tema, bem como foi realizado uma pesquisa de campo em três bibliotecas de escolas municipais do município de Paranavaí-PR. Para atingir o objetivo proposto, em um primeiro momento, foi realizado estudos em autores que ajudam a entender como a criança se tornou um indivíduo protegido por seus direitos. Na sequência destaca a literatura infantil como meio que auxilia na formação e desenvolvimento das crianças enquanto sujeito. Utiliza autores como  Casasanta (1974), Cunha (1985), Zilberman (2003) que apontam a literatura como uma ferramenta importante pra se trabalhar as emoções dos alunos. No terceiro momento discorre sobre o resultado da pesquisa de campo, cujo intuito foi verificar quais livros que tratam sobre o tema encontram-se na biblioteca das escolas, discorrendo sobre seus conteúdos e apontando algumas sugestões para professores e educadores que queiram efetivar um trabalho com a literatura infantil aliado à esta temática. Ao final deste estudo, conclui-se que a Literatura Infantil possibilita abordar vários temas com as crianças, dentre elas o abuso sexual infantil e sua prevenção,   garantindo o direito de ter uma infância livre e saudável como é garantido na legislação brasileira.


Keywords


Criança, Literatura Infantil, Abuso Sexual Infantil, Professor.

References


ABRAMOVICH, Fanny. Literatura infantil: gostosuras e bobices. São Paulo: Scipiooe, 1997.

_____. Literatura infantil: gostosuras e bobices. São Paulo: Scipione, 1995.

ARCARI, Caroline. Pipo e Fifi: Prevenção de violência sexual na infância. São Paulo: Cores, 2013. Disponível em: https://www.pipoefifi.org.br/. Acesso em: 30 jun. 2020.

ARCARI, Caroline. Livro de atividades: trabalhando identidade, auto-estima e sentimentos. Rio Verde; Cores 2013. Disponível em: file:///D:/Usuario/Desktop/PIC%202019/pipo_e_fifi_livro_de_atividades.pdf. Acesso em; 30 jun. 2020.

ARIÈS, Phillipe. História social da criança e da família. 2ªed. Rio de Janeiro:Zahar,1981.

BRASIL. Código penal. Obra coletiva de autoria da Editora Saraiva com colaboração de Antônio Luiz de Toledo Pinto e Márcia Cristina Vaz dos Santos Windt. 37. ed. São Paulo: Saraiva. 1999.

BRASIL, Constituição (2003). Constituição da República Federativa do Brasil. Coordenação de Giselle de Melo Brag Tapai. – 8º. ed. ver, atual. e ampl. – São Paulo; Editora Revista Tribunais, 2003.

BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente. Lei no 8.069, de 13 de julho de 1990. Brasília, DF.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. BRASIL. Notificação de maus-tratos contra crianças e adolescentes pelos profissionais de saúde:: um passo a mais na cidadania em saúde, Brasília: Ministério da Saúde, ano 2002, n. 167, p. 1 - 49, 2002. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/notificacao_maustratos_criancas_adolescentes.pdf. Acesso em: 30 jun. 2020.

BRINO, Rachel de Faria; WILLIAMS, Lúcia Cavalcanti de Albuquerque. Professores como agentes de prevenção do abuso sexual infantil. Educação e Realidade, v. 2, p. 209-230, 2008.

CASASANTA, Tereza. Criança e literatura. 4.ª ed., Belo Horizonte, Vega; Brasília, Instituto nacional do livro. 1974.

COELHO, Betty. Contar história uma arte que não tem idade. 7.ª ed. São Paulo, Editora Ática. 1997.

CUNHA, M. A. A. Literatura Infantil: teoria e pratica. São Paulo: Ática, 1985.

FONSECA, Nice Maria; LAU, Maria Izabel; FARINATTI, Franklin. Maus-tratos à criança. In: Revista de Medicina Ambulatorial, n. 13, p. 41-43, out/1996.

HENICK, Angelica Cristina; FARIA, Paula Maria Ferreira de. História da infância no Brasil. Anais : XII Congresso Nacional de Educação – EDUCERE. IX Encontro Nacional sobre Atendimento Escolar Hospitalar – ENAEH. III Seminário Internacional de Representações Sociais - Educação – SIRSSE. V Seminário Internacional Sobre Profissionalização – SIPD -Cátedra UNESCO, Curitiba: PUCPR, p. 25824 - 25834, 2015. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2015/19131_8679.pdf. Acesso em: 30 jun. 2020.

MÁXIMO, V.; MARINHO, R. A. C. I. Intervenção pedagógica no processo de ensino e aprendizagem. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 7 , n. 1, p.8208 – 8218.jan. 2021.

MERISSE, A. Origens das instituições de atendimento à criança: o caso das creches. In MERISSE, A. et all Lugares da Infância: reflexões sobre a história da criança na fábrica, creche e orfanato. São Paulo: Arte & Ciência, 1997. p. 25-51.

MEYER, Fabricio. Análise do jogo trilha de proteção como ferramenta de prevenção em violência sexual infantil. (Dissertação de mestrado) - UNESP, Araraquara - SP, 2017. Disponível em: http://wwws.fclar.unesp.br/agenda-pos/educacao_sexual/4188.pdf. Acesso em: 30 jun. 2020.

NOGUEIRA, N. S; ZOCCA, A. R; MUZZETI, L. R; RIBEIRO, P. R . EDUCAÇÃO SEXUAL NO CONTEXTO ESCOLAR: as estratégias utilizadas em sala de aula pelos professores. Holos (Natal. Online), v. 3, p. 319-327, 2016.

PASSETTI, Edson. Crianças carentes e políticas públicas. In: DEL PRIORE, Mary (org.). História das Crianças no Brasil. São Paulo: Ed. Contexto, 2002, p.347-375.

SOMA, S. M. P; WILLIAMS, L. C. D. A. Avaliação de Livros Infantis Brasileiros sobre Prevenção de Abuso Sexual baseada em Critérios da Literatura. Temas psicol, Ribeirão Preto, v. 25, n. 3, p. 1201-1212, set./2017. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/tp/v25n3/v25n3a14.pdf. Acesso em: 30 jun. 2020.

ZILBERMAN, Regina. A literatura infantil na escola. – 11. ed. rev., atual. e ampl.- São Paulo : Global,2003.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-410

Refbacks

  • There are currently no refbacks.