O núcleo de atividades de altas habilidades/superdotação na perspectiva de uma psicóloga / The Core Activities for High Abilities/Super-Development from a Psychologist's Perspective

Keilla Rebeka Simões Oliveira de Freitas, Sandra Patrícia Ataíde Ferreira

Abstract


O estudante com altas habilidades/superdotação se caracteriza por apresentar um elevado potencial, que pode ser evidenciado nas mais diversas áreas, como a intelectual, liderança, psicomotora, artes e criatividade, por exemplo. Por esta questão, muitas vezes, uma ideia comum existente é a de que este aluno não necessita de um atendimento educacional especial, o que vai de encontro às leis que regulamentam a educação no Brasil; além de não proporcionar o desenvolvimento das potencialidades desse sujeito. Por outro lado, estão sendo alcançados avanços na tentativa de romper com estas práticas excludentes. Uma das ações desenvolvidas foi a implantação dos Núcleos de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação (NAAH/S), em estados brasileiros, voltados para o atendimento de professores, alunos com altas habilidades/superdotação e suas famílias. O presente estudo teve como objetivo descrever as atividades realizadas por um Núcleo de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação (NAAH/S) e relatar as concepções da psicóloga que atua nesse local acerca da importância das atividades realizadas. Para isso, foi desenvolvida uma entrevista semiestruturada, que foi transcrita e analisada com base na apreensão dos sentidos presentes na fala, a partir de núcleos de significação. Os resultados obtidos demonstraram que as atividades realizadas pelo NAAH/S em questão estão em consonância com o documento orientador para sua implantação, e são importantes para o desenvolvimento das habilidades desses alunos. Porém, algumas mudanças precisam ser efetivadas, com vistas ao melhor desenvolvimento de suas propostas, como, por exemplo, a ampliação do atendimento a estudantes de escolas públicas e a necessidade do envolvimento de uma equipe multiprofissional.

 


Keywords


Núcleo de Atividades de Altas habilidades/superdotação, Atividades desenvolvidas, Educação Inclusiva.

References


AGUIAR, Wanda Maria Junqueira; OZELLA, Sergio. Apreensão dos sentidos: aprimorando a proposta dos núcleos de significação. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 94, n. 236, 2013.

AGUIAR, Wanda Maria Junqueira de; SOARES, Júlio Ribeiro; MACHADO, Virgínia Campos. Núcleos de significação: uma proposta histórico-dialética de apreensão das significações. Cadernos de pesquisa, v. 45, n. 155, p. 56-75, 2015.

ANTIPOFF, Cecília Andrade; CAMPOS, RH de F. Superdotação e seus mitos. Psicologia Escolar e Educacional, v. 14, n. 2, p. 301-309, 2010.

BAHIENSE, Taisa Rodrigues Smarssaro; ROSSETTI, Claudia Broetto. High abilities/giftedness in the school context: perceptions of teachers and teaching practice. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 20, n. 2, p. 195-208, 2014.

BERMAN, Kimberly M.; SCHULTZ, Robert A.; WEBER, Christine L. A lack of awareness and emphasis in preservice teacher training: Preconceived beliefs about the gifted and talented. Gifted Child Today, v. 35, n. 1, p. 18-26, 2012.

BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20/12/1996. Estabelece a lei de diretrizes e bases da educação nacional.

BRASIL. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL. Diretrizes nacionais para a educação especial na educação básica. Secretaria de Educação Especial, 2001.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP Nº 2 de 19/02/2002 - Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores de Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de duração plena, 2002.

BRASIL. Ministério de Educação. Secretaria de Educação Especial (SEESP). Documento Orientador. Execução da Ação. Brasília: MEC/SEESP, 2006.

Brasil. (2009). Resolução CNE/CEB 4/2009. Brasília: Diário Oficial da União.

BRASIL. Ministério de Educação. Secretaria de Educação Especial. Marco Político-Legais da Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Nota Técnica Nº 04, de 23 de janeiro de 2014. Orientação quanto a documentos comprobatórios de alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação no Censo Escolar. Brasília, DF: MEC/SECADI/DPEE, 2014.

DELOU, C. M. C.; BUENO, J. G. S. O que Vigotski pensava sobre genialidade [What Vygotsky thought about geniality]. Sobredotação. Braga, Portugal: ANEIS, 2001.

LEONTIEV, A. O desenvolvimento do psiquismo. Tradução Rubens Eduardo Frias. São Paulo: Centauro, 2004.

MAIA-PINTO, Renata Rodrigues; FLEITH, Denise de Souza. Percepção de professores sobre alunos superdotados. Estud. psicol.(Campinas), v. 19, n. 1, p. 78-90, 2002.

OLIVEIRA, K. R. S. de. Núcleo de atividades de Altas Habilidades/Superdotação: perspectiva de uma psicóloga. Anais do Congresso Internacional de Educação e Inclusão. Realize Eventos Científicos & Editora, 2018.

OLIVEIRA, Keilla Rebeka Simões de; FERREIRA, Sandra Patrícia Ataíde. Os alunos com altas habilidades/superdotação e a teoria histórico-cultural: uma revisão da literatura. In: Organização Atena Editora. Políticas públicas na educação brasileira: caminhos para a inclusão. Ponta Grossa: Atena Editora, 2018, cap. 18.

RANGNI, Rosemeire; COSTA, Maria Piedade. Altas habilidades/superdotação: entre termos e linguagens. Revista Educação Especial, v. 24, n. 41, 2011.

RECH, Andréia Jaqueline Devalle; FREITAS, Soraia Napoleão. Uma análise dos mitos que envolvem os alunos com altas habilidades: a realidade de uma escola de Santa Maria/RS. Rev. bras. educ. espec, v. 11, n. 2, p. 295-314, 2005.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão: acessibilidade no lazer, trabalho e educação. Revista Nacional de Reabilitação (Reação), São Paulo, Ano XII, p. 10-16, 2009.

VEIGA, Elizabeth Carvalho; GRANDE, Diogo; GROCHOSKI, Simone. As relações entre o aluno com Altas Habilidades/Superdotação e o professor do Ensino Comum. Psicologia Argumento, v. 31, n. 72, 2013.

WINNER, Ellen. Crianças superdotadas: mitos e realidades. Artmed, 1998.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-378

Refbacks

  • There are currently no refbacks.