O ENSINO DE FÍSICA POR MEIO DA COLABORAÇÃO COM AS ARTES CÊNICAS / TEACHING PHYSICS THROUGH COLLABORATION WITH PERFORMING ARTS

Eliane Silva Leite, Elicéia Silva

Abstract


O presente artigo é resultado da pesquisa realizada no Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física (MNPEF) como parte dos quesitos necessários para a obtenção do título de Mestre em Ensino de Física. Este trabalho utilizou a colaboração entre as artes cênicas e a física, como experiência para o ensino-aprendizagem com o propósito de alunos e professores assumirem o seu protagonismo na busca pelo conhecimento. Para isto guiou-se à luz de duas teorias educacionais, a do Instrumentalismo Evolucionista proposta por Bruner (1960) na qual considera a aprendizagem de qualquer conteúdo como algo pleno e atingível a todos, sendo não obstante ao estágio de vida em que estejam, e a dos Campos Conceituais de Vergnaud (1990), impulsionada por caminhos de mais reciprocidade entre educadores e estudantes para que assim ambos possam evoluir-se cognitivamente. Esta pesquisa dinamizou o ensino de física, sendo que a proposta baseou-se na construção de peças teatrais que trouxeram em seus roteiros temáticas ministradas normalmente nas aulas de física. O Produto Educacional criado por meio da pesquisa foi um Caderno Didático composto de peças teatrais que trouxe em seus roteiros os seguintes assuntos de física: mecânica, eletromagnetismo e física moderna que foram previamente selecionados pelos alunos colaboradores, e o mesmo pode ser acessado por meio do QR CODE disponível nas considerações finais deste artigo. As autoras considera-se que o trabalho despertou o interesse nos participantes na busca por conhecimentos e tornou este processo mais prazeroso a ambos os envolvidos.

Keywords


Aprendizagem, ciência, peças teatrais, protagonismo

References


ALMEIDA, C. S. et al. Ciência e teatro: um estudo sobre as artes cênicas como estratégia de educação e divulgação da ciência em museus. Ciênc. Educ., Bauru, v. 24, n. 2, p. 375-393, 2018. Disponível em:

Acesso em: 16 de janeiro de 2020.

BRASIL. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCN+ Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências da Natureza, Matemática e suas tecnologias. Brasília: MEC, SEMETEC: 2002.

BRUNER, J. S. The Process of Education, Cambridge, Mass: Harvard University Press, 1960.

COURTNEY, Richard. Jogo, teatro e pensamento: as bases intelectuais do teatro na

educação. Tradução Karen Astrid Müller e Silvana Garcia. São Paulo: Perspectiva,

DUARTE, T. A possibilidade da investigação a 3: reflexões sobre triangulação (metodológica). 2009. Disponível em:

. Acesso em: 27 dezembro 2019.

EDUCA MAIS BRASIL. Artes Cênicas: Expressões artísticas que se desenvolvem em um palco. 2019. Disponível em:

. Acesso em: 26 de dezembro de 2019.

FLEXOR, M. H. O. Procissões na Bahia: Teatro barroco a céu aberto. 2010. Disponível em: Acesso em: 14 de janeiro de 2020.

HARTMANN, L. Interfaces entre a Pedagogia do Teatro e os Estudos da Performance. Educação Santa Maria, v. 39, n. 3, 2014. Disponível em:

Acesso em: 24 de janeiro de 2020.

MANZINI, E. J. Considerações sobre a elaboração de roteiro para entrevista semi-estruturada. In: MARQUEZINE: M. C.; ALMEIDA, M. A.; OMOTE; S. (Orgs.) Colóquios sobre pesquisa em Educação Especial. Londrina: Eduel, 2003.

MARQUES, R. A pedagogia de Jerome Bruner. 2002. Disponível em: Acesso em: 04 de outubro de 2017.

MINAYO, M. C. S. Teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

MIRABEAU, T. A. et al. O teatro como estratégia dinamizadora no ensino de física. VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação e Ciências. 2011. Disponível em: Acesso em: 14 de janeiro de 2020.

MOREIRA, M. A. A teoria dos campos conceituais de Vergnaud, o ensino de ciências e a pesquisa nesta área. Investigações em Ensino de Ciências, 7 (1), 7-29. 2002. Disponível em:

Acesso em: 30 agosto 2019.

_______________. Mapas Conceituais e Aprendizagem Significativa. 2012. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2018.

_______________. Ensino de ciências: Uma análise crítica do ensino de física. São Paulo, 2018. Disponível em: Acesso: em 14 de janeiro de 2020.

ROSSI, A. F. Teatro e ensino de física: uma proposta inovadora para integrar ciência e arte. 1ª edição. Jundiaí. Editora Paco Editorial, 2016.

VERGNAUD, G. Long term and short term in mathematics learning/ O longo e o curto prazo na aprendizagem da matemática. Nº Especial, Volume 1, Editora UFPR, 2011. Disponível em:

Acesso em: 22 de agosto de 2019.

______________. La teoría de los campos conceptuales. Recherches en Didáctique des Mathématiques, Vol. 10, Nº 2,3, pp.133-170, 1990. Disponível em: Acesso em 22 de agosto de 2019.

ZANETIC, J. Física e Arte: Uma ponte entre duas culturas. 2006. Disponível em: Acesso em: 29 de agosto de 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-375

Refbacks

  • There are currently no refbacks.