O uso de manequim neonatal e pediátrico como ferramenta de ensino em unidade de terapia intensiva: percepção dos profissionais / The use of neonatal and pediatric dummy as a teaching tool in intensive care unit: professionals 'perception

Ana Paula Aparecida dos Santos Varela, Deivid Ramos do Santos, Lorena de Oliveira Tannus, Lêda Lima da Silva, Edson Yuzur Yasojima

Abstract


O envolvimento da equipe no processo de ensino-aprendizagem na UTI pediátrica e neonatal é imprescindível, treinamentos nestas áreas tem objetivo otimizar o desempenho da equipe. Objetivo: identificar a percepção dos profissionais responsáveis pela educação continuada e treinamentos na UTI sobre o uso de manequim neonatal e pediátrico como ferramenta de ensino. Método: trata-se de um estudo descritivo, exploratório e abordagem qualitativa, desenvolvido em dois hospitais públicos em Marabá/ Pará, de 07 e 14 setembro de 2020, com participação de 13 profissionais de saúde com atuação em UTI neonatal / pediátrica, responsável diretamente pelo treinamento dos funcionários. Aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa, os dados analisados e expostos na forma de estatística descritiva, organizados em tabelas. Resultados: A amostra contou 03 médicos, 05 enfermeiros, 02 fonoaudiólogos e 03 fisioterapeutas, com predomínio sexo feminino (92,3%), média de 39 anos (entre 30 e 53 anos), 61,53% da amostra com ≥ 10 anos de formação. Observou-se que para a maioria das questões investigadas, especialmente no que se refere à questão sobre eficácia dos treinamentos, 61,53% apontaram que os treinamentos precisam ser inovados e necessitam de mais ferramentas, 100% declaram ser o plantonista o maior responsável pelo processo educativo beira leito, concordaram com potencial do ensino com manequim de treinamento antes do cuidado direto com paciente. Conclusão: O uso de manequim neonatal e pediátrico é viável como ferramenta de ensino em unidade de terapia intensiva, com envolvimento da equipe multiprofissional podendo agregar qualidade aos serviços prestados, de forma mais competente, produtiva e segura.

 


Keywords


Manequins, Educação Continuada, Treinamento por Simulação, Unidades de Terapia Intensiva Neonatal, Recém-Nascido, Educação em Enfermagem, Educação Médica.

References


Siqueira I.L.C.P., Kurcgant P. Estratégia de capacitação de enfermeiros recém-admitidos em unidades de internação geral. Rev Esc Enferm USP. 2005; 39(3): 251-7.

Brandão CFS, Collares, CF Marin, HF. A simulação realística como ferramenta educacional para estudantes de medicina. Sci Med. 2014. 24(2): 187-192.

Barros MMC. Ensino mediado por técnicas de simulação e treinamento de habilidades de comunicação na área da saúde. Rev Med Minas Gerais. 2016; 26:e-1805. DOI: http://dx.doi.org/10.5935/2238-3182.20160105

Gaba DM. Do as we say, not as you do: using simulation to investigate clinical behavior in action. Simul Healthc. 2009; 4(2): 67-9.

Santana F L P; Almeida F A. Treinando Funcionários recém-admitidos: desafio para o enfermeiro que atua em unidades pediátricas e neonatais. Investigação Qualitativa em Saúde//Investigación Cualitativa en Salud. Atas. 2017; 2: 1-10. 5.

Oliveira SN; Prado ML; Kempfer SS. Utilização da simulação no ensino de enfermagem: revisão integrativa. Rev Mineira de Enfermagem. 2014; 18(2): 496-504. DOI: 10.5935/1415-2762.20140036

Christie J. Bruno, DOa,n, and Kristen M. Glass, MDb Seminars in Perinatology. 2016; http://dx.doi.org/10.1053/j.semperi.2016.08.008

Souza, F S. O treinamento dos profissionais de saúde do Hospital Regional do Juruá no município de Cruzeiro do Sul – Acre. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de Administração Pública - UNB/UAB, Polo de Cruzeiro do Sul – Acre, como requisito parcial para obtenção do Grau de Administrador Público. 2015, 47 p.

Costa RRO, Medeiros SM, Martins JCA, Cossi MS, Araújo MS. Percepção de estudantes da graduação em enfermagem sobre a simulação realística. Rev Cuid. 2017; 8(3): 1799-808. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.v8i3.425

Refrande SM, Silva RMCRA, Pereira ER, Rocha RCNP, Melo SHS, Refrande NA, et al. Nurses’ experiences in the care of high-risk newborns: a phenomenological study. Rev Bras Enferm. 2019;72(Suppl 3):111-7. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0221

Balbino AC; Silva ANS; Queiroz MVO. O impacto das tecnologias educacionais no ensino de profissionais para o cuidado neonatal. Revista Cuidarte. 2020; 11(2): e954. http://dx.doi.org/10.15649/cuidarte.954




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-354

Refbacks

  • There are currently no refbacks.