Ser homem e não poder ser secretário: reflexões sobre a atuação masculina na perspectiva da sociedade / Being a man and not being a secretary: reflections on male performance from the perspective of society

Matheus Bottaro Pereira da Silva, Gislaine Aparecida Rovagnollo Veiga, Eduardo César Pereira Souza

Abstract


Este trabalho tem por objetivo conhecer a percepção da sociedade sobre a atuação do secretário do sexo masculino, pois, normalmente, ela é apontada, por alguns pesquisadores da área, como um dos prováveis entraves para que esse profissional obtenha o sucesso no Secretariado. Desse modo, partimos do seguinte questionamento: há problema em ser homem e ser secretário? No que diz respeito ao referencial teórico, o estudo fundamenta-se em autores como Cappelle et al. (2002), Sabino e Rocha (2004), Araújo (2005), Araújo (2007), Sabino, Monteiro e Souza (2014), Souza, Martins e Souza (2015), Sabino, Sloboda e Gerardin Júnior (2016), dentre outros. A pesquisa em questão é de cunho qualitativo quanto à abordagem do problema, aplicado no tocante à sua natureza, exploratório no que diz respeito aos objetivos e bibliográfico no que se relaciona aos procedimentos técnicos adotados. Com base nos resultados encontrados foi possível perceber que a sociedade impõe uma visão preconceituosa dos homens, quando da atuação como secretários, e que ainda existe escassez no discernimento conceitual da profissão, consequentemente, ocasionando a falta de oportunidades para esse público, além da desmotivação para o ingresso no ofício.


Keywords


Estudos de gênero, Atuação profissional, Homens secretários.

References


ARAÚJO, D. G. O espaço ocupado pelo sexo masculino no ramo do secretariado executivo. 2007. 63 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Secretariado Executivo Bilíngue) – Centro de Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2007.

ARAÚJO, M. F. Diferença e igualdade nas relações de gênero: revisitando o debate. Psicologia Clínica, v. 17, n. 2, p. 41-52, 2005.

CAPPELLE, M. C. A; SILVA, A. L; VILAS BOAS, L. H. B; BRITO, M. J. Representações das relações de gênero no espaço organizacional público. RAP, Rio de Janeiro, v. 36, n. 2, p. 253-275, mar./abr., 2002.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 3. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 1998.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, S. T. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: UFRGS, 2009. Disponível em: http://www.ufrgs.br/cursopgdr/downloadsSerie/derad005.pdf Acesso em: 01 jul. 2017.

GIORNI, S. Secretariado, uma profissão. Belo Horizonte: Editora Quantum Projetos Ltda, 2017.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

MOTA, M. P. As contribuições dos estudos de gênero no âmbito das homossexualidades: o masculino como questão. Gênero, Niterói, v. 11, n. 2, p. 99-122, 1º sem. 2011.

NEIVA, E. G.; D’ELIA, M. E. S. As novas competências do profissional de Secretariado. 2. ed. São Paulo: IOB, 2009.

SABINO, R. F.; MONTEIRO, O.; SOUZA, E. C. P. Homens em profissões de predominância feminina: o caso do Secretariado. In: VI Semana Acadêmica de Secretariado Executivo Trilíngue da Universidade Federal de Viçosa. Resumos... Viçosa: Curso de Secretariado Executivo Trilíngue, 2014, p. 1-4.

SABINO, R. F.; ROCHA, F. G. Secretariado: do escriba ao webwriter. Rio de Janeiro: Brasport, 2004.

SABINO, R. F.; SLOBODA, J. C.; GERARDIN JUNIOR, U. Vestindo uma identidade: a indumentária na formação do secretário. In: VIII ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE SECRETARIADO – ENESEC. Anais... Florianópolis: Curso de Secretariado Executivo, 2016, 242-256.

SINDICATO DAS SECRETÁRIAS E SECRETÁRIOS DO ESTADO DE SÃO PAULO (SINSESP). Os secretários do Brasil. 2015. Disponível em: http://www.sinsesp.com.br/artigos/secretariado/646-os-secretarios-do-brasil. Acesso em: 26 dez. 2016.

SOUZA, E. C. P.; MARTINS, C. B.; SOUZA, R. B. As Representações Sociais de Secretários Executivos Gays: Questões de Gênero e Diversidade no Trabalho. Gestão & Conexões = Management and Connections Journal, Vitória (ES), v. 4, n. 1, p. 116-139, jan./jun. 2015. Acesso em 26 dez. 2016.

WILLIAMS, C. L. Gender differences at work: women and men in non traditional occupations. Berkeley: University of California Press, 1989.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-335

Refbacks

  • There are currently no refbacks.