Mar sem fim: diversidade biológica e a proteção nacional e internacional dos oceanos / Endless sea: biological diversity and the national and international protection of the oceans

Letícia Kallas Oliveira, Márcia Brandão Carneiro Leão

Abstract


Nos oceanos e mares encontra-se a maior parte dos seres vivos e da biodiversidade existente. Essa imensa área desempenha, desde a origem da vida humana, um papel essencial garantindo a vida e a estabilidade ambiental do planeta. O papel dos oceanos e mares é fundamental não só para os homens, mas, também, para todo o sistema planetário. Porém, essa importante área marinha está em constante ameaça devido a várias atividades humanas, como a sobrepesca, a poluição, a exploração dos recursos e o aquecimento global, sendo um problema de interesse e preocupação mundial. No presente estudo serão abordadas as soluções existentes para as ameaças que os oceanos enfrentam, como tratados, convenções e leis, tanto no plano nacional como no plano internacional. Além disso, buscar-se-á entender a eficácia e a abrangência dessas medidas. Apesar de existirem vários meios de proteção, conclui-se que ainda falta muito para se alcançar uma proteção eficiente dos oceanos e mares, que, por sua vez, não são tratados com a devida importância pela maior parte da população mundial. A forma com que os governos enfrentam a crise dos oceanos não apresentou mudanças significativas nos últimos anos. Uma parte significativa dos ecossistemas marinhos continua sem nenhum tipo de proteção, e, hoje, a biodiversidade marinha já se encontra reduzida em 50%.


Keywords


Oceanos, Biodiversidade, Proteção.

References


AGENDA 21. Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. 3. ed. Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2000.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF. Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

______. Congresso Nacional. Projeto de Lei nº 6969/13. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2018.

______. Itamaraty. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Disponível em: . Acesso em 06 abr. 2018.

______. Decreto nº 2.519, de 16 de março de 1998. Promulga a Convenção sobre Diversidade Biológica, assinada no Rio de Janeiro, em 05 de junho de 1992. Legislação Informatizada, Brasília, DF, 16 mar. 1998. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2018.

______. Decreto nº 99.165, de 12 de março de 1990. Promulga a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar. Legislação Informatizada, Brasília, DF, 12 mar. 1990. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2018.

CABRAL. Nájila. Áreas protegidas e o compromisso brasileiro com as metas de conservação de biodiversidade. Disponível em: . Acesso em: 09. mai. 2018.

CONVENTION ON BIOLOGICAL DIVERSITY. COP 12 Decisions. Disponível em: . Acesso em: 16 dez. 2017.

______. List of Parties. Disponível em: . Acesso em: 02 mai. 2018.

CONVENÇÃO SOBRE DIVERSIDADE BIOLÓGICA E LEGISLAÇÃO CORRELATA. – Coleção Ambiental, v. 10. Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2008. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2018.

GONÇALVES, Joanisval Brito. Direitos Brasileiros de Zona Econômica Exclusiva e de Plataforma Continental em Torno do Arquipélago de São Pedro e São Paulo. 2002. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2018.

MARTINS, Cosma Catunda Borges. O Direito do Mar: convenção de MontegoBay e a Constituição Federal de 1988. Universidade de Fortaleza. 2014. Disponível em: . Acesso em: 02 fev. 2018.

BRASIL. Agenda Global 21. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2017.

______. Direito do Mar.Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (UNCLOS). Disponível em: . Acesso em: 02 fev. 2018.

BRASIL. Glossário. Disponível em: . Acesso em: 08 out. 2017.

______. Lei do Mar aprovada em Comissão da Câmara. 2017. Disponível em: . Acesso em 10 mai. 2018.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente – MMA. A Convenção sobre Diversidade Biológica - CDB. 2000. Disponível em: . Acesso em: 08 out. 2017.

______. Biodiversidade – Metas de Aichi. Disponível em: . Acesso em: 16 dez. 2017.

______. Conferencias das Partes. Disponível em: . Acesso em: 16 dez. 2017.

______. Proporção da Área Marinha Brasileira Coberta por Unidades de Conservação da Natureza. 2016. Disponível em: . Acesso em 26. Abr. 2018.

______. Sistema Nacional de Informações Florestais – SNIF. Recursos Florestais. 2015. Disponível em: . Acesso em 02 mai. 2018.

______. Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC. Disponível em: . Acesso em 01 mai. 2018.

NAZO, Georgete Nacarato; MUKAI, Toshio. O direito ambiental no Brasil: evolução histórica e a relevância do direito internacional do meio ambiente. Revista de Direito Ambiental, Rio de Janeiro, Vol. 28, 224, 117-145, abr./jun., 2001.

NOSSO FUTURO COMUM (Relatório Brundtland). Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1991.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS – ONU. A ONU e o meio ambiente. Disponível em: . Acesso em 02 mai. 2018.

______. Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Disponível em:. Acesso em: 27 set. 2017.

______. Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. 2015. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/. Acesso em: 27 set. 2017.

______. Convenção Das Nações Unidas Sobre O Direito Do Mar. 1995. Disponível em: http://www.iea.usp.br/noticias/documentos/convencao-onu-mar. Acesso em: 02 fev. 2018.

______. Declaração do Rio Sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2018.

PIANNA, Bruno. Sobrespesca. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2018

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO – PNUD. Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2018.

RIO + 20. O Brasil na Rio + 20. Disponível em: . Acesso em 05. mai. 2018.

______. O Futuro Que Queremos. 2012. Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em 05 mai. 2018.

______. Sobre a Rio + 20. Disponível em: . Acesso em 05. Abr. 2018.

SECRETARIADO DA CONVENÇÃO SOBRE DIVERSIDADE BIOLÓGICA. Biodiversidade Marinha – Um oceano, muitos mundos de vida, Montreal: 2012. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2018.

SOARES, Guido Fernando Silva. Direito Internacional do Meio Ambiente: Emergência, Obrigações e Responsabilidades. São Paulo: Editora Atlas S.A., 2001.

SODRÉ, Marcelo Gomes. Zoneamento ecológico-econômico e zoneamento costeiro: algumas polêmicas jurídicas. In: GRANZIERA, Maria Luiza Machado; GONÇALVES, Alcindo (Org.). Os problemas da Zona Costeira no Brasil e no Mundo. Santos: Editora Universitária Leopoldianum, 2012.

SÓRIA, Mateus da Fonseca. Convenção das Nações Unidas sobre Direito do Mar. 2002. Disponível em: . Acesso em: 30 jan. 2018.

SOS MATA ATLÂNTICA. Uma Lei para o Mar. Uso e conservação para o benefício de todos. 2014. Disponível em: . Acesso em 10 mai. 2018.

VILELA, Rosângela Aparecida de Lima. Mar sem fim: aspectos nacionais e internacionais da conservação, exploração de recursos vivos, tendo em vista o desenvolvimento sustentável. 2015. 88 f. TCC (Graduação) - Curso de Direito, Universidade Presbiteriana Mackenzie, Campinas, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-333

Refbacks

  • There are currently no refbacks.