Avaliação físico-química de águas minerais comercializadas em Picos, Piauí, Brasil / Physical-chemical evaluation of mineral waters marketed in Picos, Piauí, Brazil

Tamires Irineu Ribeiro, Luciano Borges da Rocha Filho, Francisco de Assis Araújo Barros, Sergio Bitencourt Araújo Barros

Abstract


Avaliação da água, principalmente daquela destinada ao consumo humano, é de fundamental importância, já que esta é um dos principais veículos de doenças. A desconfiança sobre a água proveniente do sistema público de abastecimento é um dos principais fatores que levam à utilização de fontes alternativas, como a água envasada, no entendimento de que essa fonte é segura. Com isso há um aumento do consumo de água mineral, principalmente em garrafões de 20 litros, substituindo a água dos sistemas de abastecimento público para consumo nas residências, escritórios, empresas e escolas. Portanto, o presente estudo visa contribuir para ampliar o conhecimento a respeito da qualidade da água mineral das principais marcas comercializadas em embalagens retornáveis de 20 litros no município Picos - PI. A partir das análises físico-químicas realizadas com três marcas de água mineral natural envasada em garrafões de 20 litros, constatou-se valores de parâmetros químicos diferentes dos exigidos pela legislação vigente.


Keywords


águas minerais, garrafões de 20 litros, parâmetros físico-químicos, controle de qualidade.

References


AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION. Standard methods for the examination of water wastewater. 21 ed. Washington: APHA, 2005.

AZZARITO, T.; LUGINI, L.; SPUGNINI, E.P.; CANESE, R.; GUGLIOTTA, A.; FIDANZA, S.; FAIS, S. Effect of Modified Alkaline Supplementation on Syngenic Melanoma Growth in CB57/BL Mice. PLoS One. 11(7), 2016, doi: 10.1371/journal.pone.0159763

BAIRD, C. Química Ambiental. Porto Alegre: Bookman, 2004. 622p.

BAIN, R.; BARTRAM, J.; ELLIOTT, M.; MATTHEWS, R.; MCMAHAN, L.; TUNG, R.; CHUANG, P.; GUNDRY, S. A Summary Catalogue of Microbial Drinking Water Tests for Low and Medium Resource Settings. Int. J. Environ. Res. Public Health. 2012. doi: 10.3390/ijerph9051609.

CASALI, C. A. Qualidade da Água para Consumo Humano ofertada em Escolas e Comunidades Rurais da Região Central do Rio Grande do Sul. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Maria, 173p., 2008.

BRAZ, A. S. et al. Caracterização físico-química de águas minerais comercializadas no município de Campina Grande-PB. In: FEIRA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS E ENGENHARIA – FEBRACE, 13., 2015, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual de controle da qualidade da água para técnicos que trabalham em ETAS / Ministério da Saúde, Fundação Nacional de Saúde. – Brasília: Funasa, 2014.

BRASIL. Fundação Nacional de Saúde. Manual prático de análise de água. 4ª ed. rev. - Brasília, 2013.

BRASIL. Lei nº 7.841, de 20 de agosto de 1945. Estabelece as características de composição e propriedades para classificação como água mineral pela imediata atribuição de ação medicamentosa. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 ago. 1945, seção 1.

BRASIL. Portaria de Consolidação nº 5, de 28 de setembro de 2017. Consolidação das normas sobre as ações e os serviços de Saúde do Sistema Único de Saúde. Diário Oficial da União. 5 Set 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 274 de 22 de setembro de 2005. Aprova o regulamento técnico para águas envasadas e gelo. Órgão emissor: ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária; Brasilia, DF, 22 Set, 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 173 de 13 de setembro de 2006. Dispõe sobre o regulamento técnico de boas práticas para industrialização e comercialização de água mineral natural e de água natural e a lista de verificação das boas práticas para industrialização e comercialização de água mineral natural e de água natural; Brasília, DF, 13 Set, 2006.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resoluções do CONAMA resoluções vigentes publicadas em setembro de 1984 e janeiro de 2012./Ministério do Meio Ambiente. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2012.

CONFERÊNCIA PAN-AMERICANA SOBRE SAÚDE E AMBIENTE NO DESENVOLVIMENTO HUMANO SUSTENTÁVEL (COPASAD). Plano Nacional de Saúde e Ambiente no Desenvolvimento Sustentável. Brasília: Ministério da Saúde, 1996.

COELHO, M. I. S.; MENDES, E. S.; CRUZ, M. C. S.; BEZERRA, S. S.; SILVA, R. P. P. Avaliação da qualidade microbiológica de águas minerais consumidas na região metropolitana de Recife, Estado de Pernambuco. Acta Scientiarum. Health Sciences, Maringá, PR, v. 32, n. 1, p. 1-8, 2010.

DEZUANE, J. Chemical Parameters – Inorganics. In: Drinking Water Quality, 2nd Ed., New York: John Wiley & Sons, p. 575, 1997.

Declaração Universal dos direitos da Água – 1992; Rio de Janeiro, 22 de Março de 1992. Disponível em Acesso em 12 de janeiro de 2021.

FARACHE-FILHO, A.; DIAS, M. F. F. Qualidade microbiológica de águas minerais em galões de 20 litros. Alimentos e Nutrição, Araraquara, SP, v. 19, n. 3, p. 243-248, 2008.

GASPAROTTO, F. A. Avaliação Ecotoxicológica e Microbiológica da Água de Nascentes Urbanas no Município de Piracicaba-SP. 2011. Dissertação (Mestrado em Biologia na Agricultura e no Ambiente) - Centro de Energia Nuclear na Agricultura, University of São Paulo, Piracicaba, 2011.

HU, Z.; MORTON, L.W.; MAHLER, R.L. Bottled water: United States consumers and their perceptions of water quality. Int J Environ Res Public Health. 2011;8(2):565-78

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Águas. In:Métodos físico-químicos para análise de alimentos. São Paulo: Instituto Adolfo Lutz, 2008.

LIBANIO, M. Fundamentos de Qualidade e Tratamento de Água. Campinas/SP. 3ª Edição, Editora Atomo, 494p., 2010

LIMA, T. M. F. G.; RIOS, D. A. S. Avaliação microbiológica de água para consumo em instituições de ensino fundamental de rede pública. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n.6,p.36201-36208, 2020.

MORGANO, M. A.; SCHATTI, A. C.; ENRIQUES, H. A.; MANTOVANI, D. M. B. Avaliação físico-química de águas minerais comercializadas na região de Campinas, SP. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 22, n. 3, p. 329–343, 2002.

NAPIER, G.L.; KODNER, C.M. Health risks and benefits of bottled water. Prim Care. 2008;35(4):789-802

REIS, L.R.; BEVILACQUA, P.D.; CARMO, R.F. Água envasada: qualidade microbiológica e percepção dos consumidores no município de Viçosa (MG), Rio de Janeiro, RJ, Cad. Saúde Colet., v. 22 (3), 2014, 224-32

REIS, J. A.; HOFFMANN, P.; HOFFMANN, F. L. Ocorrência de bactérias aeróbias mesófilas, coliformes totais, fecais e Escherichia coli, em amostras de águas minerais envasadas, comercializadas no município de São José do Rio Preto, SP. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, SP, v. 20, n. 145, p. 109-116, 2006.

SAYLOR, A.; PROKOPY, L.S.; AMBERG, S. What’s wrong with the tap? Examining perceptions of tap water and bottled water at Purdue University. Environ Manage. v. 48(3) (2011) 588-601.

SKOOG, D.A.; WEST, D.M.; HOLLER, F.J.; CROUCH, S.R. Fundamentos de Química Analítica, tradução da 8ª. Edição norte-americana, Editora Thomson, São Paulo-SP, 2006.

WORLD HEALTH ORGANIZATION et al. Guidelines for drinking water quality. Eng. sanit. ambient, v. 16 (4) (2011).

WARD, L.A.; CAIN, O.L.; MULLALLY, R.A.; HOLLIDAY, K.S.; WERNHAM, A.G.H.; BAILLIE, P.D., et al. Health beliefs about bottled water: a qualitative study. BMC Public Health. v. 9 (2009) 196-200.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-262

Refbacks

  • There are currently no refbacks.