Análise microbiológica de águas minerais de garrafões de 20 litros comercializada na cidade de Picos-PI / Microbiological analysis of mineral waters from 20 liter bottles commercialized in the city of Picos-PI

Tamires Irineu Ribeiro, Francisco de Assis Araújo Barros, Sergio Bitencourt Araújo Barros

Abstract


Neste trabalho foi avaliado a qualidade microbiológica em amostras de água mineral natural, envasadas em garrafões de 20 litros. Foram analisadas três marcas comercializadas na região de Picos-PI, coletadas no comércio varejista local. As amostras foram analisadas quanto à presença de Coliformes totais e Coliformes termotolerantes, segundo o método do Número Mais Provável para 100 mL. Para os resultados das amostras analisadas, foram encontradas a presença de coliformes totais nas amostras A e B tanto para o primeiro lote como para o segundo lote, assim como para Coliformes termotolerantes. Com relação à amostra C houve contaminações positivas para a presença de Coliformes totais e termotolerantes apenas para o primeiro lote analisado, na contraprova (segundo lote) não houve contagem para Coliformes totais e ausência para Coliformes termotolerantes. Pode-se, inferir a partir dos resultados desse estudo que a contaminação para Coliformes em garrafões de 20 litros de água mineral natural pode ocorrer desde o processo de envase até o momento de armazenamento e distribuição.


Keywords


Controle de qualidade, análise microbiológica, água mineral.

References


ALVES, A. R. F. Doenças alimentares de origem bacteriana. 2012. 87 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade Fernando Pessoa, Porto, 2012.

ALVES, N. C.; ODORIZZI, A. C.; GOULART, F. C. Análise microbiológica de águas minerais e de água potável de abastecimento, Marília, S.P. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v.36, n. 6, p.749-751, 2002.

ANVISA. Agencia Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada – RDC n° 275, de 22 de Setembro de 2005. Disponível em: Acesso em: 12 ago de 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual prático de análise de água. 3ª ed. rev. – Brasília: Funasa, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual de controle da qualidade da água para técnicos que trabalham em ETAS / Ministério da Saúde, Fundação Nacional de Saúde. – Brasília: Funasa, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigilância e controle da qualidade da água para consumo humano. Secretaria de Vigilância em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

CARDOSO, C. C. et al. Avaliação Microbiológica de um Processo de Santificação de galões de Água com a Utilização de Ozônio. Ciênc. Tecnol. aliment. V. 23, n. 1, p.59-61, 2003.

COELHO, D. L.; PIMENTEL, I. C.; BEUX, M. R. Uso do método cromogênico para quantificação do NMP de bactérias do grupo coliforme em águas minerais envasadas. B. CEPPA, v.16, n.1, p.45-54, 1998.

CUNHA, et al. Qualidade físico-química e microbiológica de água mineral e padrões da legislação. Ambi-Agua, Taubaté, v. 7, n. 3, p. 155-165, 2012.

DA SILVA, N. et al. Manual de Métodos de Análise Microbiológica de Alimentos. 3ª. ed. São Paulo: Varela, 2007.

Declaração Universal dos direitos da Água – 1992; Rio de Janeiro, 22 de Março de 1992. Disponível em: . Acesso em: 15 de mar de 2019.

DIAS, M. F. F. Qualidade microbiológica de águas minerais em garrafas individuais comercializadas em Araraquara – SP. 2008. 66 f. Dissertação (Mestrado de Ciências Farmacêuticas)– Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2008.

FARACHE FILHO, A. et al., Qualidade microbiológica de águas minerais em galões de 20 litros. Araraquara, SP: Alimentos e Nutrição, v. 19, n. 3, p. 243-248, 2009.

LECLERC, H.; MOREAU, A. Microbiological safety of natural mineral water. FEMS Microbiology Reviews, v. 26, n. 2, p. 207-222, 2002. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1111/j.1574-6976.2002.tb00611.x >. Acesso em 12 de mar 2019.

LIMA, A. P. de. Qualidade microbiológica de Águas Minerais Comercializadas no Distrito Federal. 2007. 70. Monografia (Especialização em Tecnologia de Alimentos) Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

MAVRIDOU, A. Study of the bacterial flora of a non-carbonated natural mineral water. Journal of Applied Microbiology, v. 73, n. 4, p. 355-361, 1992. Disponível em : . Acesso em 15 de mar 2019.

MACÊDO, J. A. B. de. Águas & águas. São Paulo, p. 263, 2001.

______. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Resolução da Diretoria Colegiada, n°275 de 22 de setembro de 2005. DF: MS, 2005.

NASCIMENTO, A. R. Qualidade Microbiológica das Águas Minerais Consumidas na Cidade de São Luis-MA. Higiene alimentar. São Paulo, V. 14, n. 76, p.69-72, 2000.

PIMENTA, J. B. C.; BEZERRA, N. P. C.; LOBATO, R. S.; SANTOS, R. P.; JESUS, G. S.; SILVA, C. M.; BEZERRA, D. C. Qualidade microbiológica da água em locais de pesca artesanal no Rio Santo Antônio como subsídio de monitoramento costeiro no município de Paço do Lumiar – MA. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 3, p.14998-15009, 2020.

PONTARA, A. V. et al. Microbiological monitoring of mineral water commercialized in Brazil. Brazilian Journal of Microbiology, v. 42, n. 2, p. 554-559, 2011. Disponível em: . Acesso em 06 de maio de 2019.

RESENDE, A. PRADO, C. N. Perfil Microbiológico da Água Mineral Comercializada no Distrito Federal. Sábios: Rev. Saúde e Biol. V. 3, n. 2, p. 16-22, 2008.

SANTA´ANA, A. DE S. et al. Qualidade Microbiológica de Águas Minerais. Ciênc. Tecnol. Aliment. Campinas (SP), 23(Supl): p. 190-194, 2003.

STICKLER, D. J. Microbiology of bottled natural mineral waters. J. Royal Soc. Health., v.109, n.4, p.118-124, 1989.

YAMAGUCHI, M, U. et al., Qualidade microbiológica da água para consumo humano em instituições de ensino de Maringá-PR. São Paulo: O mundo saúde. V. 37, n. 3, p. 312-320, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-257

Refbacks

  • There are currently no refbacks.