Uso abusivo de substâncias químicas e os processos de estigmatização social / Chemical substance abuse and the processes of social stigmatization

Érica Ribeiro-Andrade, Millena Freitas, Ludimila Nascimento

Abstract


A drogadição apresenta-se como um grave problema das populações, assim como o aumento do preconceito nas relações sociais.Viu-se a importância de estudar sobre os processos de estigmatização que envolvem o drogadicto e sua relação com a sociedade. Foi feita uma revisão bibliográfica com obras publicadas entre 2014 a 2019. O social organiza os indivíduos em categorias, cujo os integrantes têm características vistas como naturais ou comuns. O sujeito que apresenta uma particularidade fora do padrão, será visto como indesejável, perigoso ou fraco. Estes atributos são os estigmas que desvalorizam e discriminam  o sujeito. A estigmatização funciona como obstáculo para a ressocialização do drogadicto e a sociedade dificulta a sua reinserção, contribuindo para o reforço da dependência. A pesquisa apontou uma relação entre os processos de estigmatização e a drogadição numa perspectiva de retroalimentação.


Keywords


Drogadição, Estigmas, Preconceito

References


BARD, Nathália Duarte.; et. al. Estigma e preconceito: vivência dos usuários de crack. In: Revista Latino-Americana de Enfermagem. V. 24, Ribeirão Preto. 2016. Disponível em: http://www.periodicos.usp.br/rlae/article/view/113355/111315 Acesso em 03 ago 2019.

BASTOS, Francisco Inácio Pinkusfeld Monteiro, et.al. (org) III Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira. Rio de Janeiro: Fiocruz/ICICT, 2017. 528 p. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/34614/1/III%20LNUD_PORTUGU%c3%8aS.pdf. Acesso em: 08 dez. 2019.

BRITO, Jussara. Saúde – uma relação com o meio e os modos de vida. In: Laboreal. V. 13, n. 1, julho, 2017 p. 100-103. Disponível em: http://laboreal.up.pt/files/articles/100_103.pdf Acesso em: 19 out 2019.

CANGUILHEM, Georges. O Normal e o Patológico. Tradução de Maria Thereza Redig de Carvalho Barrocas. 6 Ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária. 2009. Disponível em:https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3114962/mod_resource/content/1/O_Normal_e_o_Patologico.pdf Acesso em: 19 out 2019.

CASTRO, Laryssa Faria de Brito. O trabalho do assistente social frente à realidade de drogadição na dpdf. 2014. 62p. Monografia (Curso de Bacharelado) – Instituto de Ciências Humanas, Universidade de Brasília, Brasília, 2014. Disponível em: http://bdm.unb.br/bitstream/10483/8292/1/2014_LaryssaFariaDeBritoCastro.pdf Acesso em: 03 ago 2019.

CRESCE percepção de preconceito entre brasileiros na última década. Datafolha: Institutos de Pesquisas, São Paulo, 16/01/2019. Disponível em: http://datafolha.folha.uol.com.br/opiniaopublica/2019/01/1986041-preconceito-por-genero-e-cor-dobra-em-uma-decada.shtml. Acesso em: 08 dez. 2019.

DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. 3 Ed. São Paulo: Martins Fontes. 2007.

FERNANDES, Raquel Helena Hernandes; VENTURA, Carla Aparecida Arena. O auto-estigma dos usuários de álcool e drogas ilícitas e os serviços de saúde: uma revisão integrativa da literatura. In: Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas V. 14, n. 3, Ribeirão Preto: julho-setembro, 2018 p. 177-184. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/smad/article/view/155765/151402 Acesso em: 29 jul 2019

GIANSANTE, Ana Letícia Valadão; NOJIRI, Sérgio. Bicho de sete cabeças: discursos e construções sociais sobre o uso de drogas e a internação compulsória. In: Revista de Direito, Arte e Literatura. V. 3, n. 1, Brasília: jan-jun, 2017, p. 58-75. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/322594832_BICHO_DE_SETE_CABECAS_DISCURSOS_E_CONSTRUCOES_SOCIAIS_SOBRE_O_USO_DE_DROGAS_E_A_INTERNACAO_COMPULSORIA Acesso em 04 ago 2019

GOFFMAN, Erving. Estigma: Notas Sobre a Manipulação da Identidade Deteriorada. Tradução de Mathias Lambert. 4 Ed. Rio de Janeiro: LTC – Livros Técnicos e Científicos. 2004. Disponível em: http://www.aberta.senad.gov.br/medias/original/201702/20170214-114707-001.pdf Acesso em 01 ago 2019.

HONDA, Lilian. A arte de esgrimir no vazio: Normal, anormal e patológico na poesia de Adília Lopes. 2018. 125p. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: http://docplayer.com.br/136315228-A-arte-de-esgrimir-no-vazio-normal-anormal-e-patologico-na-poesia-de-adilia-lopes.html Acesso em: 19 out 2019

LEITE, João Marcos de Araújo, et al. Cartilha sobre estigma e preconceito na covid-19: saúde mental e a pandemia de covid-19. Coronavírus: Governo do estado do Ceará – Secretaria de Saúde, v. 2, 2020. Disponível em: https://coronavirus.ceara.gov.br/project/cartilha-discute-o-estigma-e-o-preconceito-no-contexto-da-covid-19/ Acesso em: 12 ago 2020.

MENDES, Ana Cristina; PIAS, Fagner Cuozzo; MENDES, Marcio Jean Malheiro. Direitos Humanos: dignidade humana e a visão midiática. In: Brazilian Journal of Development. V. 6, n. 3, 2020. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/7997/6927. Acesso em: 28 jan 2021

MOURA JR, James Ferreira, XIMENES, Verônica Morais, A identidade social estigmatizada de pobre: uma constituição opressora. In: Fractal: Revista de Psicologia. V. 28, n. 1, Niterói: jan/abr, 2016 p. 76-83. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/fractal/v28n1/1984-0292-fractal-28-1-0076.pdf. Acesso em: 18 ago 2020.

NEVES, Tiago Iwasawa; PORCARO, Luiza Almeida; CURVO, Daniel Rangel. Saúde é colocar-se em risco: normatividade vital em Georges Canguilhem. In: Saúde e Sociedade. V. 26, n. 3, São Paulo: setembro, 2017 p. 626-637. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/sausoc/article/view/139948/135174 Acesso em: 19 out 2019.

RIBEIRO-ANDRADE, Erica Henrique et al. Dependência química e gênero: uma leitura da experiência feminina na drogadição. In: Perspectiva Online: Humanas e Sociais Aplicadas. v 6, n. 16, Campos dos Goytacazes: agosto, 2016 pp. 69-76. Disponível em: https://ojs3.perspectivasonline.com.br/humanas_sociais_e_aplicadas/article/view/1044/797.

ROMANINI, Moisés, ROSO, Adriane; Midiatização do crack e estigmatização: corpos habitados por histórias e cicatrizes. In: Interface - Comunicação, Saúde, Educação. v. 18, n. 49, Botucatu: abr/jun 2014 p. 363-376. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/ssm/content/raw/?resource_ssm_path=/media/assets/icse/v18n49/1807-5762-icse-1807-576220130138.pdf Acesso em: 29 jul 2019.

RONZANI, Telmo Mota.; NOTO, Ana Regina; SILVEIRA, Pollyanna Santos da.; Reduzindo o estigma entre usuários de drogas: guia para profissionais e gestores. Juiz de Fora: Editora UFJF, 24 p. 2014. Disponível em: http://www.ufjf.br/crepeia/2014/05/05/cartilha-gratuita-reduzindo-o-estigma-entre-usuarios-de-drogas-guia-para-profissionais-e-gestores/ Acesso em: 25 jul 2019.

SCHEFFER, Graziela; QUIXABA, Auriane; Trabalho, estigma e usuário de drogas: encruzilhadas da inserção ao mercado atual. In: Serviço Social e Realidade. v. 24, n. 2. Franca: 2015. p. 79-108, Disponível em: https://ojs.franca.unesp.br/index.php/SSR/article/viewFile/2498/2204 Acesso em: 29 jul 2019.

SILVA, Wennyo Camilo da Silva e; et al. A estigmatização da Hanseníase: Vivências dos pacientes tratados em uma unidade básica de saúde. In: Brazilian Journal of Development. V.6, n. 3, 2020. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/8208/7074. Acesso em: 28 jan 2021.

SIQUEIRA, Daiana Foggiato de et al. Reinserção Social do indivíduo dependente de crack: ações desenvolvidas pela família. In: Texto Contexto Enfermagem. V. 24, n. 2 Florianópolis: Abr-Jun, 2015, pp: 548-553. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/0104-07072015001332014 Acesso em: 22 out 2019

SOUSA, Paula Seabra et al. Uma Reflexão sobre a atual percepção da autoimagem dos jovens afrodescendentes do Município de Campos dos Goytacazes. In: Perspectiva Online: Humanas e Sociais Aplicadas. v. 09, n 26. Campos dos Goytacazes: dezembro, 2019, p. 82-97. Disponível em: https://ojs3.perspectivasonline.com.br/humanas_sociais_e_aplicadas/article/view/1921/1646.

UNODC - Nações Unidas: Escritório sobre Drogas e Crime. O Relatório Mundial sobre Drogas 2019. Disponível em: https://www.unodc.org/lpo-brazil/pt/frontpage/2019/06/relatrio-mundial-sobre-drogas-2019_-35-milhes-de-pessoas-em-todo-o-mundo-sofrem-de-transtornos-por-uso-de-drogas--enquanto-apenas-1-em-cada-7-pessoas-recebe-tratamento.html. Acesso em: 08 dez. 2019.

VIANNA. Antonio Carlos Ferreira. O monstro das cidades: a construção midiática do traficante e a legalização da maconha no Brasil. 2017. 104 p. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Arte e Comunicação Social, Universidade Federal Fluminense, Niterói. 2017. Disponível em: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3562 Acesso em 04 ago 2019




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-227

Refbacks

  • There are currently no refbacks.