A utilização de recursos audiovisuais nos cursos superiores em engenharias de uma IES privada: uma análise quantitativa do impacto da videoaula no desempenho acadêmico dos estudantes / The use of audiovisual resources in engineering courses at a private HEI: a quantitative analysis of the impact of video lectures on students' academic performance

Muriel Batista Oliveira, Luiz Claudio Tavares Silva

Abstract


Este artigo analisa a relevância da utilização de videoaulas por estudantes dos cursos presenciais de Engenharias Civil, de Produção, Elétrica e Mecânica do Centro Universitário Redentor em Itaperuna-RJ. A Educação a distância (EaD) expandiu-se suscitando recursos atraentes que podem ser usados no ensino presencial. A pesquisa quantitativa, descritiva, iniciou-se verificando, no registro acadêmico da referida Instituição de Ensino Superior (IES), quais disciplinas do ciclo básico das Engenharias apresentavam menor índice de aprovação e maior retenção. Detectadas as turmas em que este fenômeno ocorria, aplicou-se a elas um questionário a fim de identificar se utilizavam videoaulas, correlacionando com outras informações. Dados daí coletados subsidiaram o estudo comparativo das médias de notas dos estudantes que utilizaram ou não este recurso. A análise se deu por meio de técnicas de estatística descritiva e inferencial. Os principais referenciais foram: na Educação, Paulo Freire e Lev S. Vygostsky; no processo de ensino-aprendizagem amparado no paradigma da complexidade, Edgar Morin; no ensino da Engenharia, Vanderlí Oliveira; sobre EaD e TICs, Wilson Yonezawa; nas videoaulas, Barrere, Scortegagna e Léllis. Ao final, não foram comprovadas diferenças significativas entre os dois grupos estudados. Concluiu-se que a videoaula é um recurso da EaD que, quando utilizado no ensino presencial, auxilia estudantes que têm dificuldade, perderam aula e/ou necessitam conciliar estudo e trabalho.


Keywords


Educação a Distância, Engenharia, Processo de ensino-aprendizagem, Videoaula.

References


BARBOSA, Paola Vargas; MEZZOMO, Felipe; LODER, Liane Ludwig. Motivos de evasão no curso de Engenharia Elétrica: realidade e perspectivas. In: XXXIX Congresso Nacional Brasileiro em Engenharia. Cobenge. Blumenal-SC, 3 a 6 out. 2011. Disponível em: www.abenge.org.br/CobengeAnteriores/2011/sessoestec/art1952.pdf. Acesso em: 02 abr. 2016.

BARRERE, Eduardo; SCORTEGAGNA, Liamara; LÉLIS, Claudio Augusto Silveira. Produção de Videoaulas para o Serviço EDAD da RNP. Departamento de Ciência da Computação-UFJF. In: 22º Simpósio Brasileiro de Informática na Educação. Informática na Educação para a democratização do conhecimento. Aracaju-SE, 21 a 25 nov. 2011. Disponível em: http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/1596/136. Acesso em 08 abr. 2016.

BAZZO, Walter António; PEREIRA, Luiz Teixeira do Vale. Introdução à engenharia: conceitos, ferramentas e comportamentos. Florianópolis: UFSC, 2006.

BRASIL. Lei n. 9394/96 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário oficial da União, Brasília, 22 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/9394.htm. Acesso em 27 dez. 2020.

BRASIL. Portaria nº 4.059, de 10 de dezembro de 2004 (DOU de 13/12/2004, seção 1, p. 34). Disponível em: http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/nova/acs_portaria4059.pdf. Acesso em: 05 abr. 2016.

BRASIL. Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o Art.80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/decreto/D9057.htm. Acesso em 27 dez. 2020.

BRASIL. Portaria Normativa nº 11, de 20 de junho de 2017, estabelece normas para o credenciamento de instituições e a oferta de cursos superiores a distância, em conformidade com o Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017. MEC. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=66441- pn-n11-2017-regulamentacao-ead-republicada-pdf&category_slug=junho-2017- pdf&Itemid=30192. Acesso em 27 dez. 2020.

BRASIL. Portaria Normativa nº 2.117, de 6 de dezembro de 2019, dispõe sobre a oferta de carga horária na modalidade de Ensino a Distância - EaD em cursos de graduação presenciais ofertados por Instituições de Educação Superior - IES pertencentes ao Sistema Federal de Ensino. MEC. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-2.117-de-6-de-dezembro-de-2019-232670913. Acesso em 27 dez. 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança. 13. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2006.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e terra, 1996.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos e pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GROSSI, Márcia Gorett Ribeiro et al. Geração Internet, quem são e para que vieram: um estudo de caso. In: Revista Iberoamericana de Ciência, Tecnologia e Sociedade, v. 9, n. 26, p. 39-54, 2014a.

GROSSI, Márcia Gorett Ribeiro et al. A utilização das tecnologias digitais de informação e comunicação nas redes sociais pelos universitários brasileiros. In: Texto Digital, Florianópolis, v. 10, n. 1, p. 4-23, jan./jul. 2014b. Disponível em:

file:///C:/Users/Windows/Downloads/33829-115543-1-PB.pdf. Acesso em: 25 jan. 2016.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

LOBO Neto, Francisco José da Silveira. Regulamentação da Educação a Distância: caminhos e descaminhos. In Silva, Marco (org.). Educação online. São Paulo: Loyola, 2006.

MALHOTRA, Naresh K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de Metodologia Científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MIZUKAMI, Maria das Graças Nicoletti. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: Pedagógica e Universitária, 2003.

MOLINA, Maurício Leonardo Aguilar; AZEVEDO Junior, Waldyr. Formação em engenharia civil: desafios para o currículo na UFJF. In: Engenharia: múltiplos saberes e atuações. Cobenge, 16 a 19 set. 2014, Juiz de Fora-MG. Disponível em:

http://www.abenge.org.br/cobenge-2014/Artigos/129281.pdf. Acesso em: 01 abr. 2016.

MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Tradução de Eloá Jacobina. 8. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

OLIVEIRA, Muriel Batista de; SILVA, Luiz Claudio Tavares; CANAZARO, Joelmir Vinhoza; et al. O ensino híbrido no Brasil após pandemia do covid 19. In: Revista Brazilian Journal of Development. V. 7, n 1 p.918-932. São José dos Pinhais, 2021.

OLIVEIRA, Vanderlí Fava de et al. Um estudo sobre a expansão da formação em Engenharia no Brasil. 31p. In: Revista de Ensino de Engenharia da ABENGE. Edição Especial comemorativa dos 40 anos da entidade UFJF. Rio de Janeiro: UFRJ, 2013.

OLIVEIRA, Alexandre; STADLER, Pâmella de Carvalho. Videoaulas: uma forma de contextualizar a teoria na prática. Universidade Positivo Online. Curitiba-PR, maio 2014. Disponível em: http://www.abed.org.br/hotsite/20-ciaed/pt/anais/pdf/352.pdf. Acesso em: 08 abr. 2016.

PEREIRA, Marcus Vinicius; BARROS, Susana de Souza. Produção de vídeos por estudantes como uma nova estratégia de trabalho experimental no laboratório de física no ensino médio. Disponível em: http://posgrad.fae.ufmg.br/posgrad/viienpec/pdfs/1185.pdf. Acesso em: 08 abr. 2016.

PERRENOUD, Philippe. A prática reflexiva no ofício do professor: profissionalização e razão pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2002.

SANTOS, Italo Coutinho. O uso de uma plataforma educativa como ferramenta de suporte ao aluno de engenharia. Monografia de Conclusão do Curso em Engenharia de Produção. Faculdade Redentor, 2015.

SANTOS, Sandra Carvalho dos. O processo de ensino-aprendizagem e a relação professor/aluno: aplicação dos “sete princípios para a boa prática na educação superior”. In: Caderno de Pesquisa em Administração, São Paulo, v. 8, n. 1, jan./mar. 2011.

SARTORI, Adriel Fernandes; RAMOS, Eugenio Maria de França. Ferramentas audiovisuais como instrumento no ensino de física. In: Centro de Educação Continuada em Educação Matemática, Científica e Ambiental. (CECEMCA) – UNESP. Disponível em: http://www.cienciamao.usp.br/dados/snef/_ferramentasaudiovisuaisc.trabalho.pdf. Acesso em: 08 abr. 2016.

STEVENSON, William J. Estatística Aplicada à Administração. São Paulo: Harbra, 2001.

VYGOTSKY, Lev S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

YONEZAWA, Wilson Massashiro. O papel da Tecnologia da Informação na EaD. Cap. I, p. 17-32. In: YONEZAWA, Wilson Massashiro; BARROS, Daniela Melaré Vieira. (Orgs.). EaD, tecnologias e TIC. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-220

Refbacks

  • There are currently no refbacks.