Saúde mental docente: um olhar para o profissional da rede pública de ensino / Teaching mental health: a look at the public teaching network professional

Luana Mara Pinheiro Almeida, Erislene Rayanne Moreira Cruz, Thaís Brito Alexandre, Stânia Nágila Vasconcelos Carneiro, Sofia Vasconcelos Carneiro, Milena de Holanda Oliveira Bezerra, Anice Holanda Nunes Maia, Cândida Maria Farias Câmara

Abstract


A profissão docente tem sofrido de diversas implicações negativas como as jornadas longas de trabalho, grandes exigências, falta de valorização social, dentre outras condições. Diante disso, a classe docente sofre impacto na saúde física e mental, com comprometimentos em diversos setores da vida, como pessoal, econômico e social. Logo, foi realizada uma pesquisa de campo com cunho qualitativo, exploratório e descritivo, fazendo uso da metodologia SnowBall, com aprovação no Comitê de Ética do Centro Universitário Católica de Quixadá (UNICATÓLICA) com o número de parecer 4.332.716. Sendo assim, foram entrevistados 24 professores com uso de um roteiro semiestruturado, abordando a escolha e o desejo pela profissão, a saúde mental na perspectiva dos mesmos, a relação do ambiente de trabalho com a saúde mental e os problemas de saúde ocasionados pela prática e fatores de risco. Concluiu-se que é indubitável a emergência do cuidado com a saúde mental dos professores, evidenciando a necessidade de intervenções e extensão do exercício de trabalho também para o cuidado integral com o indivíduo docente.


Keywords


Saúde Mental, Docente, Rede Pública de Ensino.

References


ARAÚJO, T. M.; PINHO, P. S.; MASSON, M. L. V. Trabalho e saúde de professoras e professores no Brasil: reflexões sobre trajetórias das investigações, avanços e desafios. Cadernos de Saúde Pública, v. 35, n. 1, p. 1-14, 2019. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2019.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2016.

CORTEZ, A. P. et al. A saúde docente no trabalho: apontamentos a partir da literatura recente. Cadernos de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 25 n.1. p. 113-122, 2017. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2019.

ESTEVE, J. M. O mal-estar docente: a sala de aula e a saúde dos professores. Trad. Durley Cavicchia. Bauru: EDUSC, 1999.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

JESUS, S. N. et al. Avaliação da Motivação e do Bem/Mal-Estar dos Professores: estudo comparativo entre Portugal e Brasil. Revista Amazônica, v. 4, n. 2, p. 7-18, 2011. Disponível em: . Acesso em: 02 nov. 2019.

JESUS, N. S. Desmotivação e crise de identidade na profissão docente. Revista Katálysis, v. 7, n. 2, p. 192-202, 2004. Disponível em: . Acesso em: 07 nov. 2019.

MARTINS, Sylmara Teixeira et al. A QUALIDADE DO ATENDIMENTO AO CLIENTE EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR – IES: UM ESTUDO DE CASO. Revista Expressão Católica, [S.l.], v. 4, n. 2, jun. 2015. ISSN 2357-8483. Disponível em: . Acesso em: 28 DEZ. 2020. doi:http://dx.doi.org/10.25190/rec.v4i2.1416.

MENEZES, P. C. M; et al. Síndrome de Burnout: Uma análise reflexiva. Journal of Nursing UFPE on line, v. 11, n. 12, p. 5092-5101, dezembro, 2017. ISSN 1981-8963.

NEVES, M. Y. R.; SILVA, E. S. A dor e a delícia de ser (estar) professora: trabalho docente e saúde mental. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 63-75, jun. 2006. Disponível em: . Acesso em: 12 nov. 2019.

PENTEADO, R. Z.; SOUZA NETO, S. Mal-estar, sofrimento e adoecimento do professor: de narrativas do trabalho e da cultura docente à docência como profissão. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 135-153, mar. 2019. Disponível em: . Acesso em: 04 nov. 2019.

PRÁ, J. R.; CEGATTI, A. C. Gênero, educação das mulheres e feminização do magistério no ensino básico. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 10, n. 18, p. 215-228, jan./jun. 2016. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2020.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

SALES, A. C. M; CHAMON, E. M. Q. O. Escolha da carreira e processo de construção da identidade profissional docente. Educ. rev., Belo Horizonte, v. 27, n.3, p. 183-210, Dez, 2011.

SALES, M. P. DA S.; SILVA, W. R. DA. Razões e expectativas da escolha profissional docente: o curso de pedagogia em foco. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 8, n. 15, p. 129-148, 31 dez. 2016.

SANTOS, E. C; ESPINOSA, M. M; MARCON, S. R. Qualidade de vida, saúde e trabalho de professores do ensino fundamental. Acta paul. enferm., São Paulo, v. 33, 2020 .

SCHMIDT, Beatriz; CREPALDI, Maria Aparecida; BOLZE, Simone Dill Azeredo; NEIVA-SILVA, Lucas; DEMENECH, Lauro Miranda. Saúde mental e intervenções psicológicas diante da pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Estud. psicol. (Campinas) vol.37 Campinas, 2020.

SELIG, M. A Profissão Docente Frente às Exigências da Sociedade

Contemporânea: um olhar para saúde do professor. 2014. Monografia (Especialização em Administração Emocional) – Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas, Xaxim, 2014. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2019.

TOSTES, M. V. et al. Sofrimento mental de professores do ensino público. Saúde Debate, Rio de Janeiro, v. 42, n. 116, p. 87-99, jan./mar. 2018. Disponível em:

. Acesso em 08 nov. 2019.

VIEIRA, Alessandra Bandeira et al. FORMAÇÃO DOCENTE PARA UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE. Revista Expressão Católica, [S.l.], v. 5, n. 1, aug. 2017. ISSN 2357-8483. Disponível em: . Acesso em: 28 Dez. 2020. doi:http://dx.doi.org/10.25190/rec.v5i1.1479.

VINUTO, J. A amostragem em bola de neve na pesquisa qualitativa: um debate em aberto. Temáticas, Campinas, v. 22, n. 44, p. 203-220, ago./dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-211

Refbacks

  • There are currently no refbacks.