Análise dos atendimentos de um Serviço de Atendimento Móvel de Urgência / Analysis of calls from a Mobile Emergency Service

Viviane Cristina de Albuquerque Gimenez, Priscila Masquetto Vieira de Almeida, Carmen Maria Casquel Monti Juliani

Abstract


Objetivo: analisar os atendimentos de um Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Métodos: estudo epidemiológico, quantitativo e retrospectivo desenvolvido em um SAMU do interior paulista, entre janeiro a dezembro de 2013, totalizando 6061 atendimentos. Resultados: o SAMU atendeu 6061 ocorrências, 68,1% queixas clínicas e 15,4% traumáticas. As mulheres foram maioria no estudo (49,5%) e a faixa etária predominou entre 20 e 29 anos (13,4%). Foram encontradas 151 diferentes queixas, sendo as de maior prevalência, as quedas da própria altura (6,3%), dispnéia (4,6%) e acidente automobilístico (4,5%). O principal desfecho foi o encaminhamento dos pacientes (66,8%) ao pronto socorro de nível terciário do município. Conclusão: o estudo mostrou a importância do serviço no município pela capacidade de atender a população de diferentes faixas etárias e queixas.


Keywords


Serviços Médicos de Emergência, Emergência, Epidemiologia.

References


Ministério da Saúde. (2003). Política nacional de atenção às urgencias (Série E. Legislação de Saúde). Brasília, DF: Ministério da Saúde. 228 p.

Decreto n. 7.508, de 28 de junho de 2011. (2011a). Regulamenta a Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde (SUS), o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa, e dá outras providências. Brasília, DF: Ministério da Saúde.

Ministério da Saúde. (2006). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Especializada. Regulação médica das urgencias (Série A. Normas e Manuais Técnicos). Brasília: Editora do Ministério da Saúde. 126 p.

Ministério da Saúde. (2006). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política nacional de atenção básica. Brasília: Ministério da Saúde.

Pires, M. R. G. M., Göttems, L. B. D., Cupertino, T. V., Leite, L.S., Vale, L.R., Castro, M. A., Lage, A. C. O. & Mauro, T. G. S. (2013). A utilização dos serviços de atenção básica e de urgência no sus de belo horizonte: problema de saúde, procedimentos e escolha dos serviços. Saude & Sociedade, 22(1), 211-222.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2016). São Paulo – Botucatu – infográfico: dados gerais do município. Recuperado de http://cidades.ibge.gov.br/painel/painel.php?codmun=350750.

Marques, G. Q., Lima, M. A. D. S., & Ciconet, R. M. (2011). Agravos clínicos atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Porto Alegre - RS. Acta Paulista de Enfermagem, 24(2), 185-191.

Giaretta, V., Ferronato, M., Ascari, T.M., & Krauzer, I.M. (2012). Perfil das ocorrências em um serviço de atendimento móvel de urgência. Revista Baiana de Enfermagem, 26(2), 478-87.

Almeida, P. M. V., Dell”Acqua, M. C. Q., Cyrino, C. M. S., Juliani, C. M. C. M., & Pavelqueires, S. (2016). Análise dos atendimentos do SAMU 192: Componente móvel da rede de atenção às urgências e emergências. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, 20(2), 289-95.

Nascimento, E. R. P., Hilsendegerll, B. R., Belaver, G. M., & Bertoncello, K. C. G. (2011). Classificação de risco na emergência: avaliação da equipe de enfermagem. Revista de Enfermagem da UERJ, 19(1), 84-8.

Veronese, A. M., Oliveira, D. L. L. C., & Nast, K. (2012). Caracterização da demanda não pertinente ao SAMU de Porto Alegre: estudo descritivo. Online Brazilian Journal of Nursing, 11(1). Recuperado de http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/3568.

Caccia-Bava, M. C. G., Pereira, M. J. B., Rocha, J. S. Y., & Martinez, E. Z. (2011). Pronto-atendimento ou atenção básica: escolhas dos pacientes no SUS. Medicina (Ribeirao Preto), 44(4), 347-54.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-172

Refbacks

  • There are currently no refbacks.