Sequência didática para o ensino de citologia na educação de jovens e adultos/ Didactic sequence for the teaching of cytology in youth and adult education

Zenaide Lopes, Leticia Azambuja Lopes

Abstract


A utilização de sequências didáticas em processos de ensino e aprendizagem tem se tornado um caminho bastante proveitoso na construção de conhecimentos. Esta pesquisa surgiu da necessidade de tornar o aprendizado sobre células mais eficiente, proporcionando um movimento de ensinar e aprender de forma que colocasse os estudantes como protagonistas da sua própria aprendizagem, tendo a professora como mediadora neste processo, assim, o objetivo desta pesquisa foi elaborar sequências didáticas que facilitassem o processo de ensino e aprendizagem sobre as células e seus componentes na Educação de Jovens e Adultos (EJA). Quanto a metodologia, este é um estudo com abordagem qualitativa, de natureza aplicada. De acordo com os objetivos, é um estudo exploratório com procedimentos de campo, cuja coleta de dados foi realizada diretamente em sala de aula através de observação das atividades elaboradas e como se deu o processo de construção do conhecimento pelos estudantes. Quanto ao ambiente e participantes a pesquisa foi construída numa escola da rede Municipal do Ensino Fundamental II, em Paragominas, Pará. Os participantes da pesquisa foram 30 alunos do Ensino Fundamental II na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA), no período noturno, na faixa etária entre 15 a 30 anos de idade e a professora mediadora. Salienta-se que esta pesquisa é um recorte de uma dissertação de mestrado em construção. Os resultados indicam que o uso de modelo pedagógico com material alternativo contribuiu de forma significativa e criativa no processo de ensino aprendizagem e conclui-se que a sequência didática ajudou os alunos a compreender melhor os aspectos relacionados à citologia.


Keywords


Ensino, Modelos Pedagógicos, Sequência Didática.

References


BRASIL. Base Nacional Comum Curricular, 2019. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/03/4-apresentacao- complementar-atividades-extra.pdf

FRANÇA, J. P. R.; SOVIERZOSKI, H. H. Uso de modelo didático como ferramenta de ensino em citologia. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 11, n. 2, 2018.

KRASILCHIK, M. Prática de Ensino de Biologia, São Paulo : Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

LUDKE, M.; ANDRÉ, M. E.D.A. Pesquisa em Educação: Abordagens Qualitativas. São Paulo: EPU, 2015.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2001.

TRIVELATO, S. L. F.; TONIDANDEL, S. M. R. Ensino por investigação: eixos organizadores para sequências de ensino de Biologia. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 17, 2015.

POZO, J. I.; CRESPO, M. A. G. A aprendizagem e o Ensino de Ciências: Do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. 5º ed. Porto Alegre: Atmed, 2009.

SOUZA, E. M.; MESSEDER, J. C. Citologia em sala de aula: um modelo celular pensado para todos. In: Atas do XI Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências

– XI ENPEC. Florianópolis, 2017.

VIECHENESKI, J. P.; CARLETTO, M. R. Iniciação à alfabetização científica nos anos iniciais: contribuições de uma sequência didática. Investigações em Ensino de Ciências, v. 18, 2013.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-153

Refbacks

  • There are currently no refbacks.