Depreciação de máquinas e equipamentos usando os métodos linha, cole, percentagem constante e Caires / Depreciation of machinery and equipment using, line, cole, constant percentage and Caires methods

Adalberto Gomes de Miranda, Jonhnny Jeyson da Costa Gandra, Adailza Aparício de Miranda, Steven Frederick Durrant, José Costa de Macêdo Neto, Adailson Aparício de Miranda

Abstract


Este artigo tem o objetivo de apresentar uma avaliação das máquinas e equipamentos de uma frota utilizando quatro métodos de depreciação, obtendo-se desta forma, o valor real de mercado, depreciação total da frota, identificação da quantidade de ativos sucateados, bem como prever os próximos ativos que atingirão o valor residual ou de sucata. A proposta foi motivada pelo conhecimento específico, em avaliação de máquinas e equipamentos, que o engenheiro de avaliação deve possuir e pela necessidade de se estabelecer o valor real de mercado, de modo a auxiliar na tomada de decisão em relação a destinação destes bens. Esta proposta se deteve nos problemas relacionados a pesquisas e métodos inadequados para o estabelecimento dos valores reais para se avaliar os bens. A comparação destes métodos de depreciação pode acarretar obtenção de valores mais fidedignos dos ativos. Os métodos empregados contemplam a vida útil, vida aparente e valor de aquisição dos ativos como parâmetro. Os resultados indicam que a comparação entre os métodos foi efetiva para o cálculo da depreciação e dos valores de mercado, pois se mostraram mais adequados para finalidades distintas. Assim, a comparação entre estes métodos permite que os resultados da avaliação tenham menor ou maior decrepitude do valor real de mercado, em que a contribuição se dá na obtenção de um resultado mais assertivo na tomada de decisão das máquinas e equipamentos, por parte de quem os detém ou os controla. Neste sentido, o método de Cole apresentou o maior valor para o custo total da frota podendo ser utilizado para a venda dos ativos, proporcionando um maior retorno ao proprietário. O método de Caires apresentou o menor valor total da frota, o que seria melhor para avaliações, em que se vai pagar alguma tarifa, alíquota, taxa ou afins tomando como base a avaliação.

 

 


Keywords


Métodos de Avaliações, Máquinas e equipamentos, Depreciação, Valor residual.

References


ASSIS, Rui. Métodos de amortização, Rio de Janeiro: Pini, 2006.

BUSTAMANTE, Rogério. Avaliação de complexos industriais: Fundamentos e prática (Bens Corpóreos). Rio de Janeiro: Forense, 2000.

CAIRES, Hélio Roberto Ribeiro. Depreciação de imóveis. In Curso de Introdução a Engenharia de Avaliações. Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia - IBAPE. São Paulo, 1972.

KUHNEN, OSMAR LEONARDO. Matemática Financeira aplicada e Análise de Investimentos. 3. Ed. São Paulo: Atlas, 2001.

OLIVEIRA, Ana. Engenharia de Avaliações. 1. ed. São Paulo: Pini, 2007. 987 p.

UBIRAJARA, Athos. Auditoria, Avaliações e Perícias de Engenharia. ESPECIALIZE ON-LINE IPOG, Goiânia, v. 1, n.5, 2013.

WAMMES, José. Coleção Matemática Financeira: Depreciação. Paraná: Fasul, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-136

Refbacks

  • There are currently no refbacks.