Aprendizagem baseada em equipes (ABE) como método de aprendizagem híbrida em curso de pós-graduação de medicina / Team-based learning (ABE) as a hybrid learning method in a medical graduate course

Ana Silvia Sartori Barraviera Seabra Ferreira, Benedito Barraviera, Rui Seabra Ferreira Junior

Abstract


A aprendizagem baseada em equipes (ABE) é uma metodologia ativa lúdica e baseia-se em conceitos de sala de aula invertida, onde os alunos devem estudar os materiais disponibilizados pelo professor antes da aula presencial. Possui fases bem distintas, como: prova individual, prova em equipes (com devolutiva imediata), apelação  e  aplicação  de  conceitos.  O presente estudo  apresenta  o  uso  desta metodologia em um curso de Pós-Graduação (PG) na área de Medicina. Foram avaliados 24 alunos matriculados regularmente na PG em Doenças Tropicais da Faculdade de Medicina  de  Botucatu -UNESP, em níveis de mestrado e doutorado; além de alunos do curso de Especialização    em Saúde da mesma Faculdade e do Centro de Estudos de Venenos e Animais  Peçonhentos  (CEVAP) -UNESP. Os alunos foram divididos previamente em 4 grupos heterogêneos, contendo de 5 a 7 alunos cada. Todos os grupos receberam um tema específico, que deveriam  estudar,  desenvolver um material didático sobre o conteúdo, disponibilizá-lo  aos demais grupos com tempo  hábil para estudo, redigir uma avaliação dentro dos formatos da Aprendizagem Baseada em Equipes, realizar os testes individuais e em equipes, e por fim, realizar uma conferência  sobre  o  tema  abordado. O programa teve 5 aulas presenciais, sendo a primeira utilizada para explicar a dinâmica     da metodologia ABE, dividir as equipes e tarefas. Foi utilizado o LMS Moodle para interação entre os alunos, realização dos trabalhos em grupo, disponibilização do material de estudo, construção das provas, comunicação com os professores e desenvolvimento da apelação online, sendo esta última  uma etapa inovadora na metodologia. As  médias  das  4  notas  individuais  foram  respectivamente: G1: 28,5 (27,4 – 29,6); G2: 31,8 (29,7 – 33,7); G3: 31,1 (28,6 – 33); e G4: 25,2 (23,7 – 26,4). As   médias das 4 notas em equipe foram respectivamente: G1: 38 (36 - 40); G2: 39 (38 – 40); G3: 40;      G4: 36 (31 - 40). A pontuação máxima  poderia  ser  alcançada  em  cada  etapa  era  de  40  pontos.  Os resultados permitiram  concluir  que  o  aprendizado ocorreu de maneira mais efetiva após o trabalho em equipe em todo os grupos. O LMS escolhido (Moodle) apresentou-se como uma boa ferramenta de suporte para os  objetivos  do  curso.  Esta metodologia  pode  ser  aplicada em cursos de Pós-Graduação.


Keywords


Aprendizagem baseada em equipes, ABE, TBL, Educação Médica, Metodologias Ativas.

References


ALMEIDA, M. E. B. Integração de currículo e tecnologias: a emergência de web currículo. XV Endipe, Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino. Universidade Federal de Minas Gerais. Anais. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

BASTOS, C. C. Metodologias Ativas. 2006. Disponível em: http://educacaoemedicina.blogspot.com.br/2006/02/metodologias-ativas.html>, Acesso em: 26 jan. 2021.

BERBEL, N. A. N. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 32, n. 1, p. 25-40, 2011.

BOLLELA, V.R.; SENGER, M.R.; TOURINHO, F.S.V.; AMARAL, E. Aprendizagem

baseada em equipes: da teoria à prática. Medicina *Ribeirão Preto) 2014; 47 (3):293-300.

BORGES, T. S. e ALENCAR, G. Metodologias ativas na promoção da formação crítica do estudante: o uso das metodologias ativas como recurso didático na formação crítica do estudante do ensino superior. Cairu em revista. Ano 03, n. 4, p.119-43, 2014.

CURSINO, A. C. T.; OSTROVCKI C. S.; BEM C. C.; GARCIA C. C. Percepção dos alunos sobre o uso de metodologias ativas em diferentes cursos de graduação. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 9, p. 69401-69411, 2020.

KRUG, R.R.; VIEIRA, M.S.M; MACIEL, M.V.A; ERDMANN, T.R.; VIEIRA, F.C.F; KOCH, M.C.; GROSSEMAN, S. O “Bê-Á-Bá” da Aprendizagem Baseada em Equipe. Revista Brasileira de Educação Médica. 40(4):602-620; 2016.

FERREIRA, A. S. S. B. S. Aprendizagem Baseada em Equipes. 1a ed. Botucatu: NEAD.TIS, 2017.

MICHAELSEN, L.K., BLACK, R.H. Building learning teams: The key to harnessing the power of small groups in higher education, Collaborative Learning: A Sourcebook for Higher Education (Vol. 2). State College, PA: National Center for Teaching, Learning & Assessment, 1994.

MICHAELSEN, L.K., SWEET, M. Fundamental principles and practices of Team-Based earning. In: Michaelsen LK, Parmelee D, MacMahon KK, Levine RE. Team-Based Learning for health professions education: a guide to using small groups for improving learning. Sterling, VA: Stylus Publishing; 2008. 9-34.

MORAN, J. Mudando a educação com metodologias ativas. In: Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol II, p.15-33, 2015.

SILBERMAN, M. Active learning: 101 strategies to teach any subject. Massachusetts: Ed. Allyn and Bacon, 1996.

VALENTE, J. A. Comunicação e a Educação baseada no uso das tecnologias digitais de informação e comunicação. Revista UNIFESO – Humanas e Sociais, Vol. 1, n. 1, 2014, pp. 141- 166.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-135

Refbacks

  • There are currently no refbacks.