Síndrome de Burnout em profissionais enfermeiros na atenção primária à saúde: revisão de literatura integrativa / Burnout syndrome in nursing professionals in primary health care: integrative literature review

Natália Moreira Santos, Débora Soares Magalhães, Percilia Augusta Santana da Silva, Lucas Duarte Silva

Abstract


O âmbito da ESF nem sempre proporciona aos enfermeiros um ambiente com qualidades e benefícios à prática de enfermagem, acarretando um cenário com aumento da carga de trabalho física e mental, com possível probabilidade ao desenvolvimento e prevalência de esgotamento profissional, assim chamado de Burnout ou Síndrome de Burnout. OBJETIVO: Identificar a prevalência da Síndrome de Burnout em profissionais enfermeiros na Atenção Primária à Saúde. MÉTODOS: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura nas bases de dados: Literatura Latino-Americano e do Caribe em Ciências da Saúde (LICAS), Scientific Electronic Library Online (SciELO) e Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE). RESULTADOS: Identificou-se 09 artigos que respondiam aos nossos objetivos, destes apenas 33,33% eram nacionais e 66,67% internacionais. Os anos de maior desenvolvimento de estudos foram os de 2012, 2015 e 2018 (22,22% cada). Além dos enfermeiros outras classes profissionais são afligidas por Síndrome de Burnout. CONCLUSÃO: Carência de produções científicas sobre a temática em território nacional no campo da saúde. De modo de geral o enfermeiro tem elevadas chances de desenvolverem Síndrome de Burnout e são acometidos em média com moderados índices de esgotamento emocional e com outras dimensões também afetadas como despersonalização e realização pessoal. Espera-se maior realização de estudos sobre a temática, acarretando maior visibilidade desta situação, subsidiando a elaboração de protocolos e de indicadores que tangem a síndrome para promover um ambiente saudável tanto para o trabalhador quanto para ao paciente no cenário brasileiro.


Keywords


Enfermagem, Burnout, Estresse Ocupacional, Atenção Primária à Saúde.

References


ARMAN, M.; HAMMARQVIST, A. S.; REHNSFELDT, A. Burnout as an existential deficiency - lived experiences of burnout sufferers. Scandinavian Journal of Caring Sciences, v. 25, n. 2, p. 294–302, jun. 2011.

BACKES, D. S. et al. O papel profissional do enfermeiro no Sistema Único de Saúde: Da saúde comunitária à estratégia de saúde da família. Ciencia e Saude Coletiva, v. 17, n. 1, p. 223–230, jan. 2012.

BARTOSIEWICZ, A.; JANUSZEWICZ, P. Readiness of Polish Nurses for Prescribing and the Level of Professional Burnout. International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 16, n. 1, p. 35, 24 dez. 2018.

DE LA FUENTE-SOLANA, E. I. et al. Burnout and its relationship with personality factors in oncology nurses. European Journal of Oncology Nursing, v. 30, p. 91–96, 1 out. 2017.

DE SOUZA, M. G.; MANDU, E. N. T.; ELIAS, A. N. Percepções de enfermeiros sobre seu trabalho na Estratégia Saúde da Família. Texto e Contexto Enfermagem, v. 22, n. 3, p. 772–779, jul. 2013.

FALGUERAS, M. V. et al. Burnout y trabajo en equipo en los profesionales de Atención Primaria. Atención Primaria, v. 47, n. 1, p. 25–31, 2015.

GÓMEZ-URQUIZA, J. L. et al. Factores de riesgo y niveles de burnout en enfermeras de atención primaria: una revisión sistemática. Atencion Primaria, v. 49, n. 2, p. 77–85, 1 fev. 2017.

LEONELLI, L. B. et al. Estresse percebido em profissionais da estratégia saúde da família. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 20, n. 2, p. 286–298, 1 abr. 2017.

LIMA, A. C. M. A. C. C. et al. Nursing diagnoses in patients with cerebral vascular accident: an integrative review. Revista brasileira de enfermagemAssociação Brasileira de Enfermagem, , 1 jul. 2016. Disponível em: . Acesso em: 29 jul. 2020

LORENZ, V. R.; DE BRITO GUIRARDELLO, E. The environment of professional practice and burnout in nurses in primary healthcare. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 22, n. 6, p. 926–933, 1 nov. 2014.

LORENZ, V. R.; SABINO, M. O.; CORRÊA FILHO, H. R. Professional exhaustion, quality and intentions among family health nurses. Revista brasileira de enfermagem, v. 71, p. 2295–2301, 2018.

MAZUR, A. et al. Existential attitudes as predictors of burnout in polish nurses employed in rural primary healthcare settings. Annals of Agricultural and Environmental Medicine, v. 25, n. 3, p. 552–558, 25 set. 2018.

MENDES, E. V. As redes de atenção à saúde. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2011. 549p.: iI. ISBN: 978-85-7967-075-6.

MONSALVE-REYES, C. S. et al. Burnout syndrome and its prevalence in primary care nursing: A systematic review and meta-analysis. BMC Family Practice BioMed Central Ltd., , 10 maio 2018. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2021

NOWACKA, A. et al. Selected socio-demographic and occupational factors of burnout syndrome in nurses employed in medical facilities in małopolska—preliminary results. International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 15, n. 10, 1 out. 2018.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. Relatório 30 anos de SUS, que SUS para 2030? Brasilia: OPAS; 2018.

ROQUE, H. et al. Estresse ocupacional e satisfação dos usuários com os cuidados de saúde primários em Portugal. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, n. 10, p. 3087–3097, 1 out. 2015.

SILVA, C. C. S. et al. Burnout and health technologies in the context of Primary Health Care nursing. Escola Anna Nery - Revista de Enfermagem, v. 21, n. 2, 2017.

SILVA, J. L. L. DA; DIAS, A. C.; TEIXEIRA, L. R. Discussão sobre as causas da Síndrome de Burnout e suas implicações à saúde do profissional de enfermagem Discussion on the Burnout Syndrome: Its Causes and Implications for the Health of Nursing Personnel. AQUICHAN, v. 12, n. 2, p. 144–159, 2012.

SILVA, S. C. P. S. et al. A síndrome de burnout em profissionais da rede de atenção primária à Saúde de Aracaju, Brasil. Ciencia e Saude Coletiva, v. 20, n. 10, p. 3011–3020, 1 out. 2015.

YUGUERO, O. et al. Association between low empathy and high burnout among primary care physicians and nurses in Lleida, Spain. European Journal of General Practice, v. 23, n. 1, p. 4–10, 4 out. 2017.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-122

Refbacks

  • There are currently no refbacks.