O que dizem as educadoras de creche e pré-escola sobre a infância?/What do nursery and preschool educators say about childhood?

Naise Valéria Guimarães Neves, Tamires Cristina dos Reis Carlos Alvim, Sarah Menezes Rocha, Núbia Aparecida Schaper Santos

Abstract


O presente artigo tem como objetivo compreender quais são as concepções de corpo, de infância e as práticas docentes produzidas pelas professoras, no que se refere às expressões da infância em dois Centros Municipais de Educação Infantil – CMEIs da cidade de Viçosa/MG. Para tanto, iniciamos um trabalho de formação continuada que se consolidou por meio de uma parceria entre o Grupo de Pesquisa “Linguagens, Infâncias, Cultura e Desenvolvimento Humano” - LICEDH do PPGE/UFJF e a Secretaria Municipal de Educação de Viçosa – MG. Para embasar teoricamente o trabalho e refletir sobre as expressões da infância e as dimensões do corpo nos ambientes das escolas de educação infantil, utilizamos autores como: Arroyo (2012), Tiriba (2018) Foucault (2014), Garcia-Reis e Magalhães (2018) e Bakhtin (2003). Como caminho metodológico utilizamos a pesquisa-ação de David Tripp (2005), que propõe um ciclo de ações e investigações a partir de autorreflexões coletivas sobre a prática e sobre a teoria, de forma contínua. Acreditamos que a formação continuada proporciona a essas profissionais a possibilidade de compreensão sobre qual é o lugar da infância na vida humana, sua singularidade, sua pluralidade, sua temporalidade. Assim, caminharemos junto à intencionalidade de entendermos a criança em sua totalidade.


Keywords


Infância, Formação docente, Expressões da infância.

References


ABRAMOWICZ, Anete. A pesquisa com crianças em infâncias e a sociologia da infância. In: FARIA, Lúcia Goulart de; FINCO, Daniela (Orgs). Sociologia da infância do Brasil. Campinas: Autores Associados, 2011. p.17-26.

ARROYO, Miguel Gonzalez; SILVA, Maurício Roberto da (Orgs.). Corpo infância: exercícios tensos de ser criança; por outras pedagogias dos corpos. Petrópolis: Vozes, 2012.

ARSLAN, L. M. e IAVELBERG, R. Ensino da Arte. São Paulo: Thompson Learning, 2006.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da Criação Verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir.42. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2014.

GARCIA-REIS, A. R.; MAGALHÃES. T. G. As experiências de escrita na formação de professores de Língua Portuguesa: uma prática no curso de Letras da UFJF. In: Letramentos e práticas de ensino. Campinas, SP: Editora Pontes, 2016. p. 35-52.

LARROSA, Jorge, LARA, Nuria Pérez. Imagens do outro. Rio de Janeiro: Vozes, 1998a.

TIRIBA, Lea. Educação Infantil como direito e alegria. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2018.

TRIPP, David. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. In: Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 31, n. 3, p. 443-466, set./dez. 2005.

SAMPAIO, T. F.; SANTOS, D.A integração entre a formação inicial e a continuada como um espaço de autoformação profissional permanente. Escrita de docentes em formação: compartilhando saberes em relatos de experiência. 1. ed. Campinas: Editora Pontes, 2018, v. 1, p. 237-259.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-068

Refbacks

  • There are currently no refbacks.