Mediações interétnicas na fronteira da Amazônia: missionários, indígenas e sertanejos no Araguaia Paraense - (1897-1952)/ Interethnic mediations on the Amazon frontier: missionaries, indigenous and backwoodsmen in Araguaia Paraense - (1897-1952)

Milton Pereira Lima, José Rodrigues de Carvalho, Gilberto Ribeiro Borges

Abstract


O presente estudo se propõe compreender as mediações interétnicas que moldaram parte da história do “Araguaia Paraense”/“vale do Araguaia” na fronteira da Amazônia brasileira entre os estados do Pará e do Goiás. Para entender a formação dessa região, essencialmente o povoado de Conceição do Araguaia buscou-se as marcas históricas/antropológicas dos atores sociais que nas suas mediações e práticas culturais contribuíram na construção do espaço objeto de análise. O percurso metodológico da pesquisa consistiu na leitura e na análise do corpus documental composto por “arquivos” produzidos pelos religiosos dominicanos (livros e periódicos, revistas e jornais, além de apostilados tematizando tanto a ação evangelizadora, como biografias de missionários e da história das Missões e da própria Catequese dos Indígenas Kayapó e Karajás. Somam se essas fontes dissertações, teses, artigos e livros sobre a temática. A produção discursiva dos dominicanos evidencia que a missão evangelizadora, a Catequese e a fundação da Diocese da Santíssima Conceição do Araguaia, intencionalmente ou não, colaboraram com a política de Estado de “povoar”, explorar e controlar a região tida como longínqua, conflituosa e de difícil vigilância estatal. As mediações entre os moradores do Araguaia deram-se de maneira a proporcionar “desenvolvimento” para poucos e morte e “desterritorialização” para outros muitos.


Keywords


Conceição do Araguaia, Catequese, Dominicanos, Narrativas missionárias, Memória dominicana.

References


ANTONIO, Edivaldo. Os dominicanos em Goiás e Tocantins (1881-1930) fundação e consolidação da missão dominicana no Brasil. Goiânia: UFG, 1996.

ARAÚJO, Otávio: Diocese de Conceição faz 100 anos. Redenção. 01/07/2011. Otavio araujo.blogspot.com/. Acessado em 19/04/2017.

AUDRIN, Frei José M. O. P. Entre Sertanejos e índios do Norte. Rio de Janeiro: AGIR, 1947, p. 288.

AUDRIN, Frei José M. O. P. Os Sertanejos que eu conheci. Rio de Janeiro: José Olímpio, 1963.

CAIXETA, Vera Lúcia. As “santas” missões dominicanas em Goiás no final do século XIX, Escritas, Volume 5, SP: 2013, p. 127-144.

CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas híbridas: estrategias para entrar y salir de la modernidad. Buenos Aires: Sudamericana, 1995.

CHAUI, M. Cultura, . In: CHAUÍ, M. Cidadania cultural: o direito à cultura. São Paulo: Fundação cultural Perseu Abramo, 2006, p. 129- 147.

COLL, A. N. Proposta para uma diversidade cultural intercultural na era da globalização. São Paulo: Instituto Pólis, 2006, p.11-51.

COLEÇÃO MEMÓRIAS DOMINICANAS. Juiz de Fora: s. Ed; s. data (1980-1990). Frei José M. Audrin O. P. Entre Sertanejos e índios do Norte. Salvador: AGIR,1947.

COUDREAU, Henri. Voyage au Tocantins-Araguaya. A. Lahure, Imprimeur-Editeur. Paris.1897.

GALLAIS, Estevão-Maria Entre os índios do Araguaia. Diocese de Conceição do Araguaia, 1945.

GALLAIS, Estevão-Maria. O Apóstolo do Araguaia: Frei Gil Vilanova, Missionário Dominicano. Rio de Janeiro: Vera Cruz, 1942.

HAESBAERT, Rogério. O Mito da Desterritorialização: do “Fim dos Territórios” à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2015.

HISSA, Cassio Eduardo Viana. Entre notas. Compreensões de pesquisas. Editora

UFMG. Belo Horizonte, 2013.

LARAIA, Roque de Ramos. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Zahar, 1986.

LE GOFF, Jacques, História e memória. Trad. Bernardo Leitão. Rio de Janeiro, Zahar 1924.

LIMA, Antonio Carlos de Sousa. Um grande cerco de paz: poder tutelar, indianidade e formação do Estado no Brasil. Vozes, Petrópolis, RJ, 1995.

LUIZ, de D. Antônio. O índio do Araguaia [et.al.]. Campinas, SP. Editora da UNICAMP, 1990.

MOREIRA, Hélio. A Igreja Católica e a catequese dos índios no Vale do Araguaia. Conceição do Araguaia. Jornal dos Lagos, 2001.

MOREIRA NETO, C. A. A cultura pastoral do Pau D’arco. Boletim Paraense do Museu Emílio Goeldi. Belém, 1960.

OLIVEIRA, Américo Leonidas Barbosa de. O Vale Tocantins-Araguaia: possibilidades econômicas, navegação fluvial, Imprensa Nacional, Rio, Ministério da Viação e Obras Públicas, 1941.

VAZ, Vania. A formação dos latifúndios no sul do Estado do Pará: terra, pecuária e desflorestamento.167 p. Tese (Desenvolvimento Sustentável). Centro de desenvolvimento sustentável- CDS. Universidade de Brasília. 2013




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-057

Refbacks

  • There are currently no refbacks.