Hastes de Gladíolo cultivadas sob telas de sombreamento e doses de cama de aviário / Gladiolus rods cultivated under shade screens and avian bed doses

Lediane Aparecida Ferron, Dalva Paulus, Dislaine Becker, Marcos Felipe dos Santos Bueno

Abstract


O Gladíolo x grandiflorus Hort é uma importante flor de corte, suas hastes florais são alongadas e perfeitas para decoração. O objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento e a qualidade das hastes em diferentes telas de sombreamento a 35%, nas cores prata, preta, vermelha e sem tela e doses de cama de aviário nas doses de 0, 80, 100 e 120 Kg ha-1. O experimento foi realizado no Setor de Olericultura na Universidade Tecnológica Federal do Paraná-Campus Dois Vizinhos. O delineamento experimental foi blocos ao acaso em esquema fatorial, onde o fator 1 doses de cama de aviário e o fator 2 telas de sombreamento. Com relação as telas avaliadas, a tela prata resultou em maior número de folhas, para os demais parâmetros avaliados não se verificou efeitos significativos sobre o crescimento e qualidade das hastes. A dose 120 kg ha-1 de cama de aviário resultou em maior área foliar, massas seca da haste e folhas. Como os adubos orgânicos tem liberação mais lenta do que os sintéticos, não supriu a necessidade da planta, somando com as altas temperaturas, as hastes de gladíolo não tiveram um bom resultado no tamanho de pendão, não atendendo aos critérios de qualidade. Mesmo com telas de sombreamento as temperaturas acima de 34°C, durante três dias consecutivos trouxeram prejuízos para a cultura do gladíolo, afetando a qualidade das pétalas, portanto não é adequado o cultivo em épocas do ano onde as temperaturas são mais elevadas, entre os meses de setembro e fevereiro.


Keywords


Gladíolo x grandiflorus Hort, flor de corte, malhas de sombreamento, adubação orgânica.

References


ALVARES, C. A. et al. Köppen's climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, v.22, n.6, p.711-728, 2013.

BACKES, C.; CONTE E CASTRO, A. M.; ZIGIOTTO, D. C.; RUPPENTHAL, V. Adubação Orgânica na Cultura da Estatice In: XXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIENCIAS DO SOLO, 2001, LONDRINA. ANAIS DO XXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIENCIAS DO SOLO. LONDRINA: UEL, v.1., p.125, 2001.

BARBOSA, J. G. et al. Palma-de-Santa-Rita (Gladíolo): Produção comercial de flores e bulbos. 1. ed. Viçosa: Editora UFV, 113p, 2011.

BHERING, S.B. et al. Mapa de solos do Estado do Paraná: legenda atualizada. Rio de Janeiro, Embrapa/IAPAR. 74P.2008.

BRAGA, F. T. Ambiente de cultivo na propagação in vitro de crisântemo (Dendranthema grandiflora Tzvelev cv. Rage): características anatômicas e fisiológicas. 2006. 119f. Dissertação (Mestrado em Fisiologia Vegetal) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2006.

CONTE E CASTRO, A. M.; SATO, O.; SANTOS, K. H.; ZAPAROLLI, R. A.; SARTORI, S. B.; DEMÉTRIO, G. B. Adubação mineral e orgânica no desenvolvimento de crisântemo. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 31, n. 1,p. 93-100, jan./mar. 2010.

CORRÊA, R. M. Adubação orgânica, intensidade e qualidade de luz no crescimento de plantas, características anatômicas e composição química do óleo essencial de orégano (Origanum vulgare L.). Tese de Doutorado (Área: Fitotecnia). Universidade Federal de Lavras (UFLA). 132 p. 2008.

COSTA, V. M. Desenvolvimento de mudas de cafeeiro produzidas em tubetes, sob malhas termorrefletoras e malha negra. 2004. 79 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, Piracicaba, SP, 2004.

CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO: GLADÍOLO CORTE. Santo Antônio de Posse: Veiling Holambra, Departamento de Qualidade e Pós Colheita, 2013. 5p

DE CAMPOS, M.F. et al. Influência de retardantes de crescimento no desenvolvimento de plantas de gladíolo (Gladiolus communis L. spp., Iridaceae). Biotemas, Florianópolis, v. 23, n. 3, p. 31-36, jan. 2010. ISSN 2175-7925.

LARCHER, W. Ecofisiologia vegetal. São Carlos: Universidade Federal de São Carlos, 531p. 2000.

LI, J. C. Uso de mallas en invernaderos. Horticultura Internacional, p. 86-91, 2006. Número extra.

LIMA, R. F.; SANTOS, R. S.; VIÉGAS, I.J.M. et al. Growth and nutritional status of heath aster plants (Aster ericoides) CV. Renna first cycle, due to the nutrient omission in yellow oxisol medium texture. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n.6, p.33589-33608 jun. 2020.

LOURENÇO, M.J. Viabilidade técnica da produção de gladíolos (Gladiolus grandiflorus L.) sob sistema de cultivo protegido e orgânico. Monografia – Universidade de Brasília / Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2019. 42 p.

OLIVEIRA, S. Gestão dos resíduos sólidos urbanos na microrregião serra de Botucatu,

caracterização física dos resíduos sólidos domésticos na cidade de Botucatu/SP. Botucatu, 1997. Dissertação (Mestrado em Agronomia), Faculdade de Ciências Agronômicas, Campus de Botucatu, Universidade Estadual Paulista, 1997. 127p.

OREN-SHAMIR M. et al. Colored shade nets can improve the yield and quality of green decorative branches of Pittosporum variegatum. Journal Horticulture Science Biotechnology 76: 353-361, 2001.

PAIVA, P. D. et al.. Produção de flores de corte. Lavras, MG: UFLA, 2012. p. 472-430.

PEREIRA, J.M. et al. Nonlinear models to predict nitrogen mineralization in an Oxisol. Scientia Agricola, Piracicaba, v.62, n.4, p.395-400, 2005.

PORTO, R. A. et al. Effects of water replacement levels and nitrogen fertilization on growth and production of gladiolus in a greenhouse. Agricultural Water Management, v. 131, p. 50-56, 2014.

SANTOS, R.L.L. Características fitotécnicas e fisiológicas do gladíolo ‘Amsterdam’ cultivado sob diferentes tipos de telas. Tese de Pós-Graduação em Fitotecnia. Universidade Federal de Viçosa, p. 138, 2014.

SCHWAB, N.T. et al. Dimensões lineares da folha e seu uso na determinação do perfil vertical foliar de gladíolo. Bragantia, v.73, n.2 p.97-105, 2014.

SCHWAB, Natalia Teixeira et al . Parâmetros quantitativos de hastes florais de gladíolo conforme a data de plantio em ambiente subtropical. Pesq. agropec. bras., Brasília , v. 50, n. 10, p. 902-911, out. 2015 .

SCHWAB, Natalia Teixeira. Gladíolo Fenologia e Manejo para Produção de Hastes e Bulbos. Santa Maria: Pallotti, 2019.

SEVERINO, C.A. de M. Cultivo comercial de Palma de Santa Rita (Gladiolus sp. Tourm.). Brasília: Ibict, Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas; Salvador: Rede de Tecnologia da Bahia, p.22, 2007.

SILVA, J. M.; SILVA, M. C. F. Determinação dos teores de clorofilas, estômatos e parênquima em aceroleira. Revista Hispec & Lema, v.1, n.1, p.1-7, 2005.

STANCK, Luciane Teixeira. Produção de flores e avaliação estrutural de folhas de gladíolo em sistemas de manejo do solo em Santa Catarina. 2019. 108 p. - Curso de Programa de Pós Graduação em Ecossistemas Agrícolas e Naturais, Universidade Federal de Santa Catarina, Curitibanos, 2019.

STRECK, N.A, et al. Desenvolvimento vegetativo e reprodutivo em gladíolo. Ciência Rural, v. 42, p.1968–1974, 2012.

TOMBOLATO A.F.C. Cultivo comercial de plantas ornamentais. Campinas: Instituto Agronômico. 211p.2004.

VEILING HOLAMBRA. Critérios de Classificação: Gladíolo corte. Cooperativa Veiling Holambra: Departamento de Qualidade e Pós-Colheita. 5p.,2013.

ZUBAIR, M. et al. Planting dates affect floral characteristics of gladiolus under the soil and climatic conditions of Peshawar. Pakistan Journal of Biological Sciences, v.9, p.1669 1676, 2006.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n2-030

Refbacks

  • There are currently no refbacks.