Relações étnico-raciais e educação em espaços não escolares / Ethnic-racial relationships and education in non-school spaces

Egberto Pereira dos Reis

Abstract


Neste artigo, buscou-se compreender como as questões de Desigualdade de Gênero, Raça e Etnia, podem ser abordadas num processo educacional em ambientes formais e não formais da educação. Priorizaram-se principalmente os movimentos sociais, como “local” para educação, voltada ao Princípio Educativo, segundo o pensamento de Antonio Gramsci. Desta forma, é possível perceber o diálogo que se estabelece de forma recíproca nestes ambientes educacionais, que extrapolam os muros da escola. No entanto, é possível despertar a consciência para processos socioeducativos, no que diz respeito às questões de Desigualdade de Gênero, Raça e Etnia. Foi adotada a metodologia da pesquisa metodológica bibliográfica, para discutir as questões de Desigualdade de Gênero, Raça e Etnia, à luz do pensamento gramsciano.

 

 


Keywords


Gênero, Etnia, Educação.

References


BAPTISTA, M. G. A. B. Práxis e educação em Gramsci. © Filosofia e Educação (Online), ISSN 1984-9605 – Revista Digital do Paideia. Volume 2, Número 1, Abril-Setembro de 2010.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. MEC/SEF. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais. Brasília, 1998. Disponível em: . Acessado em: 23 ago. 2016.

______. Conselho Nacional de Educação. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília, 2004. Disponível em: . Acessado em: 21 ago. 2016.

______. Conselho Nacional de Educação. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília, 2004. Disponível em: . Acessado em: 22 ago. 2016.

CARVALHO, A.P.C. Desigualdades de gênero, raça e etnia. Curitiba: InterSaberes, 2012.

CORDIOLLI, M. Sistema de ensino e políticas educacionais. Curitiba: Ibpex, 2011. (Série Fundamentos da educação).

DEL ROIO, M. Gramsci e a Educação do Educador. Cad. Cedes, Campinas, Vol. 26, n. 70, p. 311-328, set/dez. 2006.

DEMO, P. Introdução à Metodologia da Ciência. São Paulo: Atlas, 2ª ed., 1990.

FRANCISCO, José Antônio; TÁVORA, Alessandro Ney Guimarães. Participação social como instrumento de democratização escolar/Social participation as an instrument for school democratization. Brazilian Applied Science Review, v. 4, n. 1, p. 144-156, 2020.

FREITAS, F. S. A diversidade cultural como prática na educação. Curitiba: Ibpex, 2011.

GRAMSCI, A. Lettere dal Carcere..Turim: Einaudi Editore, 1949

______.Cadernos do Cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011a.Vol 1.

______.Cadernos do Cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011b. Vol 2.

______.Cadernos do Cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011c. Vol 3.

______.Os Intelectuais e a Organização da Cultura, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

LAKATOS, E. Metodologia Cientifica. São Paulo: Atlas, 1991.

MANACORDA, M. A. O princípio Educativo em Gramsci: americanismo e fordismo. Campinas: Alínea, 2008.

NOSELLA, P. A escola de Gramsci. São Paulo: Cortez,1992.

PARO, V. Gestão escolar, democracia e qualidade do ensino. São Paulo: Ática, 2010.

SADER, E. (Org.) Gramsci: Poder, Política e Partido, São Paulo: Expressão Popular, 2005.

SCHETTINI, B. La formazione degli adulti come "guerra diposizione" per latrasformazionedellasocietà. Bonanno Editore, Acireale-Roma 2008

SEMERARO, G. Intelectuais “ orgânicos” em tempos de pós-modernidade. Cad. Cedes, Campinas, vol. 26, n. 70, p. 373-391, set./dez. 2006.

WANDERLEY, L. E. W. Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) e Educação Popular. Revista Eclesiástica Brasileira. v. 41, nº 164. p. 686 - 707. Dezembro de 1981d.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-627

Refbacks

  • There are currently no refbacks.