O bosque da ciência: um ambiente de saberes, sensibilização e (RE) construção de conhecimentos / Science woods: a place of wisdom, awareness, construction and (RE)construction of knowledge

Márcia Cristina Borges Barnabé, Railce da Silva de Azevedo, Nilton Carlos Costa, Augusto Fachín-Terán

Abstract


Ambientes diferentes da sala de aula são importantes para a práxis pedagógica. O nosso objetivo centra-se em descrever como o espaço Bosque da ciência é propício para novas aprendizagens no ensino de ciências. A experiência foi vivenciada com 20 estudantes de mestrado durante uma atividade prática realizada no Bosque da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia, na disciplina Fundamentos em Ensino de Ciências, do Mestrado em Educação e Ensino de Ciências na Amazônia da Universidade do Estado do Amazonas. Para tal finalidade, percorremos as instalações do Bosque e utilizamos sua infraestrutura e recursos presentes, como a fauna, flora e solo, como elementos que podem ser trabalhados de forma significativa, despertando o interesse e a curiosidade dos alunos. Os resultados obtidos foram o reconhecimento e a contribuição que este lugar tem para um despertar científico, uma vez que, o mesmo possibilita o desenvolvimento de atividades atrativas para o ensino de ciências, proporcionando diferentes possibilidades de aprendizagem e enriquecendo o diálogo de saberes.


Keywords


Espaço não formal, Ensino de Ciências, Aprendizagem.

References


BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica/ Ministério da Educação.Brasília: MEC. SEB, DICEI, 2013.

CHASSOT, Á. Alfabetização científica: questões e desafios para a educação. Ijuí: Editora UNIJUÍ, 2003.

FACHÍN-TERÁN, A. Fundamentos da Educação em Ciência. In: GONZAGA, A. M.; FACHIN-TERÁN, A.; BARBOSA, I. S.; SEGURA, E. A. C.; AZEVEDO, R. O. M. Temas para o Observatório da Educação na Amazônia. Curitiba-PR: CVR, 2011.

GOHN, M.G. Educação não-formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas nas escolas. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v.14, n.50, Pp. 27-38, 2006.

GOHN, M.G. Educação não-formal e cultura política. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2008.

GOMES, E. C.; GONZAGA, L. T.;SOUSA, E. R. V.;FACHÍN-TERÁN, A. Espaços não-formais contribuições para aprendizagem significativa: uma articulação necessária ao processo de ensino-aprendizagem. Pôster. 2010. Em: VI Encontro Internacional de Aprendizagem Significativa e 3º Encontro Nacional de Aprendizagem Significativa. São Paulo, Brasil. Disponível em:http://ensinodeciencia.webnode.com.br/products/artigos-cientificos/. Acesso em: 10 mar. 2018.

JACOBUCCI, D. F. C. Contribuições dos espaços não-formais de educação para a Formação da cultura científica.Em extensão,Uberlândia, v. 7, 2008.

MACIEL, H. M.; FACHÍN-TERÁN, A. O Potencial Pedagógico dos Espaços Não Formais da Cidade de Manaus. Curitiba, PR: CRV, 2014. 128p.

OLIVEIRA, Lúcia Helena Soares de; Oliveira, Ronaldo Elias Sena de; TERÁN, Augusto Fachín. O Bosque da Ciência mediando o diálogo na prática educativa ambiental. I Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Aplicada e Gestão Territorial- 22 a 24 de abril de 2010. Fortaleza – Ceará. ISSN: 2178-6151.

ROCHA, S. C. B.; FACHÍN-TERÁN, A. O uso dos espaços não formais como estratégia para o ensino de ciências. Manaus: UEA Edições. Escola Normal Superior. PPGEECA, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-626

Refbacks

  • There are currently no refbacks.