Triangulação de métodos na capacitação e avalição da aprendizagem sobre libras na atenção primária em saúde / Triangulation of methods in training and evaluation of learning about libras in primary health care

Samuel Ilo Fernandes de Amorim, José Wagner Martins da Silva, Evanira Rodrigues Maia, Grayce Alencar Albuquerque, Maria do Socorro Vieira Lopes, Diana Clementino de Oliveira

Abstract


Abordar a deficiência auditiva com eficiência e de maneira sistematizada na Atenção Primária à Saúde (APS) pode otimizar o cuidado e sensibilizados os profissionais a promover atendimento humanizado e igualitário às pessoas surdas. Objetiva-se nesse estudo relatar uma experiência acerca da construção e aplicação de uma oficina de capacitação sobre a Linguagem Brasileira de Sinais – LIBRAS para os profissionais de saúde que atuam na APS. Para o percurso metodológico, utilizou-se como referencial teórico-metodológico a teoria de Paulo Freire que embasa o modelo da Educação Popular em Saúde, tendo como ferramenta pedagógica o círculo de cultura e a abordagem qualitativa, baseada em uma triangulação de métodos. A atividade piloto foi realizada em uma unidade básica de saúde, município de Quixelô, Ceará, com os profissionais da equipe de saúde da família e saúde bucal, duas intérpretes e uma pessoa surda. No primeiro momento por meio do círculo de cultura, os participantes expuseram seus conhecimentos sobre LIBRAS, suas dúvidas e práticas com relação ao atendimento a pessoa surda. Em seguida, a participante surda iniciou a oficina demonstrando alguns sinais de comunicação, onde os profissionais os reproduziam e acompanhavam através de uma mini apostila. Por fim, realizaram-se simulações de atendimento, nas quais os participantes vivenciaram o acolhimento na ótica do paciente surdo, em como proporcionar um atendimento em saúde capaz de atender as suas necessidades. Os profissionais destacaram a importância da oficina e puderam identificar o desenvolvimento de conhecimentos e habilidades de comunicação no processo educativo implementado.


Keywords


surdos, assistência à saúde, acesso aos serviços de saúde.

References


ANDRADE, LF et al. Metodologias de tradução de instrumentos para a línguade sinais: uma proposta baseada em evidências.Texto Contexto Enferm, 26(4): e22100172017.

ARAGÃO, JS et al. Um estudo da validade de conteúdo de sinais, sintomas e doenças/agravos em saúde expressos em LIBRAS. Rev. Latino-Am. Enfermagem, nov.-dez., 23(6):1014-23, 2015.

BOTELHO, RG; NEIRA, MG. Arte, cultura e Educação Física: Relato da exposição ‘O Esporte na Literatura Infantil’.Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Edição S1A / S1R, p257-268. 12p, 2014.

BRASIL, MS. Decreto 5626/05 que regulamenta a Lei nº 10436 de 24 de abril de 2002. Brasília: Ministério da Saúde, 2005.

CARDOSO, AHA; RODRIGUES, KG; BACHION, MM. Perception of persons with severe or profound deafboutthe communication process during ealth care. Revista latino-americana de enfermagem, v. 14, n. 4, p. 553-560, 2006.

IBGE 2010. Características da população e dos domicílios: resultados do universo. Rio de Janeiro: IBGE, 2011.

DANTAS, VL; LINHARES, AMB. Círculos de Cultura: problematização da realidade e protagonismo popular. BRASIL. Ministério da Saúde. II Caderno de educação popular em saúde. Brasília: Ministério da Saúde, p. 224, 2014.

DENZIN, N. K. (1989), The Research Act, Englewood Cliffs, N. J., Prentice Hall.

DRAGANOV, PB et al. Clube de revistas: experiência de um grupo de pesquisa. Rev. Bras. Enferm. Brasília, v. 71, n. 2, p. 446-450, abr. 2018.

FERNANDES, Afra Suassuana et al. O papel da esfera estadual na gestão descentralizada da atenção básica em Pernambuco. 2010. Tese de Doutorado. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães.

FREIRE P. Criando métodos de pesquisa alternativa: aprendendoa fazê-la melhor através da ação. In: Brandão CR, organizador.Pesquisa participante. São Paulo: Brasiliense; 1999. p. 34-41.

FREIRE, P. A educação na cidade. Editora Cortez. São Paulo, 1991.

GOMES, LF et al. Conhecimento de Libras pelos Médicos do DistritoFederal e Atendimento ao Paciente Surdo.Revista Brasileira de Educação Médica, 41 (4): 551-556; 2017.

IGUMA, A; PEREIRA, CB. Saúde em libras: vocabulário ilustrado. Apoio para atendimento surdo. Editora Áurea, 2010.

MINAYO, M. C. S. Introdução. In: MINAYO, M. C. S.; ASSIS, S. G.; SOUZA, E. R. (Org.). Avaliação por triangulação de métodos: Abordagem de Programas Sociais. Rio de Janeiro: Fiocruz,pp. 19-51, 2010.

MONTEIRO, EMLM; NEIVA FCV. Educação em saúde a partir de círculos de cultura. Revista Brasileira de Enfermagem [enlinea] 2010, 63 (Mayo-Junio) : Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=267019593008. Acessado em 12 de mai de 2019.

OLIVEIRA, LMB. Cartilha do Censo 2010 – Pessoas com Deficiência. Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da Republica. Brasília, 2012.

PAVIANI, NMS; FONTANA, NM. Oficinas pedagógicas: relato de uma experiência.Conjectura.v. 14, n. 2, maio/ago. 2009.

SANTOS MC, LEITE MCL.A avaliação das aprendizagens na prática da simulação em enfermagem como feedback de ensino. Rev Gaúcha Enferm., Porto Alegre (RS), set;31(3):552-6484-91, 2010.

SEMIM GM, SOUZA MCBM, CORRÊA AK. Professor como facilitador do processo ensino-aprendizagem: visão de estudante de enfermagem. Rev Gaúcha Enferm., Porto Alegre (RS), set;30(3), 2009.

SILVA EL; MENEZES EM. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 3ª ed. Florianópolis: Laboratório de Ensino a Distância da UFSC; 2001.

SOUZA, MFNS de et al. Main difficulties and obstacles faced by the deaf community in health access: an integrative literature review. Revista CEFAC, v. 19, n. 3, p. 395-405, 2017.

TEDESCO, JR. Desafios da Pratica de Acolhimento de Surdos na Atenção Primária. Cad. Saúde Pública, 29(8): 1685-9.2013.

TEIXEIRA, INDO.; FELIX, JVC. Simulation as a teaching strategy in nursing education:literature review. Interface - Comunic., Saúde, Educ., v.15, n.39, p.1173-83, out./dez. 2011.

VIEIRA, RM; VIEIRA, C. Estratégias de ensino/aprendizagem.Instituto Piaget: coleção horizontes pedagógicos. Lisboa, 2005.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-610

Refbacks

  • There are currently no refbacks.