Formação continuada de professores da escola Educar SESC no município de Iguatu – Ceará / Continuing training of teachers at the Educar SESC school in the city of Iguatu - Ceará

Evania Lima Sarmento, Samuel Ilo Fernandes de Amorim, Diana Clementino de Oliveira, Francisco Ivo Gomes de Lavor, Luziete Jorge da Silva

Abstract


A Formação Continuada de Professores é um processo de constante aperfeiçoamento dos saberes necessários à atividade docente que visa promover e garantir aprendizagens significativas aos educandos. A proposta desse trabalho foi analisar o processo de formação continuada dos docentes da Escola Educar Sesc no município de Iguatu - Ceará, a partir do seu Projeto Político Pedagógico e das contribuições de Paulo Freire. Trata-se de um estudo documental, descritivo, exploratório, com uma abordagem qualitativa. Utilizou-se uma consulta às ementas dos cursos de formação na escola (n=10), no período compreendido de janeiro de 2015 a janeiro de 2020. O método para análise dos dados foi a CHD (Classificação Hierárquica Descendente), a partir do software IRAMUTEQ, que identificou oito classes textuais, com base em seu corpus de análise, resultando em cinco eixos temáticos: i) Ação docente na perspectiva de um ensino contextualizado, ii) Processo de Alfabetizar, iii) Por uma escola inclusiva, iv) Relação Currículo-Escola  e v) Gestão Educacional. Evidencia-se que a escola tem um papel de mediar o processo formativo dos docentes e que este reflete diretamente em suas práticas, na perspectiva de as ressignificarem e criarem mais possibilidades para um ensino-aprendizagem inovador, contextualizado, crítico, reflexivo e significativo, pautado no pensamento freireano.


Keywords


Formação Continuada, Educação, Ensino.

References


BACCON, A.L.P; ARRUDA, S.M. Estilos de gestão da sala de aula: uma análise a partir da ação docente. Práxis Educativa, vol. 10, núm. 2, jul/dez, pp. 463-487, 2015.

BENITEZ, P.; DOMENICONI. C. Inclusão escolar: o papel dos agentes educacionais brasileiros. Psicologia: Ciência e Profissão, 35, 1007-1023, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2014.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 07 de abril de 2016. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais. Brasília, 2016.

BROPHY, J. History of reserch on classroom management. In: EVERTSON, C.M.; WEINSTEIN, C.S. Handbook of classroom management: research, practice, and contemporary issues. New York: Routledge, 2011.

CAMARGO, B.V.; JUSTO, A. M. IRAMUTEQ: Um software gratuito para análise de dados textuais. Temas psicol., Ribeirão Preto, v. 21, n. 2, p. 513-518, dez. 2013.

DJIGIĆ, G.; STOJILJKOVIC, S. Protocol for classroom management styles assessment designing. Procedia - Social and Behavioral Sciences, 45, 65-74. 2012.

FREIRE, E. C. O currículo e suas implicações nas relações sociais de gênero entre estudantes do ensino fundamental. Rev. Bras. Estud. Pedagog. [online]. 2019, vol.100, n.255, pp.405-422. Epub Sep 12, 2019.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 33 ed. São Paulo: Paz e terra, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 31. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001. 184 p.

GENÚ, M. S. Abordagem da ação crítica e a epistemologia da práxis pedagógica. Educação & Formação, Fortaleza, v. 3, n. 3, p. 55-70, 2018.

GONÇALVES, A. Diversidade e inclusão na educação. XII Congresso Nacional de Educação – Formação de Professores; Contextos, Sentidos e Práticas – IV Seminário Internacional de Representações Sociais, Subjetividade e Educação – SIRSSE – VI Seminário Internacional sobre Profissionalização Docente, 2017.

LACERDA, C. C; SEPEL, L. M. N. Percepções de professores da educação básica sobre as teorias do currículo. Educ. Pesqui. São Paulo, v. 45, e197016, 2019.

LAHLOU, S. Text mining methods: an answer to Chartier and Meunier. Papers Soc Represent [Internet]. 2012. Available from: http://www.psych.lse.ac.uk/psr/PSR2011/20_39.pdf

LIBÂNEO, J. C. A organização e a gestão da escola: teoria e prática. Goiânia: Alternativa, 2007.

MAGALHÃES, L.K.C; AZEVEDO, L.C.S.S. Formação continuada e suas implicações: entre a lei e o trabalho docente. Cad. Cedes, Campinas, v. 35, n. 95, p. 15-36, jan/abr., 2015.

MENEZES. M. G; SANTIAGO, M. E. Contribuição do pensamento de paulo freire para o paradigma curricular crítico-emancipatório. Pro-Posições, Campinas, v. 25, n. 3, p. 45-62, dez. 2014.

OLIVEIRA, D.C. AMORIM, S. I. F. TAUCEDA, K. C. Uma Aproximação das Metodologias Ativas e Aprendizagem Significativa no Ensino de Ciências na Ótica do Docente: Limites e Contribuições. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 7, p. 53279- 53295 jul. 2020.

OLIVEIRA, D.C. et al. Metodologias ativas no ensino de ciências da natureza: significados e formas de aplicação na prática docente. Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, v.9, n.2, 2020.

OLIVEIRA. I.C.; MENEZES, I. V. Revisão de literatura: o conceito de gestão escolar. Cadernos de Pesquisa. v.48, n.169, p.876-900, jul/set.2018.

OLTRAMARI, L.C.; CAMARGO, B.V. Aids, relações conjugais e confiança: um estudo sobre representações sociais. Psicol Estud (Maringá) [Internet], 15(20):275-83. 2010.

RAMALHO. L. S. Diversidade cultural na esscola. Rev. Diversidade e Educação, v.3, n.6, p. 29-36, jul./dez. 2015.

RATINAUD, P. IRAMUTEQ: Interface de R pour les analyses multidimensionnelles de textes et de questionnaires (computer software) [Internet]. 2009. Available from: http://www.iramuteq.org.

RIBEIRO, M. D. A gestão escolar e a gestão da sala de aula: desafios e possibilidades a partir da BNCC. Revista de Educação ANEC, 48(161), 142-157. 2020.

RIBEIRO, V.M.(Org). Letramento no brasil. São Paulo: Global, 2003.

SANTOS. J. H et al. Pensar educação inclusiva em uma perspectiva freiriana. Caderno de Graduação - Ciências Humanas e Sociais - UNIT - ALAGOAS, v. 4, n. 2, p. 129, jan., 2018.

SAVIANI. D. Sistema nacional de educação e plano nacional de educação. Campinas: Autores Associados. 2016.

SILVA, F.L; MUZARDO, F.T.; LIMA, E.M. Observando a gestão da sala de aula em uma turma de 9º ano. Atos de Pesquisa em Educação. Blumenau. vol. 11, n. 3, p.795-809, set./dez. 2016.

SILVA. A; SOUZA. A. G. Formação continuada de professores alfabetizadores no âmbito do PNAIC: contribuições para as práticas de ensino da leitura e da escrita. Revista de Educação Universidade federal de Pernambuco, Caruaru, v.3, n.4, 2017.

SILVA. J. B; LIRA. A. S. Práticas de alfabetização nas séries iniciais. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 04, Ed. 01, Vol. 01, pp. 81-88. Janeiro de 2019.

SOARES, A.K.S et al. Perspectivas de futuro em crianças: estudo qualitativo por meio do software Iramuteq. Revista Interamericana de Psicologia/Interamerican Journal of Psychology (IJP), v. 52, n. 3, p.358-369, 2018.

SOARES, Z. P; MONTEIRO, S. S. Formação de professores/as em gênero e sexualidade: possibilidades e desafios. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, v. 35, n. 73, p. 287-305, jan./fev. 2019.

SOUZA, A.L.A. S.; RODRIGUES,M.G.A.Educação inclusiva e formação docente continuada. XII Congresso Nacional de Educação-Educere, III Seminário Internacional de Representações Sociais Educação – SIRSE Grupo de Trabalho - Diversidade e Inclusão 2015.

TARDIF. M; LESSARD. C; LAHAYE. L. Os professores face ao saber: esboço de uma problemática do saber docente. Teoria e Educação, n. 4, p. 215-233. 2014.

TOZETTO, S.S. Docência e formação continuada. Formação de professores: contextos, sentidos e práticas. IV Seminário Internacional de Representações Sociais, subjetividade e educação. VI Seminário Internacional sobre Profissionalização Docente. 2017.

VALENTE, S. F. Gestão da Sala de Aula: um estudo com Professores do 1.º Ciclo. Dissertação de Mestrado em Educação, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal. 2015.

VASCONCELLOS, C. S. Formação didática do educador contemporâneo: desafios e perspectivas. In: UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA. Prograd. Caderno de Formação. São Paulo: Cultura Acadêmica, p. 33-58, v. 9, 2011.

YOUNG. M. Teoria do currículo: o que é e por que é importante. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 44, n. 151, p. 190-202, jan./mar. 2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-609

Refbacks

  • There are currently no refbacks.