Indicadores de sustentabilidade para avaliação e monitoramento da gestão de resíduos sólidos em Instituição de Ensino Superior de Pernambuco / Sustainability indicators for evaluation and monitoring of solid waste management in a Higher Education Institution in Pernambuco

Emilia Rahnemay Kohlman Rabbani, Débora Ribeiro Lira Lima, Bárbara Virgínia Pereira Cavalcanti, Sérgio Peres Ramos da Silva, Emilayne Victória Oliveira Rocha, Maria Conceição da Costa Silva

Abstract


A partir das diretrizes do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, instituído pela Lei nº 12.305/2010, vislumbrou-se a necessidade de implantação de um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos na Escola Politécnica de Pernambuco (POLI), da Universidade de Pernambuco (UPE). Com o objetivo de sistematizar o monitoramento do plano adotou-se o uso de indicadores de sustentabilidade. Metodologicamente a pesquisa se concentrou na identificação de indicadores aplicáveis a realidade local por meio da revisão de literatura, entrevistas com funcionários, realização de ensaios de composição gravimétrica e análise de campo, à medida que o plano de gerenciamento de resíduos sólidos era implantado na POLI. Treze indicadores qualitativos e quantitativos foram escolhidos para acompanhamento do plano desenvolvido POLI  no ano de 2019. No que concerne a análise gravimétrica realizada na instituição de ensino durante o período não letivo, observou-se que 59,3% dos resíduos gerados possuem potencial para serem reaproveitados, mas, na ocasião, apenas 46,3% foram de fato encaminhados às cooperativas. A mesma análise foi realizada, pontualmente, para o período letivo, constatou-se que, em média, 56,9% dos resíduos produzidos possuem potencial para reciclagem, mas apenas 30% tiveram sua segregação correta. Com o uso dos indicadores, observou-se que o plano tem potencial de desenvolvimento, podendo tornar a coleta seletiva e análise periódica dos indicadores, pelos gestores e setor administrativo, um instrumento de conscientização, adesão e aprimoramento contínuo do plano.


Keywords


Sustentabilidade, Educação, Ensino Superior, Gerenciamento, Coleta Seletiva.

References


BRASIL. Lei Nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Diário Oficial da União, Brasília-DF3 ago. 2010. Seção 1.

BELL, S; MORSE, S. Sustainability indictors: measuring the immeasurable. 2ª edição. Londres: Earthscan, 2008.

DESS - GRUPO DE PESQUISA DESENVOLVIMENTO SEGURO E SUSTENTÁVEL. Relatório de atividade de extensão: Análise gravimétrica dos resíduos produzidos durante dois dias úteis na POLI. Disponível em:

DIZDAROGLU, D. Developing micro-level urban ecosystem indicators for sustainability assessment. Environmental Impact Assessment Review, v. 54, p.119– 124, 2015.

FECHINE, R. e MORAES, L.R.S. Indicadores de sustentabilidade como instrumentos para avaliação de programas de coleta seletiva de resíduos sólidos urbanos e sua aplicação na cidade de Salvador - BA. Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais (GESTA), Brasil, v.2, n.1, 2014.

FIGUEIRÔA, B. M. F. Análise de composição gravimétrica dos resíduos sólidos: um instrumento de educação socioambiental numa instituição de ensino superior. 29 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Engenharia Civil, Universidade de Pernambuco, 2017

GARCIA, S; GUERRERO, M. Indicadores de sustentabilidad ambiental en La gestión de espacios verdes: Parque urbano Monte Calvário, Tandil. Rev. geogr. Norte Gd, Argentina, no.35, p.45-57, 2006.

GOUVEIA, Nelson. Resíduos sólidos urbanos: impactos socioambientais e perspectiva de manejo sustentável com inclusão social. Ciên. Saúde Coletiva, v.17, n.6, p.1503-1510. 2012.

KOHLMAN RABBANI, E. R. et al. A Percepção Socioambiental dos Graduandos em Engenharia: um estudo de caso na Escola Politécnica de Pernambuco. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, São Paulo, v. 14, 2016.

KOHLMAN RABBANI, E. R. et al. Integração do ensino, pesquisa e extensão para o gerenciamento de resíduos sólidos na Escola Politécnica de Pernambuco e sua vizinhança. Educação e a apropriação e reconstrução do conhecimento científico: Atena, 2020, cap 9, p.76 – 97. ISBN 978 – 65- 5706 – 607- 2, DOI 10.22533/at.ed.072201512.

MALHEIROS, T. F.; PHLIPPI JR., A.; COUTINHO, S. M. V. Agenda 21 Nacional e Indicadores de Desenvolvimento Sustentável: contexto brasileiro. Saúde e Sociedade, 17(1), 7-20. 2008.

MADEIRA; A. C. F. D.; CARRAVILLA, M. A. S. L.; OLIVEIRA, J. F. C.; COSTA, C. A. V. Indicadores de sustentabilidade para instituições de ensino superior. 2008. 220f. Dissertação submetida para satisfação parcial dos requisitos do grau de Mestre em Engenharia do Ambiente - FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO, Portugal, 2008.

ONU. Assembleia Geral das Nações Unidas. Um terço do lixo da América Latina e Caribe acaba em aterros ou na natureza. 2018. Disponível em: . Acesso: 19 de jan. 2019.

PNUMA, Programa das Nações Unidas Para o Meio Ambiente. Global Waste Management Outlook. 2015. Disponível em:

. Acesso: 12 de jan. 2019.

SANTIAGO, L.S.; DIAS, S.M.F. Matriz de indicadores de sustentabilidade para a gestão de resíduos sólidos urbanos. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental. Brasil, v.17, n.2, 2012.

TAUCHEN, J.; BRANDLI, L.L. A gestão ambiental em instituições de ensino superior: Modelo para implantação em Campus Universitário. Revista Gestão e Produção. Brasil, v.13, n.3, 2006.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-481

Refbacks

  • There are currently no refbacks.