Prevalência de infecção urinária em gestantes atendidas por unidade básica de saúde em Jaraguá do Sul, SC - Brasil / Prevalence of urinary infection in pregnant women attended by a basic health unit in Jaraguá do Sul, SC - Brazil

Sabrina Rhode, Júlia Candiani. dos Santos, Rosemeri Inês Dam, Magda Helena Sorato Heitich Ferrazza, Adrielli Tenfen

Abstract


Introdução: As infecções do trato urinário (ITU) em gestantes são muito comuns, devido às condições fisiológicas e anatômicas durante a gravidez, que predispõem ao desenvolvimento de infecções do trato urinário (ITU), sendo muito importante o diagnóstico e tratamento precoce da ITU para evitar complicações durante a gravidez, estando associada ao aborto e parto prematuro. Objetivos: Identificar a prevalência de infecções urinárias em gestantes atendidas em uma UBS de Jaraguá do Sul / SC. Métodos: o estudo foi realizado por meio de coleta retrospectiva de dados com aplicação de questionário, para coleta de faixa etária, idade gestacional, data do parto e resultados de parcial urina, cultura de urina e antibiograma de gestantes que realizaram pré-natal nos anos de 2018 e 2019, participaram da pesquisa 164 gestantes de 18 a 42 anos. Resultados: Foi possível identificar que 14,63% das gestantes tiveram ITU durante a gestação, valor considerado acima do normal descrito na literatura, o patógeno mais comum foi Escherichia coli em 77,78% dos casos, sendo 12,5% com recidiva. Gestantes no 2º trimestre foram as mais acometidas 48,15% dos casos. Conclusão: Os dados demonstram a necessidade de uma revisão nos atendimentos das gestantes, visando assim uma melhora da qualidade do pré-natal realizado nas UBS do município, bem como as possíveis ações a serem tomadas para garantir a segurança da gestação, possibilitando uma gravidez saudável e com melhores indicadores de saúde materno-infantil.


Keywords


Urinary Infection, Pregnant women, Prenatal, Escherichia coli.

References


AMIRI, F., ROOSHAN, M., AHMADY, M., SOLIAMANI, M. (2009). Hygiene practices and sexualactivity associated with urinary tract infection in pregnant women. East Mediterr Health. J.15, 104–10.

BABIKER, A., CLARKE, L., DOI, Y., SHIELDS, R.K. (2019). Fosfomycin for treatment of multidrug resistant pathogens causing urinary tract infection: A real-world perspective and review of the literature. Diagn. Microbiol. Infect. Dis. 95, 114856. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.diagmicrobio.2019.06.008.

Brasil. (2012). Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Gestação de alto risco: manual técnico. Ministério da Saúde. Secr. Atenção à Saúde.

BRUEL H., GUILLEMANT, V., SALADIN-THIRON, C., CHABROLLE, J., LAHARY, A., POINSOT, J. (2000). Neonatal hemolytic anemia following maternal nitrofurantoin administration. Arch.Pédiatrie 745–747.

BUKOLA, A., LILLIAN, A., HENRIETTA, S., MAUREEN, E. (2016). Prevalence of Urinary Tract Infection among Pregnant Women Receiving Antenatal Care in Two Primary Health Care Centres in Karu Nasarawa State, Nigeria. Br. Microbiol. Res. J. 12, 1–8. Disponível em: https://doi.org/10.9734/bmrj/2016/23191.

CHÂMBO FILHO, A., CAMARGO, A.S., BARBOSA, F.A., LOPES, T.F., MOTTA, Y.R. (2013). Estudo do perfil de resistência antimicrobiana das infecções urinárias em mulheres atendidas em hospital terciário *. RevBrasClinMed 11, 102–107.

COELHO, F., MAMÔRU SAKAE, T., FERNANDO BRUM ROJAS, P. (2008). Prevalência de infecção do trato urinário e bacteriúria em gestantes da clínica ginecológica do Ambulatório Materno Infantil de Tubarão-SC no ano de 2005. Arq. Catarinenses Med. 37, 44–51.

DENZELL, J.E., LEFEVRE, M.L. (2000). Urinary Tract Infections During Pregnancy. Am Fam Physician 61, 713–720.

DIAZ GRANADOS, C.A., ZIMMER, S.M., KLEIN, M., JERNIGAN, J.A. (2005). Comparison of mortality associated with vancomycin-resistant and vancomycin-susceptible enterococcal bloodstream infections: A meta-analysis. Clin. Infect. Dis. 41, 327–333. Disponível em: https://doi.org/10.1086/430909.

DÓRIA, M.T., SPAUTZ, C.C. (2011). Trabalho de parto prematuro, predição e prevenção. Femina.

DUARTE, G., MARCOLIN, A.C., QUINTANA, S.M., CAVALLI, R.C. (2008). Urinary tract infection in pregnancy. Rev. Bras. Ginecol. e Obstet. 30, 93–100. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S010072032008000200008.

GILSTRAP, L., RAMIN, S.M. (2001). Urinary tract infections during pregnancy. Obs. GynecolClinNorthAm 28, 581–91.

HADDAD, J.M. (2015). Manual de uroginecologia e cirurgia vaginal.

HEILBERG, I., SHIOR, N. (2003). Abordagem diagnóstica diagnóstica e Terapêutica terapêutica na infecção infecção do trato urinário - ITU. Rev Assoc Med Bras 49, 109–113.

LAWANI, E.U., ALADE, T., OYELARAN, D. (2015). Urinary tract infection amongst pregnant women in Amassoma, Southern Nigeria. African J. Microbiol. Res. 9, 355–359. Disponível em: https://doi.org/10.5897/ajmr2014.7323.

LUCENA, S., LUCIA, S., URINÁRIA, I., O.P.D.E.B., 2006. Risco de Infecção Urinária Em Gestantes Que Frequentam O Pré-Natal De Baixo Risco No Núcleo De Hospital - Universidade Federal De Mato Grosso Do Sul (Nhu - Ufms): Intervenções De Enfermagem Para Prevenção E Tratamento. Ensaios e Ciência Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde 10, 113–124.

MACHADO, A.D., NAUMANN, D.C., FERRAZZA, M.H.S.H., GUEVOHLANIAN-SILVA, A.T.B.Y., WEBER, K. (2019). Prevalência de infecção urinária em um laboratório de análises clínicas da cidade de Jaraguá do Sul, SC, no ano de 2017. Rev. Bras. Análises Clínicas 51, 213–218. Disponível em: https://doi.org/10.21877/2448-3877.201900821.

MASINDE, A., GUMODOKA, B., KILONZO, A., MSHANA, S.E. (2009). Prevalence of urinary tract infection among pregnant women at Bugando Medical Centre, Mwanza, Tanzania. Tanzan. J. Health Res. 11, 154–159. Disponível em: https://doi.org/10.4314/thrb.v11i3.47704.

MATA, K., SANTOS, A.A., SILVA, J.M. (2014). Complications caused by urinary tract infection during pregnancy. Espaço para a Saúde - Rev. Saúde Pública do Paraná saúde 15.

NASCIMENTO, L.F.C. (2001). Epidemiology of preterm deliveries in Southeast Brazil: a hospital based study. Rev. Bras. Saúde Matern. Infant. 1, 263–268. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s151938292001000300007

NASCIMENTO, W.L.S., OLIVEIRA F.M., ARAÚJO G.L.S. (2012). Infecção Do Trato Urinário Em Gestantes Usuárias Do Sistema Único De Saúde. Ensaios e Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde 16, 111–123.

NORDENG, H.;, LUPATTELLI, A., ROMOREN, M., KOREN, G. (2013). Neonatal Outcomes After Gestational Exposure to Nitrofurantoin. Obstet. Gynecol. 121, 306–313.

OLSEN, B.E., HINDERAKER, S.G., LIE, R.T., GASHEKA, P., BAERHEIM, A., BERGSJO, P., KVALE, G. (2000). The diagnosis of urinary tract infections among pregnant women in rural Tanzania; Prevalences and correspondence between different diagnostic methods. Acta Obstet. Gynecol. Scand. 79, 729–736. Disponível em: https://doi.org/10.1034/j.1600-0412.2000.079009729.x.

PAGNONCELLI, J., ABEGG, M. A., COLACITE, J. (2010). Avaliação De Infecção Urinária Em Gestantes Do Município De Marechal Cândido Rondon – Pr 211–216.

RAMOS, G.C., LAURENTINO, A.P., FOCHESATTO, S., FRANCISQUETTI, F.A., RODRIGUES, A.D. (2016). Prevalência De Infecção Do Trato Urinário Em Gestantes Em Uma Cidade No Sul Do Brasil. Saúde (Santa Maria) 42, 173. Disponível em: https://doi.org/10.5902/2236583420173

RAMZAN, M., BAKHSH, S., SALAM, A., KHAN, G.M. (2004). Risk factors in urinary tract infection. Gomal J. Med. Sci. 2, 50–53.

SCHENKEL, D.F., DALLÉ, J., ANTONELLO, V.S. (2014). Prevalência de uropatógenos e sensibilidade antimicrobiana em uroculturas de gestantes do Sul do Brasil. Rev. Bras. Ginecol. E Obstet. 36, 102–106. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S010072032014000300002

SILVA, L.A. DA, SILVA, R.G.A. DA;, ROJAS, P.F.B., LAUS, F. DE F., SAKAE, T.M. (2009). Risk factors associated with pre-term labors in a reference hospital in Santa Catarina. Rev. AMRIGS 53, 354–360.

VALIQUETTE L, (2001). Urinary tract infections in women. Can J Urol 6–12.

VAN DUIN, D., KAYEC, B., KEITH, S., NEUNERD, E., BONOMO, R.A. (2013). Carbapenem-resistant Enterobacteriaceae: a review of treatment and outcomes. Diagn Microbiol Infect Dis 75,115–120.

VIEIRA NETO, O.M. (2003). Infecção do Trato Urinário, in: simpósio: urgências e emergências infecciosas. pp. 365–369.

YANASE, L.E. (2018). Padrão Da Microbiota Em Uroculturas Das Gestantes Do Hospital Santo Antônio De Blumenau E Os Padrões De Sensibilidade Aos Antimicrobianos. Arq.Catarin Med. 47, 73–79.

YOUNIS, M., S., A., LHA, E., AS, U., RA, E. (2019). Prevalence of Urinary Tract Infection among Pregnant Women and Its Risk Factor in Derna City. Sch. Int. J. Obstet. Gynecol. 2, 219–223.

YU, P.A., TRAN, E.L., PARKER, C.M., KIM, H.J., YEE, E.L., SMITH, P.W., RUSSELL, Z., NELSON, C.A., BROUSSARD, C.S., YU, Y.C., MEANEY-DELMAN, D. (2020). Safety of Antimicrobials During Pregnancy: A Systematic Review of Antimicrobials Considered for Treatment and Postexposure Prophylaxis of Plague. Clin. Infect. Dis. 70, S37–S50. Disponível em: https://doi.org/10.1093/cid/ciz1231




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-476

Refbacks

  • There are currently no refbacks.