Mortalidade por causas evitáveis em idosos / Mortality for avoidable causes in elderly

Susana Benin Amadori, Sirlei Favero Cetolin, Vilma Beltrame

Abstract


O envelhecimento populacional é uma realidade e conhecer as demandas e necessidades desses sujeitos é importante para a implantação de políticas públicas de saúde. O objetivo deste trabalho é analisar a mortalidade por causas evitáveis em idosos residentes nos municípios da 7ª Regional de Saúde do estado do Paraná, entre 2008 a 2018. Trata-se de estudo epidemiológico de série temporal. Os dados foram coletados no Sistema de Informação de Mortalidade – SIM. As variáveis analisadas foram idade, sexo, causa básica do óbito e município de residência, descritas por frequência absoluta e porcentagem. Dos 3.777 óbitos evitáveis analisados nos 15 municípios, referente as “causas de mortes evitáveis reduzíveis por ações de promoção à saúde relacionadas as causas infecciosas” e “causas de mortes evitáveis reduzíveis por ações de promoção à saúde relacionadas às doenças não transmissíveis”, o maior risco de morrer é pertencer ao sexo masculino e ter idade entre 70 a 74 anos; quanto às “causas de mortes evitáveis reduzíveis por ações de promoção à saúde relacionadas às causas externas (acidentais e violências)” o maior risco é pertencer ao sexo masculino e ter idade entre 60 a 64 anos; e quanto as “causas mal definidas de óbitos” prevalece pertencer ao sexo masculino e ter idade entre 65 a 69 anos. Os dados levantados apontam maior frequência de óbitos evitáveis nas quatro grandes classes estudadas ocorreram em homens e que em 50% dos casos na idade entre 70 a 74 anos. O número de óbitos evitáveis em idosos demonstrou-se expressiva, necessitando de políticas públicas efetivas para sua redução e melhoria no atendimento.

 


Keywords


Saúde do Idoso, Causa de Básica de Morte, Mortalidade.

References


ARAÚJO, P. R. de. Evolução da mortalidade por doenças infecciosas e parasitárias. 2015. 62 p. Dissertação (Mestrado em Epidemiologia em Saúde Pública) - Fundação Oswaldo Cruz, Teresina, 2015. Disponível em: . Acesso em: 06 out. 2020.

BARBOSA, P.; KANSO, S.; SILVA, D. B. do N. O impacto da evitabilidade de óbitos na população idosa brasileira nos anos 2000 e 2010. Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: . Acesso em: 29 jul. 2020.

BERTOLINI, D. N. P.; SIMONETTI, J. P. O gênero masculino e os cuidados de saúde: a experiência de homens de um centro de saúde. Escola Anna Nery, v. 18, n. 4, p. 722-727, Rio de Janeiro, 2014.

CHAIMOWICZ, F. Saúde do idoso. 2. ed. Belo Horizonte: NESCON, UFMG: 2013. Disponível em: . Acesso em: 04 jun. 2019.

GONSAGA, R. A. T.; RIMOLI, C. F.; PIRES, E. A.; ZOGHEIB, F. S.; FUJINO, M. V. T.; CUNHA, M. B. Avaliação da mortalidade por causas externas. Rev. Col. Bras. Cir., Rio de Janeiro, v. 39, n. 4, jul./ago., 2012.

IPARDES – INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. IPARDES apresenta Projeções Populacionais dos Municípios do Paraná. 2017. Disponível em: . Acesso em: 24 maio 2020.

KANSO, S.; ROMERO, D. E.; LEITE, I. da C.; MARQUES, A. A evitabilidade de óbitos entre idosos em São Paulo, Brasil: análise das principais causas de morte. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 29, n. 4, p. 735-748, abr., 2013.

KANSO, S.; ROMERO, D. E.; LEITE, I. da C.; MORAES, E. N. de. Diferenciais geográficos, socioeconômicos e demográficos da qualidade da informação da causa básica de morte dos idosos no Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 27, n. 7, jul., 2011.

MALTA, D. C.; SARDINHA, L. M. V.; MOURA, L. de; LANSKY, S.; LEAL, M. do C.; SZWARCWALD, C. L.; FRANÇA, E.; ALMEIDA, M. F. de; DUARTE, E. C. Atualização da lista de causas de mortes evitáveis por intervenções do Sistema Único de Saúde do Brasil. Epidemiol. Serv. Saúde, v. 19, p. 173-176, 2010.

MEIRELLES JUNIOR, R. C.; CASTRO, J. de O.; FARIA, L. R. de; SILVA, C. L. Á. da; ALVES, W. A. Notificações de óbitos por causas externas e violência contra idosos: uma realidade velada. Rev. Bras. Promoção Saúde, v. 32, 2019.

OLIVEIRA, T. C.; MEDEIROS, W. R.; LIMA, K. C. de. Diferenciais de mortalidade por causas nas faixas etárias limítrofes de idosos. Rev. Bras. Geriatria & Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 18, n. 1, jan./mar., 2015.

SALTARELLI, R. M. F.; PRADO, R. R. do; MONTEIRO, R. A.; MACHADO, Í. E.; TEIXEIRA, B. de S. M.; MALTA, D. C. Mortes evitáveis por ações do Sistema Único de Saúde na população da Região Sudeste do Brasil. Ciênc. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 24, n. 3, mar., 2019.

SILVEIRA, F. G.; FRANCH, F. A. Sex bias in infectou dissesse epidemiology: patterns and processes. PLoS One, v. 24, n. 8, abr., 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-458

Refbacks

  • There are currently no refbacks.