Violência doméstica contra a mulher no contexto da atenção primária à saúde: revisão integrativa/ Domestic violence against women in the context of primary health care: integrative review

Maria do Rosário Andrade Barreto Ferreira, Karine Andrade Britto de Souza, Maria Cristina de Camargo Fonseca, Vitória Solange Coelho Ferreira

Abstract


Introdução. A violência é um fenômeno que atinge tanto homens quanto mulheres, embora de forma diferente: enquanto neles a ocorrência é principalmente em locais públicos, nelas como agressões são mais frequentes dentro do próprio lar. As mulheres são as que mais utilizam os serviços, seja para o seu próprio atendimento ou de familiares, amigos, conhecidos. No Brasil, a Atenção Básica é considerada porta de entrada e centro de comunicação dos serviços de saúde. O objetivo é identificar a literatura o conhecimento sobre violência doméstica contra a mulher no contexto da Atenção Primária à Saúde. Metodologia. Revisão integrativa da literatura realizada no portal BVS e na MEDLINE, com descritores: “violência doméstica”, “violência contra a mulher”, “Atenção Primária a Saúde”, sendo inseridos 13 estudos. Resultados e Discussão: Nos estudos selecionados, identificou-se cinco pontos específicos sobre VDCM: identificação, abordagem, notificação, encaminhamento e necessidade de Educação Permanente. Os profissionais de saúde estão despreparados para atender aos casos de VDCM, podendo identificar principalmente como lesões físicas, focam na abordagem biológica, não realizam a notificação de forma obrigatória, e muitas vezes priorizam o encaminhamento dos casos. Pelo seu despreparo, faz-se necessário ações de Educação Permanente sobre o assunto. Conclusão: Foi possível verificar que muitas mulheres ainda são vítimas de violência doméstica, mesmo diante de legislações que promovam ações para a diminuição dessas ocorrências. Muitos profissionais não se sentem preparados e não estão capacitados para abordar situações de violência doméstica, o que representa um entrave no rastreio e atendimento dos casos

Keywords


violência doméstica, violência contra a mulher, Atenção Primária a Saúde.

References


ACOSTA, D.F. et al. Aspectos éticos e legais no cuidado de enfermagem às vítimas de violência doméstica. Texto Contexto Enferm, v.26, n.3, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072017000300311.

ALMEIDA, L.R.; SILVA, A.T.M.C.; MACHADO, L.S. O objeto, a finalidade e os instrumentos do processo de trabalho em saúde na atenção à violência de gênero em um serviço de atenção básica. Interface - Comunic., Saúde, Educ., v.18, n.48, p.47-59, 2014.

AMARIJO, C.L.; et al. Assimilação teórica e prática da violência doméstica: profissionais de enfermagem atendendo vítimas na atenção primária. Rev enferm UERJ, Rio de Janeiro, v.26, 2018.

ARBOIT, J., et al. Violência doméstica contra mulheres rurais: práticas de cuidado desenvolvidas por agentes comunitários de saúde. Saúde Soc. São Paulo, v.27, n.2, p.506-517, 2018.

ARBOIT, J.; PADOIN, S.M.M., VIEIRA, L.B. Violence against women in Primary Health Care: Potentialities and limitations to identification. Aten Primaria. v. 52, n.1, p. 14-21, 2019.

BOZZO, A.C.B.; et al. Violência doméstica contra a mulher: caracterização dos casos notificados em um município do interior paulista. Rev enferm UERJ, Rio de Janeiro, v.25, 2017.

BORSOI, T.S.; BRANDÃO, E.R.; CAVALCANTI, M.L.T. Ações para o enfrentamento da violência contra a mulher em duas unidades de atenção primária à saúde no município do Rio de Janeiro. Interface - Comunic., Saúde, Educ., v.13, n.28, p.165-74, jan./mar. 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher. Princípios e Diretrizes. Série C. Projetos, Programas e Relatórios. Brasília, 2004.

BRASIL. Secretaria Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Política Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Brasília, 2011a.

BRASIL. Secretaria Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Rede de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Brasília, 2011b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Série E. Legislação em Saúde. Brasília, 2012a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Glossário Temático. Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Série A. Normas e Manuais Técnicos. 2ª ed. Brasília, 2012b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde: o que se tem produzido para o seu fortalecimento? Brasília, 2018.

CORDEIRO, K.C.C. Formação profissional e notificação da violência contra a mulher. Revista Baiana de Enfermagem, Salvador, v. 29, n. 3, p. 209-217, jul./set. 2015.

COSTA, M.C.; et al. Violência doméstica contra a mulher em contexto rural: reconhecimento das estratégias de atenção. Rev Bras Promoç Saúde, v.32, 2019.

COUTINHO, L.R.P.; BARBIERI, A.R.; SANTOS, M.L.M. Acolhimento na Atenção Primária à Saúde: revisão integrativa. Saúde Debate. Rio de Janeiro, v. 39, n. 105, p.514-524, abr-jun, 2015.

GOMES, N.P.; et al. Significado da capacitação profissional para o cuidado da mulher vítima de violência conjugal. Esc Anna Nery, v. 17, n. 4, p. 683-689, out/dez, 2013.

GUIMARÃES, M.C.; PEDROZA, R.L.S. Violência contra a mulher: problematizando definições teóricas, filosóficas e jurídicas. Psicologia & Sociedade, v.27, n.2, p.256-266, 2015.

HASSE, M.; VIEIRA, E.M. Como os profissionais de saúde atendem mulheres em situação de violência? Uma análise triangulada de dados. Saúde Debate, Rio de Janeiro, v. 38, n. 102, p. 482-493, jul-set, 2014.

HOLANDA, E.R.; et al. Fatores associados à violência contra as mulheres na atenção primária de saúde. Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza, v. 31, n.1, p. 1-9, jan./mar., 2018.

IPEA - INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Datafolha. Visível e Invisível: A vitimização da mulher no Brasil, 2ª Ed., 2019.

LEITE, A.C.; FONTANELLA B.J.B. Violência doméstica contra a mulher e os profissionais da APS: predisposição para abordagem e dificuldades com a notificação. Rev Bras Med Fam Comunidade., v.14, n.41, p.2059, 2019.

LIRA, C.E.P.R.; SILVA, P.P.A.C.; TRINDADE, R.F.Z. Conduta dos agentes comunitários de saúde diante de casos de violência familiar. Rev. Eletr. Enf., v.14, n.4, p.928-36, oct./dez. 2012.

KIND, L. et al. Subnotificação e (in)visibilidade da violência contra mulheres na atenção primária à saúde. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.29, n.9, p.1805-1815, set, 2013.

MACHADO, M.E.S. et al. Percepção de profissionais de saúde sobre violência contra a mulher: estudo descritivo. Online braz j nurs [internet], v. 16, n. 1, p. 209-217, jun, 2017.

MENDES, K. D. S; SILVEIRA, R. C. C. P.; GALVÃO, C. M. Revisão Integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na Enfermagem. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 17, n. 4, p. 758-764, Out-Dez., 2008.

MOREIRA, T.N.N.F.; et al. A construção do cuidado: o atendimento às situações de violência doméstica por equipes de Saúde da Família. Saúde Soc. São Paulo, v.23, n.3, p.814-827, 2014.

NASCIMENTO, V. F. do; et al. Desafios no atendimento à casos de violência doméstica contra a mulher em um município matogrossense. Arq. Cienc. Saúde UNIPAR, Umuarama, v. 23, n. 1, p, 15-22, jan./abr. 2019.

PORTO, R.T.S.; BISPO JÚNIOR, J. P.; LIMA, E.C. Violência doméstica e sexual no âmbito da Estratégia de Saúde da Família: atuação profissional e barreiras para o enfrentamento. Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.24, n.3, p. 787-807, 2014.

SALCEDO-BARRIENTOS, D.M. et al. Como os profissionais da Atenção Básica enfrentam a violência na gravidez? Rev. Latino-Am., v.22, n.3, p. 448-53, maio-jun. 2014.

SANTOS, S. C.; et al. Violência contra a mulher: como os profissionais na atenção primária à saúde estão enfrentando esta realidade? Revista Saúde e Pesquisa, v. 11, n. 2, p. 359-368, maio/ago, 2018.

SIGNORELLI, M.C.; AUAD, D.; PEREIRA, P.P.G. Violência doméstica contra mulheres e a atuação profissional na atenção primária à saúde: um estudo etnográfico em Matinhos, Paraná, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.29, n.6, p.1230-1240, jun, 2013.

SIGNORELLI, M.C.; TAFT, A.; PEREIRA, P.P.G. Violência doméstica contra mulheres, políticas públicas e agentes comunitários de saúde na Atenção Primária Brasileira. Ciência & Saúde Coletiva, v.23, n.1, p.93-102, 2018.

SILVA, B. V. et al. Perspectivas da equipe de enfermagem sobre as repercussões comportamentais e físicas da violência no trabalho. Brazilian Journal of Development, v.6, n.9, p. 66626-66636, 2020.

VISENTIN F. et al. A enfermagem na atenção primária ao cuidar de mulheres em situação de violência de gênero. Invest Educ Enferm. v. 33, n.3, p.556-564, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-427

Refbacks

  • There are currently no refbacks.